domingo, janeiro 20, 2019

RAPARIGA ASSASSINADA NA ÁUSTRIA POR REFUGIADO MUÇULMANO

A cidade austríaca de Wiener Neustadt está de luto. Aproximadamente 700 pessoas participaram numa marcha para protestar contra o assassinato de uma menina de 16 anos por um refugiado sírio.
Uma marcha em silêncio da estação de comboios local até à praça central da cidade onde os participantes acenderam velas em homenagem à vítima.
"Algo tem de mudar com certeza e não esperar até que alguém morra - se alguém se transformar em criminoso tem que ser deportado imediatamente. Não se pode simplesmente esperar até que alguém morra. Este é o quarto caso e é inaceitável", disse um dos residentes.
Um organizador da vigília exigiu regras de deportação mais rigorosas para os refugiados que entram no mundo do crime. A adolescente foi encontrada coberta de folhas e galhos num parque. Trata-se da quarta mulher assassinada este ano e os suspeitos são imigrantes.
*
Fonte: https://pt.euronews.com/2019/01/19/adolescente-assassinada-por-refugiado-sirio-na-austria?fbclid=IwAR3D-eK14XCVX6pMGTYJeUncOiszwKqMtWn_kOdnrg2nY6_V9sT6Abc1U-U

* * *

Que seria da vida europeia sem o contributo do calor humano oriundo das paragens mais quentes do planeta, isso assim nem era vida nem era nada...

EUA FORNECEM ARMAS SOFISTICADAS AOS CURDOS SÍRIOS

Os opositores americanos da retirada das tropas dos EUA da Síria entregaram armas modernas às Unidades de Protecção Popular (YPG), escreveu o jornal turco Yeni Akit, citando fontes locais.
A edição destaca que o fornecimento é referente a um grande número de modernos sistemas de mísseis antitanque Javelin e Tow. Supõe-se que os Curdos usem essas armas contra tanques turcos, que em breve entrarão em Manbij, no norte da Síria.
Segundo a publicação, as forças especiais turcas estão no momento a realizar buscas por esses complexos nesta cidade e, devido a isso, a Turquia está atrasando a sua operação militar na referida cidade.
Anteriormente, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan havia anunciado que, se os EUA não se retirarem da Síria, Ancara estaria pronta para lançar uma operação no leste do Eufrates, assim como em Manbij, contra as forças de auto-defesa dos curdos sírios.
Em meados de Dezembro de 2018, o líder americano, Donald Trump, declarou a vitória sobre o grupo de militantes Daesh na Síria, observando que esta era a única razão para a permanência dos militares americanos no país. No dia 11 de Janeiro, uma autoridade militar norte-americana não identificada disse à Fox News que os EUA estão retirando equipamentos militares da Síria, mas que as tropas ainda permanecem.
*
Fonte: https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/2019012013141155-eua-entregam-armas-modernas-forcas-curdas-siria-midia/?fbclid=IwAR1wJ9ZCShBv5mOhC5veKqFiEDrXByQgKNNALGfQzOBWZUfs0z9ibdwqkm8

* * *

Bom sinal, se for verdade - mais um ponto a favor da administração Trump. A Nação Curda é etnicamente parente e aliada potencial do Ocidente.

sexta-feira, janeiro 18, 2019

BATALHA DE PEDROSO, VAGIDO DA NAÇÃO

Condado Portucalense em 1070


Batalha de Pedroso ocorreu a 18 de Janeiro de 1071 perto da freguesia de Mire de Tibães, no concelho de Braga. Nuno Mendes, então conde de Portucale, não conseguiu conter Garcia da Galiza, perdendo a vida e a batalha.
*
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Batalha_de_Pedroso



* * *

Em resultado, Garcia II passou a nomear-se «rei de Portugale». Costuma considerar-se D. Afonso Henriques como «o pai da nacionalidade», como se a Nacionalidade pudesse ter um criador em vez de ser aquilo que realmente é, a saber, sangue e língua, e nada disto é criado por um indivíduo... 
A Nacionalidade é bem anterior a D. Afonso Henriques ou então nem sequer existe. Quanto à teoria de que só surge com Aljubarrota, enfim... o erro crasso de que a nacionalidade depende da manifestação de uma consciência colectiva. Bem antes do pai de D. Afonso Henriques ter sequer vindo para a Ibéria, já Nuno Mendes lutava pela independência desta grei do extremo ocidente europeu. Conforme diz a Wikipédia, «A reocupação e possível reconstrução ou fortificação de Portugale verificou-se após a presúria de Vímara Peres, em 868, vivendo, a partir de então, um próspero período da sua história: daí partiu toda a acção de reorganização, bem sucedida, e nalguns casos de repovoamento, para além dos limites da antiga diocese nela sediada, quer ao norte do rio Ave, quer ao sul do rio Douro. Por esta altura, o território designava-se de Terra Portugalense ou Portugalia. Desta forma, o antigo burgo de Portucale deu o nome a um novo Estado ibérico. Paulo Merêa refere a existência de documentos comprovadamente encontrados na província de Ourense, na Galiza, nos quais surge a referência expressa a terras situadas em Portugal, ou seja, ao sul do rio Lima, e que então pertenciam, e vieram ainda a pertencer durante algum tempo, no âmbito da organização eclesiástica de Tui, repovoada durante o reinado de Ordonho I. Apenas dez anos decorridos sobre a reconquista definitiva de Portucale deve ter sido tomada a cidade de Coimbra e erigida em condado independente às mãos de Hermenegildo Guterres em 878; a sua posição de charneira entre os mundos cristão e muçulmano permitiu uma vivência de maior paz no Entre-Douro-e-Minho, se bem que a região era alvo de incursões normandas regulares. As campanhas do Almançor, em finais do século X, porém, fizeram recuar a linha de fronteira de novo até ao Douro e o condado de Coimbra é suprimido. Na segunda metade do século XI, reconstituiu-se ao sul o condado de Coimbra, que incluía ainda as terras de Lamego, Viseu e Feira, sendo entregue ao conde ou alvazil Sesnando Davides, que conquistara definitivamente a cidade em 1064. Este condado viria mais tarde a ser incorporado no Portucalense. (...) 

Na secção de discussão do artigo, pode ler-se esta citação de João Ameal: "Os Suevos já não têm concorrentes. Durante mais de uma centúria sustenta-se o seu reino na parte noroeste da Península. Alarga-se até o Tejo com a capital em Braga (já sede de um bispado desde Diocleciano) e chama-se Reino de Portu-Cale — do nome de dois castros fronteiros nas margens do Douro" (AMEAL, p. 24). 
Isto ter-se-á passado antes do domínio visigótico, ou seja, uns séculos antes da invasão norte-africana. A ser verdade o que conta Ameal, entende-se que a génese da Portugalidade é portanto bem antiga e pode até ter na Antiguidade tardia as suas raízes directas. A Batalha de Pedroso é formalmente falando uma das primeiras batalhas desta entidade do extremo ocidente europeu que hoje se quer ver soberana, algo que o malogrado e heróico Nuno Mendes também quis e que D. Afonso Henriques veio décadas depois dele a alcançar. Uma Nação não é simplesmente um Estado ou um país independente - é, antes de mais nada, povo e língua, sangue e voz, merecendo a soberania mas tendo o mais das vezes de lutar para a conseguir.


ROBOTIZAÇÃO AMEAÇA MAIS DE UM MILHÃO DE POSTOS DE TRABALHO EM PORTUGAL

Os robôs ameaçam mais de um milhão de postos de trabalho em Portugal. Conclusão de um estudo que avaliou o impacto da automação na próxima década.
A pesquisa encomendada pela Confederação Empresarial de Portugal, que o jornal Público dá a conhecer na edição desta quinta-feira, aponta o comércio e a indústria como as áreas mais ameaçadas, na próxima década, como conta a jornalista Cláudia Godinho.
*
Fonte: https://www.rtp.pt/noticias/mundo/robos-ameacam-um-milhao-de-postos-de-trabalho-em-portugal_a1123257?fbclid=IwAR2V2SnorpyJI23lYApW6fKaWlAk2CTluYEwoXe6-UzszOGDDvkzOV60b5A

* * *

Falta que a merda da elite político-culturalmente reinante explique para que são necessários tantos imigrantes e porque é que marra em guinchar que «ai, a nossa economia preciiiisa da imigração!!!» e outras bacoradas do género...


A VERDADE SOBRE A CAÇA À RAPOSA EM PORTUGAL

Há um argumento comum e infundado de que é necessário um controle de predadores e que as raposas provocam muitos danos.
No debate a propósito da nossa Petição pelo Fim da Caça à Raposa https://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT84351, acompanhada pelos Projectos de Lei de BE, PAN e PEV em Outubro passado - chumbada pelos restantes Partidos, deparamo-nos com este tipo de argumentação:
O deputado Nuno Serra do PSD afirmou que "se não fizermos esse controlo de predadores, corremos enormes riscos e teremos consequências dramáticas" e "ataques que já são muitos, a rebanhos e galinheiros".
O deputado Pedro Raposo do PS recorreu a dados não publicados e não verificáveis para fazer a pouco credível afirmação "efetivo de 350 ovelhas a parir apurou apenas seis borregos, ou seja, mais de 300 animais de pequenos foram devorados por esses predadores" e "estima-se que no último ano na região do Alentejo terão sido devorados cerca de 150 mil animais pecuários e de capoeira por estes predadores". Se fosse verdade, seria preocupante. Mas dificilmente são dados reais. Não há nenhum estudo independente e cientificamente validado dos danos de raposas aos proprietários.
➡ Não existem evidências científicas que o controle de predadores seja necessário em Portugal. Estes partidos refugiam-se em crenças sem nenhuma legitimidade científica. Precisamos de um sistema de decisões baseado em factos sólidos e dados científicos.
Os dados são: 
1) em todo o país, no ano passado ocorreram apenas duas queixas junto da GNR sobre danos causados por raposas; 
2) existe um inquérito publicado num jornal local, 'Voz do Alentejo', que relata números tão altos que se tornam pouco credíveis, resultado de um inquérito feito por caçadores a proprietários-caçadores. Tal inquérito é enviesado, nada científico e pouco credível. É lastimável que o PS se baseie em falsa ciência.
Claro que a raposa pode provocar danos a proprietários de animais e que devem ser atendidas medidas de segurança, ➡ ➡ mas a raposa é um canídeo de pequeno porte, que caça individualmente e nunca em matilha, alimentando-se sobretudo de roedores, coelhos, ovos, vermes/insectos, frutos e também de cadáveres de outros animais. O seu papel na manutenção e proliferação do ecossistema em que se insere parece ser de todo desconhecido... ou ignorado, por quem tem o dever também de a proteger! Não façam da raposa um monstro sanguinário.
+
Saliente-se:
«O testemunho dado ao jornal "Público" por João Madeira, produtor pecuário que tem uma exploração em Mértola, patenteia as reservas dos residentes locais. E relata um episódio elucidativo. “Fui confrontado com a morte de 17 borregos, acabados de nascer. Não sabia o que matava os animais, mas percebi pelas reacções das pessoas que o lince era o principal suspeito, a par das raposas. Pedi ajuda aos técnicos do parque natural e foram colocadas máquinas fotográficas furtivas para identificar o autor ou autores. Verificou-se que as raposas apenas levavam os animais mortos. Afinal, era um cão que todas a noites se atirava aos borregos acabados de nascer e não havia qualquer sinal de lince naquela matança.”»
-
Fonte: https://www.publico.pt/2018/02/05/ciencia/noticia/depois-de-uma-decada-de-esforcos-como-esta-o-linceiberico-1801864?fbclid=IwAR1lxKcqugPYzj-L04M5jzEVShtOS9GfyEo-H5VDVt0TU_n0ltaqpllEyk8
*
Fonte: https://www.facebook.com/movimento.raposa/photos/a.156608788193375/527360404451543/?type=3&theater

CASCAIS - ASSALTANTES VIOLENTOS FOGEM PARA BAIRRO AFRICANIZADO

Dois amigos de 21 anos viveram uma noite de terror na madrugada desta quinta-feira. Tudo aconteceu pelas 3h10. Os dois jovens estavam dentro do carro de um deles na rua António da Costa Carvalho, na zona da Alapraia em São João do Estoril, Cascais, quando foram abordados por três homens que lhes pediram moedas.
Nesta senda, os assaltantes pediram-lhes também os telemóveis e, aproveitando o facto de as janelas do veículo estarem ligeiramente abertas, conseguiram destrancar as portas e puxaram os jovens para fora da viatura.
Sob constantes ameaças de morte e agressões, os dois jovens foram conduzidos a um terminal multibanco, localizado na mesma rua, para efectuarem levantamentos de dinheiro.
Porém, apenas um tinha o cartão consigo e só tinha 20 euros na conta, o que não agradou aos assaltantes que continuaram as agressões.
No caminho de regresso ao carro, apurou o Notícias ao Minuto junto de fonte da PSP, um dos jovens conseguiu fugir para casa – a escassos 100 metros daquele local.
No entanto, a outra vítima não teve a mesma sorte e ficou, durante cerca de uma hora, sequestrado pelos assaltantes que o fizeram conduzir a viatura por cerca de 750 metros, tendo parado junto a um quarto suspeito.
Nesta fase, o número de assaltantes já havia subido para quatro e, aproveitando-se da superioridade numérica, obrigaram a vítima a despir as calças e a camisola e a descalçar as sapatilhas. Depois voltaram a entrar todos na viatura para nova viagem, mas ao fim de poucos metros foram obrigados a fugir a pé para o Bairro do Fim do Mundo, pois colidiram com um carro que estava estacionado, deixando a viatura da vítima imobilizada.
Foi então que os assaltantes, com idades entre os 17 e os 40 anos, fugiram, deixando a vítima sozinha que foi ajudada por uma testemunha que assistiu aos momentos finais do sequestro e chamou a PSP.
Os suspeitos ainda não foram identificados pelas autoridades, estando a investigação a cargo da Polícia Judiciária.
*
Fonte: https://www.noticiasaominuto.com/pais/1181375/jovens-sequestrados-e-agredidos-por-ladroes-em-cascais

* * *

Coincidentemente ou não, o Bairro do Fim do Mundo é dos mais densamente africanizados do país e, também, um dos mais violentos. É tudo o que se sabe dos meliantes deste caso...

CENTENA E MEIA DE MILHARES DE EUROS SUSTENTA A TAUROMAQUIA EM POVOAÇÃO COM TRÊS MIL HABITANTES

Há toureiros que chegam a receber 12 mil euros por esta tourada. Numa freguesia com apenas 3 mil habitantes, cada habitante “pagou” 75EUR, em média.
Se nunca ouviste falar em Abiul, é normal. É uma freguesia em Pombal com menos de 3 mil habitantes. Mas tal não os impediu de, em Agosto, realizarem três touradas no espaço de 15 dias, isto é, nos dias 4, 5 e 14 de Agosto de 2018.  
Tudo começou com a denúncia da Prótouro, que escreveu que esta é “mais uma autarca cujas prioridades não são resolver os problemas populacionais mas sim desbaratar resmas de dinheiro com a tauromáfia”.
O Tugaleaks mostrou-se interessado e pediu “documentação que comprove tal facto, caso exista, nomeadamente caderno de encargos e nota de compra”. Mas não a recebeu. Depois de apresentada queixa à Comissão de Acesso a Documentos Administrativos, a Junta de Freguesia indicou que não respondeu ao nosso pedido por pensar que se tratava de uma mensagem de spam, dizendo que “estamos à disposição de V. Exa. para agendar dia e hora a indicar por V. Exa. para consulta de toda a documentação solicitada”.
Ora, como a forma de acesso foi o envio de informação por e-mail, o Tugaleaks recusou retirar a queixa, conforme era pedido. E apenas quando a Comissão deu razão a este órgão de comunicação social foi possível receber um documento com muitas omissões nomeadamente no nome dos toureiros, patrocínios, rádios que apoiam, etc. Até o dia da corrida foi omitido. E apenas um orçamento, não uma soma de contas finais. Pelo que nunca se poderá pensar que foram apenas estas as despesas, ou que as receitas foram as indicadas.


Os pormenores
O uso de um touro para uma tourada pode custar aos cofres de uma freguesia cerca de 19 mil euros. Foi o que aconteceu com um dos touros, cuja compra se encontra também omitida. No total, nas três touradas, o valor orçamentado para 10 touros foi de cerca de 53 mil euros.
Já os artistas também são pagos a peso de ouro, tendo o mais caro o valor de 12 mil euros. No total das três corridas, o valor orçamentado para pagamento aos artistas ascendia os 60 mil euros.
Já o pagamento de impostos e taxas para cada corrida pouco passou dos 2 mil euros.
Os pagamentos aqui listados são meros orçamentos, pelo que o preço final, bem como a receita, podem ser diferentes.
*
Fonte: https://www.tugaleaks.com/abiul-touros-2018-gastos.html?fbclid=IwAR1zZlAGpwXzjq2pQ4YoO5cDQa7f0_LUhpA8JZOzr9vNFEINZKikl1tsltI


AFICIONADO DA TOURADA E EX-AUTARCA DE BARRANCOS ADMITE QUE A TOURADA ESTÁ EM DECLÍNIO

António Pica Tereno o execrável ex-autarca de Barrancos escreveu um artigo dedicado ao tauricida Bastinhas intitulado “A faena de um bravo!”
No referido artigo pergunta-se o que pensaria o tauricida sobre e citamos:
“- A falta de “afición” dos filhos de muitos aficionados…o que é que falhou na transmissão do gosto pelas corridas, do amor pelos toiros?
– Porque não se passaram os conhecimentos deste mundo tão apaixonante… de quem é a responsabilidade?
– Vemos praças quase desertas… qual a percentagem de responsabilidade que nos cabe a nós taurinos (aficionados, toureiros a pé e a cavalo, empresários, forcados, imprensa taurina e outros agentes da Festa de Toiros) por não termos agido atempadamente… pecámos por omissão?
-Vamos assistir impávidos e serenos ao declínio e morte da Festa?”
Este é o mesmo tipo que num artigo de opinião em 2018 afirmava que a “festa” estava viva e que as praças de touros estavam sempre cheias!
Fugiu-lhe a boca para a verdade o que prova uma vez mais que cada vez que os aficionados abrem a matraca só se enterram.
*
Fonte: https://protouro.wordpress.com/2019/01/16/o-declinio-das-touradas/?fbclid=IwAR2dzhBXq3wDbd2spCtZ30aPi-wlarMOpzb3aklhKFdeIdsia24kG2zHGbE

quarta-feira, janeiro 16, 2019

QUEDA DO CRISTIANISMO E ASCENSÃO DO PAGANISMO NO MUNDO OCIDENTAL-LIBERAL


A auto-identificação dos Europeus com o Cristianismo cai a olhos vistos em diversos países da Europa Ocidental, como se vê no gráfico acima, chegando a taxa de declínio a atingir os dois dígitos em nove destes Estados. Na Europa de leste, entretanto, a auto-denominação cristã sobe 4% na Polónia e doze por cento na Ucrânia. 
Nos EUA verifica-se a mesma tendência para o recuo do Cristianismo, embora não na escala dos países do ocidente europeu - de 2009 para 2018, os cristãos desceram de setenta e sete para sessenta e sete por cento. Neste mesmo país, os pagãos poderão situar-se já entre o milhão e o milhão e meio de aderentes, segundo algumas estimativas.





IDEAL DO PNR PARA A EUROPA - EUROPA DAS NAÇÕES


PAGÃOS REALIZAM CULTO RELIGIOSO EM PORTA-AVIÕES NORTE-AMERICANO

O porta-aviões John C. Stennis, que neste momento se encontra no Golfo Pérsico pronto para dar cabo do coiro a gentes diversas do Irão, tem a bordo um pequeno grupo de adoradores dos Deuses germânicos, isto de acordo com notícias reveladas pela Marinha de Guerra dos EUA. Prestam culto sobretudo a Njord, Deus venerado por marinheiros.
Um censo não científico de 2013 indica que há cerca de oito mil pagãos germanistas (isto é, adoradores dos Deuses do norte germânico) nos EUA e dezasseis mil a nível mundial; uma estimativa de 2018 de um autor da área afirma que só nos EUA haverá já mais de vinte mil destes gentios.
Em 2017 o Pentágono mais que duplicou a sua lista de religiões reconhecidas para a soma de 221 credos. Como já foi noticiado neste blogue, em 2013 o Cemitério Nacional de Arlington aprovou o símbolo do Martelo de Tor, ou Mjölnir, como emblema religioso a poder figurar nas lápides dos soldados mortos.
*
Fonte: https://www.military.com/daily-news/2019/01/03/sailors-hold-heathen-religious-services-aboard-deployed-aircraft-carrier.html?fbclid=IwAR1G9udMXAo2gvvF8NU9kgnZwlv95L72v53VDlt5afWmFiJQYIn9AvGpb1M

MAIS UM TEMPLO HINDU INCENDIADO NO BANGLADESH

No Bangladesh, o templo hindu denominado Sree Sree Kali Mandir, sito na aldeia de Leutihara, foi alvo de fogo posto durante a violência desencadeada por motivos políticos relacionados com as eleições, no final de Dezembro.
*
Fonte: http://www.currentriggers.com/world/kali-mandir-bangladesh/?fbclid=IwAR2-9rfoVkxXpYcG_qz7I8jcS-mRLkQ96sJyiAVsW5-HH0_3S7-Rd2vMF7g

* * *

Mais um caso de violência religiosa contra os hindus em país muçulmano, que já foi de maioria hindu antes da invasão islâmica.

ALTO CLÉRIGO MUÇULMANO: «NÃO SE PODE BATER NUMA MULHER PARA A MAGOAR! FISICAMENTE, SÓ PARA LHE FERIR A DIGNIDADE»...

Imã xeque Yaser Nadeem Al-Wajdi diz que quando se bate numa mulher não se deve magoá-la fisicamente... só se deve ferir a sua dignidade... coisa pouca, a dignidade de uma mulher, pode-se feri-la quando ela não obedece... Onde é isto?, nas Arábias?, no Paquistão?, em Marrocos?, não, é em Nova Iorque... mais concretamente durante um sermão proferido no Centro Muçulmano de Nova Iorque em Flushing, Queens.
O mesmíssimo clérigo diz depois que bater nas mulheres não é permitido no Islão. Não o é, assegura ele. Só em último caso... fora o último caso, caso extremo, um in extremis de todo, não se bate nas mulheres... só só só mesmo quando ela, enfim, desobedecer...
*
Fonte: https://www.jihadwatch.org/2019/01/nyc-imam-says-muslims-should-beat-wives-lightly-so-that-it-doesnt-hurt-her-physically-it-hurts-her-dignity

* * *

O gigantesco fosso que separa o Ocidente do mundo islâmico é mais nítido em casos destes, em que uma destacada autoridade religiosa muçulmana tenta mostrar-se de algum modo moderado, humanista e, com toda a naturalidade, explica que a dignidade de uma mulher pode ser ferida à porrada no caso de ela ser «desleal» - de desobedecer também, que é o que a lei islâmica também diz. Para esta gente não há radicalismo nenhum nisto... assim, quando em questionários se dizem não radicais, e contrários ao «terrorismo», deve-se recordar exemplos destes e doutros para se perceber quais os reais efeitos da vinda em massa deste pessoal para o mundo ocidental...



ARÁBIA SAUDITA - ORGANIZAÇÃO ACUSA PAÍSES ESTRANGEIROS DE INCITAREM MULHERES SAUDITAS À REVOLTA

Na Arábia Saudita, uma organização acusa vários países, não especificados, de estarem a incitar as mulheres a rejeitar as suas famílias, aliás, os valores «tradicionais», dizendo-se surpreendida por esta actuação. O nome da organização é Sociedade Nacional para os Direitos Humanos e diz-se independente, enquanto o departamento de Estado norte-americano afirma que é «financiada pelo governo». 
Na Arábia Saudita, as mulheres precisam da permissão de um parente do sexo masculino. Esta organização alega que as leis sauditas proíbem os maus tratos a mulheres, dando-lhes a possibilidade de os denunciarem à polícia, enquanto grupos de direitos internacionais afirmam que muitas sauditas temem ir à polícia porque isso pode pôr em perigo as suas vidas.
*
Fonte: https://www.jihadwatch.org/2019/01/saudi-human-rights-group-surprised-by-incitement-of-female-delinquents-to-rebel-against-values-of-their-families

* * *

A autoridade muçulmana ressente-se da influência ocidental, a única que pode libertar as mulheres das garras do patriarcado islâmico...

VOX ABANDONA EXIGÊNCIAS PARA PODER FORMAR GOVERNO NA ANDALUZIA

O Partido Popular (PP) chegou a acordo nesta Mércores [9 de Janeiro] com o Cidadãos e com o Vox para formar governo na Andaluzia e desalojar os socialistas que estavam no poder na região há 36 anos.
Na tarde desta Mércores, os líderes regionais do PP e do Cidadãos (ambos partidos de Direita) na Andaluzia, Juanma Manuel Moreno e Juan Marín, respectivamente, reuniram-se no parlamento em Sevilha para limarem os últimos detalhes do entendimento. Daí saiu um acordo com sete pontos, entre eles o apoio dos 21 deputados do Cidadãos à investidura de Moreno como presidente da Junta da Andaluzia e do PP à nomeação de Marín como vice-presidente da região autonómica.
Apesar do acordo alcançado entre ambos os partidos, faltava o apoio do Vox, partido de Extrema-Direita que conseguiu conquistar representação parlamentar pela primeira vez nas últimas eleições andaluzes, no dia 2 de Dezembro.
As negociações não começaram bem devido a uma lista com 19 exigências que o Vox apresentou em troca do seu apoio. O PP considerou-as “inaceitáveis” e apresentou uma proposta alternativa. Segundo a imprensa espanhola, houve três reuniões nas últimas 24 horas para tentar desbloquear o impasse; ficaram marcadas pela tensão.
Entre as propostas do Vox estava a revogação das leis autonómicas contra a violência de género e de protecção da comunidade LGBT e a expulsão de 52 mil imigrantes ilegais. O partido propunha também eliminar os apoios ao “feminismo supremacista”.
Logo após a reunião com o Cidadãos, os populares encontraram-se novamente com os representantes do Vox e foi alcançado o acordo que permite ao PP chegar ao poder na Andaluzia, juntamente com o Cidadãos, pela primeira vez.
O Vox acabou por abdicar das propostas relativas à extinção das leis contra a violência de género, uma das suas principais exigências. Também foi retirada a intenção de expulsar 52 mil imigrantes ilegais. Sobre este tema lê-se no acordo estabelecido entre os dois partidos: “Cumprir a legislação vigente em matéria de imigração, evitando aquelas decisões que possam favorecer o ‘efeito de chamada’ e combater as máfias que traficam pessoas.”
Mas, Javier Ortega Smith, secretário-geral do Vox, deixou o aviso: “Continuaremos, no entanto, a lutar pelas medidas que não aparecem no acordo.”
Nas eleições de Dezembro, o partido mais votado foi o PSOE, mas os socialistas registaram o seu pior resultado de sempre na região, contando com 33 deputados. Há 36 anos que o PSOE governava nesta região ininterruptamente.
O surpreendente resultado do Vox, com 12 deputados, mais os 26 eleitos pelo PP e os 21 do Cidadãos permitiram ultrapassar o número de deputados eleitos por toda a Esquerda.
*
Fonte: https://www.publico.pt/2019/01/09/mundo/noticia/pp-chega-acordo-cidadaos-vox-chega-andaluzia-1857225#
*
No acordo https://s4.eestatic.com/2019/01/09/actualidad/ACUERDO_PP_y_VOX_9-2-19.pdf, as únicas alíneas relativas à imigração são as seguintes:
27. Cumplir con la legislación vigente en materia de inmigración, evitando todas aquellas decisiones que puedan favorecer un “efecto llamada” y combatir a las mafias que trafican con personas.
28. Apoyar material, humana y documentalmente a las Fuerzas y Cuerpos de Seguridad del Estado que tienen encomendada la protección de las fronteras, garantizando una inmigración ordenada, legal, respetuosa con nuestra cultura occidental, vinculada siempre al mercado laboral. 

* * *

Deixou o VOX cair as suas exigências conservadoras contra os direitos relativos ao género e ainda bem, deixou também cair as suas exigências relativas à imigração e ainda mal. Para piorar a cena, está de acordo com o PP no apoio à tauromaquia e abre o terreno económico às parcerias público-privadas. Só merda, portanto, daquela que contamina o campo do Nacionalismo com atraso de vida moral a resvalar para a tacanhez criminosa...


CURDOS QUEREM PROTECÇÃO CONTRA UMA EVENTUAL OFENSIVA TURCA

As Forças Democráticas Sírias (FDS), compostas principalmente por combatentes curdos, declararam estar prontas para apoiar a construção de uma zona de segurança no norte da Síria em troca da protecção por parte da comunidade internacional no caso de uma invasão estrangeira, declarou nesta Mércores o comando da organização.
"O FDS irá fornecer todo o apoio e assistência necessários para formar uma zona de segurança no norte e nordeste da Síria (…) no caso de obtenção de garantias internacionais que confirmem a protecção de toda a população da região, reforcem a segurança e a estabilidade, bem como garantam a ausência de uma invasão estrangeira", disse um dos líderes das FDS, citado pelo site oficial do grupo.
O comandante ressaltou que essa assistência incluiria a "protecção de todos os grupos étnicos (residentes na área) do perigo do genocídio".
As FDS destacaram não representar ameaça para nenhum país, incluindo a Turquia, e afirmaram esperar "alcançar o entendimento mútuo para a estabilidade e segurança nas áreas de fronteira" com Ancara.
O director do Centro de Informações das FDS, Mustafa Bali, declarou à Sputnik que o grupo apoia apenas a criação de uma zona de segurança sob a supervisão da comunidade internacional, não da Turquia: "Qualquer projecto sob a supervisão da Turquia será outro tipo de ocupação, algo ao que nos opomos", disse.
Mais cedo, o presidente norte-americano Donald Trump ameaçou "devastar economicamente" a Turquia, se esta atacar os curdos sírios após a retirada das tropas dos EUA do país e também sugeriu a criação de uma zona de segurança.
O porta-voz da presidência turca, Ibrahim Kalin, disse na Martes que esta zona de segurança será criada no norte da Síria e que será controlada pelo exército turco.
Segundo o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, Ancara está disposta a garantir a segurança no território, com apoio aéreo de Washington.
*
Fonte: https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/2019011613123626-curdos-siria-protecao-internacional-siria/

* * *

Se Trump cumprir a sua palavra, é mais um ponto a favor da sua política externa... o que entretanto evidencia, mais uma vez, o carácter imperialista da Turquia contra uma Nação que é potencialmente aliada da Europa, a dos Curdos.

PRIMEIRO CONSELHO NACIONAL DO PNR EM LANÇAMENTO PARA AS ELEIÇÕES EUROPEIAS DE MAIO DE 2019


Seguindo a óptica de descentralização das reuniões do Conselho Nacional, iniciada em Setembro passado, aquando da sua realização em Arouca, desta vez foi em Fátima que se reuniu este órgão.
Os órgãos nacionais do PNR reúnem três vezes por ano, em Conselho Nacional ordinário, podendo fazê-lo também de modo extraordinário, sempre que necessário, situação que se verificou pela última vez em Maio do ano passado.
Na reunião de ontem, a primeira deste ano, que decorreu entre as 10 e as 17 horas, foram abordados e debatidos diversos assuntos de importância para o partido, sendo que o tema dominante foi, naturalmente, o das Eleições Europeias do próximo dia 26 de Maio. Foram abordados diversos aspectos relacionados com o posicionamento do nosso partido perante a União Europeia, numa altura em que o tema da imigração dominará o debate e em que se prevê que o crescimento dos partidos nacionalistas permita que estes formem, pela primeira vez, o maior grupo no parlamento europeu.
Sob o lema “Portugal português numa Europa europeia”, o PNR vinca claramente a bandeira de defesa da identidade nacional e de matriz civilizacional do nosso continente, ambas ameaçadas de modo cada vez mais grave pela globalização e pelo multiculturalismo, mas com o clarão da esperança que surge de modo cada vez mas intenso no horizonte. Decidiu-se, por unanimidade, a escolha de João Patrocínio como cabeça-de-lista, que se irá bater com galhardia pelas nossas causas e pelo crescimento do PNR. A lista eleitoral, já definida no essencial, será concluída e ajustada pelo próprio candidato.
A próxima reunião do Conselho Nacional realiza-se no dia 18 de Maio em Sintra.
*
Fonte: http://www.pnr.pt/2019/01/em-fatima-decorreu-o-primeiro-conselho-nacional-deste-ano/

terça-feira, janeiro 15, 2019

SOBRE A REALIDADE DAS VIOLAÇÕES COMETIDAS NA SUÉCIA POR ALÓGENOS

Em Novembro de 2015 a "Suécia,"sustentou que o seu governo "é um governo feminista. Colocamos a igualdade de género no centro do empreendimento nacional e internacional ... O abrangente objectivo da política de igualdade de género do governo traduz-se em poderes equânimes para mulheres e homens de moldarem a sociedade e as suas próprias vidas. Em última análise, é uma questão de democracia e de justiça social."
Espere um pouco. Mulheres que vivem sob um "governo feminista" não deveriam, no mínimo, poder sair de casa sem medo de serem vítimas de ataques sexuais?
Foram registados pela polícia sueca em 2017, 22 mil boletins de ocorrência de crimes sexuais, entre eles 7370 violações, de acordo com o Conselho Nacional Sueco de Prevenção ao Crime (Brottsförebyggande rådet,também conhecido como Brå). Os dados acima correspondem a uma média de 20 registos de estupros por dia, configurando o dobro de casos se comparados a 2005. E estes são somente os estupros registados. Em 2012, por exemplo, foram prestadas queixas à polícia de apenas 20% de todos os estupros, de acordo com o Brå.
Diferentemente do que os média suecos têm vindo a dizer por anos a fio, que a maioria dos estupros ocorre entre quatro paredes e que as vítimas conhecem o estuprador, a grande maioria dos estupros é, na realidade, cometida na esfera pública por homens que nunca viram as suas vítimas, segundo o Brå. Dos 842 homens condenados por estupro ou tentativa de estupro nos últimos cinco anos, observa um relatório elaborado porSvt Nyheter (TV sueca) que 58% eram estrangeiros, vindos do Médio Oriente e Norte de África, regiões do sul de África e outros lugares fora da Europa. Quando se trata de homens condenados por tentativa de estupro, bem como de estupro violento, em que a vítima e o agressor não se conheciam, 80% dos homens nasceram no exterior e 40% encontravam-se na Suécia há um ano ou menos que isso.
Fazer com que a polícia aceite registar uma ocorrência de uma tentativa de estupro contra uma mulher é, na melhor das hipóteses, complicado, o que por si só já é um sinal que há algo podre no reino "feminista" da Suécia.
Na pequena cidade de Deje, região central da Suécia, por exemplo, um imigrante afegão, que mora no centro para imigrantes na cidade, não faz muito tempo atacou, esfaqueou e tentou estuprar Mikaela Blixt quando ela levava o seu cão para passear, isto em plena luz do dia. Primeiro o agressor deu um pontapé no cão de Blixt, cão que com a violência do pontapé foi lançado para o alto; na sequência ele jogou Blixt ao chão e cortou-lhe o quadril com faca. Ela conseguiu fugir e levar o seu animal para casa. Aterrorizada e sangrando, tentou lavrar um boletim de ocorrência. A empreitada foi algo como trocar o pneu com o carro em movimento. Quando Blixt ligou para o que seria o nosso "112", a polícia recusou-se até a falar com ela. Disseram-lhe que, como o ataque já não estava a acontecer, ela teria de ligar para o número não urgente. "Se quiser denunciar o ataque, é necessário aguardar na linha, há muita gente na fila", avisou a polícia, segundo Blixt. Após passar quase o dia todo tentando ligar em vão para falar com a polícia, resolveu ir no dia seguinte até à esquadra de polícia mais próxima na cidade vizinha, onde, 24 horas após o ataque, a polícia finalmente lavrou o boletim de ocorrência. Após a ida à esquadra, deparou-se com uma prova do ataque sexual pendurada do lado de fora do centro para imigrantes: a calça que o agressor usava tinha sido lavada e pendurada para secar, mas ainda poderia ter traços de sangue. Ela avisou a polícia, mas os polícias não tinham tempo disponível naquele dia para apreender a evidência. A bem da verdade, segundo Blixt, a polícia não fez nada, muito embora ela soubesse onde o agressor vivia e que poderia facilmente identificá-lo. Blixt escreveu contando o que aconteceu numa página da comunidade local no Facebook, na tentativa de entrar em contacto com outra mulher, que tinha sido estuprada naquela região duas semanas antes. A postagem de Blixt foi compartilhada milhares de vezes, o que levou a polícia a entrar em contacto com Blixt e adverti-la que ela estava prejudicando a investigação em andamento, que, ao que tudo indicava, não estava nem minimamente em andamento. A polícia também se recusou a divulgar uma descrição do criminoso, alegando, de maneira incompreensível, que o perpetrador poderia "dificultar ainda mais" a investigação. Ainda que a polícia, segundo pressuposto, não tivesse tempo nem recursos para lidar com essa tentativa de estupro, os polícias apareceram sim e, com uma bela força policial, quando 80 cidadãos de Deje se concentraram para participar numa manifestação em solidariedade para com Blixt e "contra a violência". Duas viaturas de polícia e um policial à paisana vieram monitorizar a manifestação pacífica e, uma vez terminada, acusaram o organizador de perturbação da ordem pública. Ao que parece, ele não pediu licença para realizar a manifestação. A polícia sueca não se incomoda com imigrantes estupradores, mas não tolera manifestações pacíficas sem que tenha sido avisada com antecedência.
O influente órgão de imprensa sueco Expressen queria entrevistar Blixt mas, segundo ela, só com a condição de ela não mencionar que o agressor é um imigrante afegão.
O preocupante é que a polícia parecia tão desinteressada em achar e prender o estuprador, pelo menos até que o caso dela viralizasse no Facebook. Passado apenas uma semana do episódio do ataque a Blixt, três mulheres na cidade vizinha de Karlstad foram estupradas na mesma noite. No dia seguinte, a quarta mulher foi vítima de uma tentativa de estupro.
O facto da polícia não priorizar casos de estupro como esses não é nenhuma novidade. Em Setembro de 2017, a polícia sueca reconheceu que não tem mão-de-obra suficiente para resolver casos de estupro, mesmo nos casos em que eles sabem quem é o estuprador.
Causa espécie, portanto, que a polícia não só disponha de recursos suficientes para dispersar pessoas que participam de manifestações pacíficas, mas também pessoas que supostamente cometam crimes de pensamento. Em Outubro, Christopher Larsson, parlamentar do Partido Democratas Suecos (SD) na cidade de Karlskrona, foi acusado de "incitar ao ódio" ("hets mot folkgrupp") por ter escrito o seguinte na página do SD no Facebook: "Vernes é um dia de pesar, quando o minarete soará pela primeira vez em Karlskrona com 'Alá é o maior', é a mesma coisa que 'Allahu Akhbar' que os islamistas gritam quando se explodem".
Magnus Manhammar, membro do parlamento dos Sociais-democratas, registou queixa na polícia contra Larsson. Os Sociais-democratas, partido que efectivamente ainda governa o país, pelo facto de a Suécia não ter conseguido formar um novo governo desde as eleições de Setembro, até emitiu um comunicado à imprensa no qual ressalta que a postagem de Larsson no Facebook "liga a minarete ao terrorismo". De acordo com o promotor, a postagem de Larsson "identifica os muçulmanos como culpados, descrevendo-os como terroristas e opressores de mulheres, alegando que as suas visões são medievais".
Aliás, não só as mulheres, como também quase um em cada três suecos não se sente seguro na Suécia, conforme mostra uma nova sondagem que perguntou a 6.300 suecos o quão seguros eles se sentiam em suas casas e comunidades. Surpreendentemente, quando o jornal que realizou a sondagem pediu à psicóloga Siri Helle que explicasse o resultado da estatística, ela disse que as pessoas estavam apenas "com medo do escuro": "Vivemos num dos países mais seguros do mundo e nunca estivemos tão seguros quanto agora".
O que seria interessante perguntar é: o que está acontecendo com a Suécia?
-
Judith Bergman é colunista, advogada e analista política, também é Ilustre Colaboradora Sénior do Gatestone Institute.
*
Fonte: https://pt.gatestoneinstitute.org/13526/suecia-mulheres-estupradas

JOVEM MULHER AMEAÇADA DE MORTE NA AUSTRÁLIA POR TER ABANDONADO O ISLÃO

Austrália, uma rapariga que renunciou ao Islão, Zara Kay, educada na Tanzânia, enfrenta por isso ameaças de morte. Os políticos calam-se, não querem ofender a comunidade muçulmana...
A apostasia do Islão é punida com pena de morte em treze países.
*
Fonte: https://www.jihadwatch.org/2019/01/australia-muslims-threaten-to-murder-woman-for-leaving-islam-politicians-silent-scared-of-offending-muslims

* * *

Tre...trez...tr... 13... países? Então mas então não é verdade que o Islão é totalmente tolerante e a chamada «religião da paz» e que portanto os «radicais» são uma pequeníssima minoria no mundo islâmico?...

EM ITÁLIA - IMÃ AMEAÇA DE MORTE GUARDAS PRISIONAIS

Em Itália, um imigrante que é imã, o tunisino Mahmoud Jebali, e chegou ao país através de Lampedusa, cometeu diversos crimes violentos e foi preso por isso no estabelecimento prisional de Pádua. Na prisão, tornou-se orientador de uma série de reclusos de credo islâmico. Chegou depois ao ponto de ameaçar os guardas prisionais: «Mais tarde ou mais cedo vocês vão morrer, iremos às vossas casas e matar-vos-emos e comeremos os vossos cadáveres.»
*
Fonte: https://www.jihadwatch.org/2019/01/muslim-migrant-imam-jailed-in-italy-tells-guards-we-will-go-into-your-houses-and-kill-you-and-eat-your-corpses

* * *

Note-se que o fulano não é um desgraçadinho ignorante qualquer totalmente-vitimado-em-Paris-pelo-racismo-europeu. É, em vez disso, um clérigo oriundo de um dos países mais moderados do mundo muçulmano.
Adiantou prendê-lo? Não. Na rua era um perigo, na prisão um perigo é, talvez maior ainda. Só os Nacionalistas, todavia, são capazes de declarar o que é necessário fazer-se em casos destes: ou a expulsão sem retorno ou a execução física e nada disto é extremismo mas tão somente senso comum. Para este tipo de situação, os representantes da elite e seus satélites - nas universidades, nos média - não conseguem dar nenhuma resposta para além da balbúcie de meia dúzia de lugares-comuns moralistas e da tentativa de fazer crer que isto são «situações muito complexas, muito complexas!, para as quais não há respostas simples...» e às tantas estão a pôr a tónica da «resposta» na culpabilização da sociedade europeia, porque «é preciso integrá-lo» (entenda-se: os Europeus têm de integrá-lo) e porque «este é um problema da sociedade europeia» (leia-se: é por culpa da Europa que isto acontece). Felizmente que tais «subtilezas» de discurso não pegam com a maioria dos Europeus. Este é portanto o caminho aberto para o triunfo político do Nacionalismo.


TOUREIRO CORNEADO NO MÉXICO


https://www.youtube.com/watch?v=pBKoRBs-gd8

O que acima se vê é o toureiro Fabián Barba a levar dupla cornada no México, mais um momento de justiça poética, pérola rara no abjecto reino das lides tauromáquicas.
O mais trágico de tudo é que provavelmente o toiro foi morto à mesma, durante ou depois da tourada...

EUA - AUMENTA O APOIO POPULAR À MURALHA COM O MÉXICO

Pelo menos 42% dos Americanos são a favor da construção do muro na fronteira com o México, proposto por Donald Trump, de acordo com uma pesquisa realizada pela ABC News e The Washington Post entre os dias 8 e 11 de Janeiro. Há um ano, o percentual era de 34%.
A pesquisa foi publicada em 13 de Janeiro e mostra que o apoio ao muro aumentou e que, portanto, menos pessoas se opõem ao projecto. 
Apesar disso, ainda mais da metade dos Americanos, mais precisamente 54%, se oporem à obra. Há um ano, esse percentual foi um pouco maior e somou 63%.
Por um lado, o apoio à construção de um muro na fronteira com o México aumentou, bem como o suporte ao presidente dos EUA, Donald Trump. Por outro, 53% culpam o magnata e o Partido Republicano pela paralisação do governo dos EUA. 
Pelo menos 29% dos entrevistados apontam os democratas como os culpados da situação e 13% acreditam que ambos os partidos são os responsáveis.
Trump insiste que apenas a autorização da verba para a construção do muro ao longo da fronteira sul do país pode resolver a paralisação do seu governo. Essa já é a paralisação mais longa do governo da história dos Estados Unidos.
*
Fonte: https://br.sputniknews.com/americas/2019011413102950-cresce-apoio-eua-mexico-trump/

* * *

Confirma-se: a médio ou longo prazo, o Povo tem tendência para concordar com os Nacionalistas. É como ando a dizer há anos, a Democracia constitui aliada potencial do Nacionalismo.
Note-se entretanto que na sondagem não há especificação da raça no que diz respeito a quem concorda com o quê... duvido que fizessem esse estudo só com brancos, tal como duvido que houvesse muitos negros e hispânicos mestiços a concordar com o muro, pelo que o apoio ao muro entre o Povo branco pode já estar bem acima dos cinquenta por cento... de acordo com esta sondagem https://www.prri.org/spotlight/data-shows-how-passionate-and-partisan-americans-are-about-the-border-wall/, a maioria dos brancos sem estudos superiores é a favor do muro, o que, mais uma vez, atesta o que tenho afirmado ao longo dos anos: é no seio do Povo mais afastado das elites que reside o maior potencial eleitoral do Nacionalismo. 

TAUROMAQUIA PERDE ESPECTADORES NO PAÍS IRMÃO

Pablo Iglesias ya propuso en octubre de 2018 un referéndum para preguntar a la ciudadanía si quería abolir la tauromaquia. Aunque, de momento, este tema no ha llegado a nada en los debates políticos, lo cierto es que el toreo pierde cada vez más adeptos.
Ya sea por la brutalidad que supone este festejo o el aumento del rechazo social, el Anuario de Estadísticas Culturales de 2018 publicado por el Ministerio de Cultura muestra las pérdidas del toreo: desde 2013 los espectáculos taurinos han bajado un 16,4%.
De 1.858 exhibiciones realizadas a 1.553 en tan sólo cuatro años en todas sus vertientes: corridas de toros (de 428 a 387); rejones, novilladas y festivales (de 1.214 a 1.014); y becerradas (de 373 a 269).
Esta bajada se puede deber, por ejemplo, al aumento de los requisitos de seguridad y servicios de emergencia que suponen unas limitaciones para las corridas de toros en los municipios más pequeños y las plazas de toros portátiles que no tienen tantos medios para afrontar estos gastos.
Los datos de las personas que acuden en persona a las plazas tampoco son alentadores: casi 860.000 personas han dejado de ir a la, llamada por algunos sectores conservadores, "fiesta nacional" entre 2007 y 2015, una quinta parte de los espectadores. En el último trienio analizado por el Anuario, de 2014 a 2015, se cuentan un total de 3.62 millones de espectadores que se personan en las corridas de toros y demás tipos de toreo.
La venta de entradas, sin embargo, son 2,7 millones para corridas, novilladas o rejoneos, mientras que para "otro tipo de espectáculo" son 2,2 millones, por lo que se presupone que, de estos 3,62 millones de asistentes son asiduos y suelen repetir.
En cuanto a edades y estudios los datos tienen altibajos. Mientras que en 2006-2007 un 11,5% de los hombres asistía a los toros, las mujeres que eran espectadoras suponían sólo un 8,2% del total de la población. En 2014-2015 el porcentaje de hombres subió a un 12,1%, pero el de mujeres bajó a 7%.
La personas con una educación secundaria o inferior ha subido de un 9,4% a un 9,6% en nueve años; los que tienen estudios superiores, sin embargo, han descendido drásticamente, de 10,8% a 9,2%.
Y en cuanto a edades la cosa sorprende, pues un 9% (2006) de los mayores de 55 han pasado a ser un 8,6% (2015); los más jóvenes, de 15 a 24 años, han subido de 9,6% a 10,4%.
Sin duda, como en la mayoría de industrias, los festejos retransmitidos se imponen a los asistentes en las plazas, ya sea por la posibilidad de reunir a más espectadores o por la comodidad del hogar. Frente a los 3,62 millones de asistentes a todos los tipos de toreo en 2014-2015, las televisiones reunieron a 6,77 millones y los toros a través de internet los vieron otro medio millón.
Como consecuencia, o causa, según se mire, también se han reducido las empresas de crianza de toros de lidia, los especímenes más bravos para las corridas: el número de ganaderías de este tipo han pasado en cuatro años de ser 1.341 a 1.329.
Estos datos contrastan con el aumento de escuelas taurinas, que pasaron de 43 en 2013 a 58 en 2017. Las comunidades que más centros educativos de este tipo disponen son Andalucía (26), Castilla La Mancha (11) y Madrid (6); mientras que no existe ninguna en Asturias, Baleares, Canarias, Navarra, Euskadi y La Rioja.
El crecimiento de profesionales taurinos inscritos en los registros oficiales también han subido en estos cuatro años: de 9.784 a 10.959, la mayoría de ellos mozos de espadas (627 personas), novilleros (303) y banderilleros (126).
*
Fonte: https://www.losreplicantes.com/articulos/tauromaquia-pierde-adeptos-850-mil-espectadores-ocho-anos/

segunda-feira, janeiro 14, 2019

CIENTISTA QUE RECEBEU O PRÉMIO NOBEL PELO SEU TRABALHO COM O ADN PERDE TÍTULOS HONORÍFICOS POR INSISTIR EM EXPRESSAR A SUA OPINIÃO SOBRE DIFERENÇAS RACIAIS

Aos 90 anos, o cientista norte-americano co-responsável pela descoberta da estrutura em dupla hélice da molécula de ADN viu serem-lhe retirados, na semana passada, vários títulos honoríficos que recebeu ao longo da carreira, graças aos seus comentários na televisão. Num programa emitido no início deste mês, James Watson reiterou a sua convicção de que há diferenças de inteligência entre raças e que a genética o justifica.
O Laboratório Cold Spring Harbor, de que foi director e mais tarde presidente (cargo que deixou em 2003), já se demarcou destas declarações, que classifica como "opiniões pessoais sem fundamento e irresponsáveis".
A primeira vez que James Watson manifestou este seu polémico ponto de vista foi em 2007, em declarações ao Sunday Times, para justificar a sua posição "sombria" sobre África: "Todas as nossas políticas têm por base o facto de a inteligência deles ser a mesma que a nossa, quando todos os testes dizem que não é bem assim." Na altura, o geneticista chegou ao ponto de dizer que, embora "esperasse" que todos fossem tratados de forma igual, "as pessoas que têm de lidar com funcionários negros sabem que isto não é verdade".
Watson acabou por pedir desculpa e retratar-se, mas abandonou o cargo de chanceler que ocupava no laboratório.
Agora, está em causa o documentário da PBS que foi para o ar no dia 2 de Janeiro, em o cientista vai mais longe e afirma que as diferenças de QI entre caucasianos e outras raças se refletem no ADN.
Para o Cold Spring Harbor, que ainda tem uma escola com o seu nome, estas considerações "revertem" o pedido de desculpas de 2007 e, por isso, a instituição decidiu retirar ao seu ex-dirigente três títulos honoríficos.
James Watson recebeu o Prémio Nobel da Medicina com Maurice Wilkins e Francis Crick, em 1962, pelo "modelo de dupla hélice" para a estrutura da molécula de ADN, mas, depois de anos no papel de persona non grata dentro do meio científico e não só, acabaria por leiloar a sua medalha em 2014, por mais de 3,5 milhões de euros.
Actualmente, o biólogo encontra-se internado, a recuperar de um acidente de viação, em Outubro. À Associated Press, o filho adianta que a sua percepção do que o rodeia é "mínima".
*
Agradecimentos a quem aqui também trouxe esta notícia: http://visao.sapo.pt/actualidade/sociedade/2019-01-14-Comentarios-racistas-valem-perda-de-titulos-honorificos-a-Premio-Nobel-da-Medicina?fbclid=IwAR3kVubll1d9oeB213jDdoRIUTYZHU5ZJ2sPpHXKfwW2YswVBh_6qi1Ce2E

* * *

É caso para dizer: elementar, meu caro Watson - a Inquisição Anti-Racista não perdoa. 
Watson, além de brilhante, tendo ou não razão neste caso (e não me admira nada que tenha), é corajoso. Dificilmente se poderia pensar que é ingénuo, pois quem é que ainda não sabe que essa Inquisição é omnipresente em tudo o que seja universidades e mé(r)dias?

JORNAL DA ALEMANHA DIZ QUE ELEITORES DO PARTIDO NACIONALISTA AFD NÃO DEVERIAM PODER VOTAR

Na Alemanha, o jornal Hamburger Morgenpost diz que os eleitores do partido nacionalista AfD não deviam poder votar.
*
Fonte: https://www.jihadwatch.org/2019/01/german-newspaper-says-supporters-of-party-opposed-to-mass-muslim-migration-should-be-denied-right-to-vote?fbclid=IwAR0HZDzUB_OOZ2iBpZZvqUqskornRn1Ca_PxqsLQfnU7ty6tINDC22a046o

* * *

Só diz o que o resto da elite reinante pensa mas não tem lata para dizer - esta espécie de «gente» nutre um «secreto» desprezo pelo povo e tem muito medinho da Democracia, porque sabe que a Democracia é uma aliada potencial do Nacionalismo.
Dizem-se democratas mas o que realmente apreciam é o chamado despotismo esclarecido, do século XVIII, cuja máxima era «governar para o povo mas sem o povo».

É toda uma «classe» político-cultural que sente o «chão debaixo dos pés» a tremer quando constata a crescente REVOLTA popular contra a imposição do ideal anti-fronteiras.

ALEMANHA: MUÇULMANO ESFAQUEIA GRÁVIDA EM HOSPITAL

Num hospital de Bad Kreuznach, Alemanha, um muçulmano afegão invade hospital e esfaqueia uma grávida polaca. O feto morreu.
*
Fonte: https://www.jihadwatch.org/2019/01/germany-muslim-migrant-enters-hospital-stabs-pregnant-patient-she-has-life-threatening-wounds-unborn-child-dies?fbclid=IwAR3QrOjhZAsTMF4rwiQcNfCYOC2dNtiOeeoRClD0VnzmFgPKvqehRPddSNM

* * *

Teria sido uma matança ao acaso, daquelas que o califado manda fazer? Ou, em vez disso, tratou-se de um crime de honra? Não se sabe... sabe-se apenas o mais importante: esta é mais uma notícia a mostrar o imenso «calor humano» vindo com a imigração e é mais uma notícia que dificilmente vereis nas SICs...

CALIFADO INCITA AO HOMICÍDIO DE PRINCESA BRITÂNICA

A Duquesa de Cambridge é vista frequentemente em supermercados e mercearias. Aproveitando a brecha, simpatizantes do Daesh* estariam planeando matar a esposa do príncipe William envenenando a comida nos locais onde Kate costuma comprar, de acordo com o Daily Mail.
As supostas ameaças contra a duquesa de Cambridge foram enviadas pelo aplicativo de mensagens Telegram. Extremistas também compartilharam os locais de compras frequentados pela duquesa, além de fotos de Kate nestes locais. Numa foto, a esposa do príncipe William é mostrada com um X vermelho num carrinho de compras, com a legenda: "Sabemos o que ela come — envenenem!"
A Duquesa foi vista em várias ocasiões em compras de supermercado.
Ameaças adicionais foram feitas contra o seu filho, o príncipe George, embora não seja a primeira vez que isto acontece. No ano passado, o veterano Husnain Rashid foi condenado a 25 anos de prisão por instar extremistas a atacarem o herdeiro ao trono na escola onde George estuda.
Rashid também teria incentivado terroristas a injectar cianureto em frutas, vegetais e sorvetes em supermercados.
*
Fonte: https://br.sputniknews.com/americas/2019011313101429-daesh-kate-middleton-assassinato/?fbclid=IwAR18GmsSRBHp46wo1T9J1DS72Roe6EZVOgeQFJNNncebaj2lP6ZV_3Mj-TI

* * *

Depois acusa-se os islamófobos de diabolizarem os muçulmanos... quando estes até princesas ameaçam, a contribuir para aproximar tudo isto de uma história do tipo senhor dos anéis...