segunda-feira, julho 30, 2018

TRUMP APOIA POLÍTICA ANTI-IMIGRAÇÃO ITALIANA

O Presidente norte-americano, Donald Trump, elogiou hoje a linha política assumida pelo actual governo de Itália em matérias migratórias, afirmando que outros países europeus deviam adoptar a mesma "posição firme" e seguir o exemplo de Roma.
Trump falava no início de um encontro com o primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, que hoje foi recebido na Casa Branca, em Washington.
Conte é o líder da actual coligação governamental italiana (que tomou posse no passado dia 01 de junho) que integra o partido de Extrema-Direita nacionalista Liga e o Movimento 5 Estrelas (M5S, populista).
“É um homem que fez um trabalho formidável”, afirmou o Presidente dos Estados Unidos, numa referência à actual postura política do governo de Roma em matérias migratórias.
“Sei que ele tem uma posição firme na fronteira”, prosseguiu Trump, defendendo que “muitos outros países na Europa deviam fazer o mesmo”.
O actual governo italiano tem adoptado uma linha dura contra as migrações.
Por exemplo, o executivo de Roma decidiu bloquear, ao longo das últimas semanas, o acesso aos portos italianos a vários navios de organizações não-governamentais (ONG) que estão envolvidas no resgate de imigrantes no Mar Mediterrâneo.
“A Itália é um importante aliado na NATO, parceiro eminente no Afeganistão e no Iraque e é crucial para trazer estabilidade na região do Mediterrâneo”, indicou uma nota informativa divulgada em finais de Junho passado pela Casa Branca quando anunciou a visita de Conte a Washington.
Nesse mesmo mês, durante a última reunião do G7 (grupo das sete maiores economias do mundo) no Canadá, Trump já tinha qualificado o actual primeiro-ministro italiano como “super”.
“Ele é muito firme em relação à imigração, como eu”, afirmou na altura Donald Trump, que deseja construir um muro na fronteira com o México para combater a imigração ilegal e que adoptou uma política migratória de “tolerância zero” que permitiu separar crianças menores indocumentadas dos respectivos pais, igualmente indocumentados, na fronteira entre os Estados Unidos e o território mexicano.
Hoje, e nas mesmas declarações antes da reunião com o primeiro-ministro italiano, o chefe de Estado norte-americano adiantou que o encontro com Giuseppe Conte também iria servir para abordar questões comerciais e militares.
Este encontro ocorre dias depois do compromisso alcançado, na Joves passada, entre Trump e o presidente da Comissão Europeia, Jean Claude-Juncker, para uma trégua que permita reduzir as crescentes tensões comerciais dos últimos meses entre Washington e a Europa, após a imposição de taxas pelos EUA.
*
Fonte: https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/trump-elogia-politica-migratoria-do-governo-italiano-liderado-por-giuseppe-conte

* * *

Bom sinal, até ver, em matéria de entendimento entre os dois lados do Atlântico - os dois grandes lados do mundo branco europeu - no tema político mais importante da época contemporânea, o da imigração oriunda do terceiro-mundo e da salvaguarda da identidade europeia. É particularmente valiosa a parte em que Trump diz concordar com o grande travão italiano à imigração incluindo «...até a imigração legal» (ouvido/lido no noticiário televisivo)...

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

A África do Sul, país que viveu um regime de segregação racial por toda a segunda metade do século XX, parece estar voltando à voragem de discriminação – mas desta vez contra os brancos. A Sputnik Brasil viajou para uma comunidade de bôeres, que fazem parte do grupo étnico dos africâneres na África do Sul, para descobrir como é que vivem.

https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/2018073011837877-africa-do-sul-africaneres-boer-racismo-kleinfontein/

30 de julho de 2018 às 23:18:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

The Manchester suicide bomber who killed 22 people at a pop concert in May 2017 had been rescued from the civil war in Libya by Britain's Royal Navy just three years earlier

31 de julho de 2018 às 13:34:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

https://br.sputniknews.com/europa/2018073111843878-europa-crise-migrantes-ceuta-assalto-kadhafi-profecia-espanha/

31 de julho de 2018 às 14:58:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

na manhã da quinta-feira passada, as Guardas Civis da Espanha e Marrocos tentaram conter a entrada de centenas de migrantes na fronteira da União Europeia com Marrocos, mais especificamente no enclave espanhol de Ceuta. Como resultado do possível ataque planejado, guardas foram atacados com lança-chamas, fezes e substâncias químicas….Não se trata da primeira entrada de migrantes em Ceuta, mas com certeza se trata da mais violenta. Nos arredores do enclave espanhol, dezenas de milhares de africanos pobres estão à espera de entrar na Europa.

Migrantes a bordo de um navio
© REUTERS / Ismail Zitouny
Atualização: guardas costeiras estão buscando 25 imigrantes desaparecidos de navio afundado; 19 morreram
Guardas pareciam perplexos.

https://br.sputniknews.com/europa/2018073111843878-europa-crise-migrantes-ceuta-assalto-kadhafi-profecia-espanha/

31 de julho de 2018 às 15:47:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Será que África do Sul está vivendo era de apartheid ao contrário?

https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/2018073111845479-africaneres-africa-do-sul-apartheid-brancos-fazendeiros-kleinfontein/

31 de julho de 2018 às 15:49:00 WEST  

Publicar um comentário

<< Home