terça-feira, julho 31, 2018

EMPRESA DE ESTUDOS DE ADN AFIRMA QUE FALSIFICA RESULTADOS PARA «LIXAR OS RACISTAS»

Nos EUA, uma das grandes empresas que faz estudos de ADN a pedido de particulares confessou que os resultados por si apresentados são por vezes distorcidos porque aí estão presentes elementos falsos de maneira a «lixar os racistas». Um dos cientistas narra o que fez num caso em particular: «Uma vez que não podíamos fazer nada aos resultados (e queríamos fazer), o que fizemos foi acrescentar "<1 por cento" de cada categoria étnica africana. Assim não estávamos a mentir, e eles ficariam a imaginar que percentagem seria essa. Tentamos sempre arredondar os números porque às vezes ouvimos sobre pontos percentuais, mas para eles deixamos tudo em aberto, se é um ou zero.» «Um deles escreveu-nos a perguntar o que significava isso e respondemos-lhe que isso significa menos de um por cento. Não estávamos a dizer zero. A menos que eles façam outro teste, isso deixa-os incomodados. Talvez não sejam cem por cento caucasóides. Quer dizer, eles são-no, mas, de acordo com os resultados, desta maneira eles ficam na dúvida e vão ficar sempre na dúvida.»
*
Fonte: https://dailyarchives.org/index.php/news/1488-dna-testing-companies-admit-adding-fake-african-ancestry-to-white-profiles-in-order-to-screw-with-racists

* * *


Não é nada que me surpreenda - por «paranóico» que isto pareça, há muito que eu e qualquer outro racialista consciente previa que uma coisa destas pudesse acontecer, foi aliás provavelmente o que aconteceu com um «racista» norte-americano famoso, Craig Cobb, em plena sessão televisiva... ou não estivesse o grosso da elite intelectual e mercantil quase por completo nas mãos da Santa Madre Igreja Anti-Racista e Multiculturalista dos Últimos Dias do Ocidente... a partir daí, toda e qualquer desonestidade se justifica para impingir a tudo e a todos a merda da catequização anti-racista...



3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Basta relembrar muitos dos estudos encomendados sobre os ibéricos, praticamente só falando sobre mouros e judeus, quando a sua influencia em Portugal foi quase nula e mais relacionada com a pré história. somos bem europeus

3 de agosto de 2018 às 21:28:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Falta de profissionalismo e o cúmulo da provocação. Claro que só devem ter feito isso a brancos, "intrinsecamente racistas".

6 de agosto de 2018 às 12:26:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

A história do tal "racista" norte-americano a quem revelaram ter supostamente sangue negróide também sempre cheirou a esturro. Tinha logo que ter genética africana, não podia ser outra coisa...

6 de agosto de 2018 às 12:28:00 WEST  

Publicar um comentário

<< Home