sexta-feira, maio 12, 2017

CURDOS QUEREM UMA SÍRIA LIVRE COM O APOIO DO ARMAMENTO NORTE-AMERICANO

Os Curdos sírios planeiam "construir Síria livre" com apoio de armas dos EUA, declarou o representante oficial da milícia curda YPG (Unidades de Protecção Popular), Redur Xelil.
"Nossas forças… proclamam a construção de uma Síria, onde todas as pessoas vão viver juntas e livres e com apoio da coligação internacional, vencendo as forças obscuras", diz a declaração do representante a qual Sputnik tem acesso.
Na quarta-feira (10), o presidente dos EUA, Donald Trump, aprovou o plano de fornecimento de armas aos destacamentos curdos na Síria que estão combatendo o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia), apesar de a Turquia ser contra.
Segundo fontes do Pentágono, EUA planeiam fornecer aos Curdos "uma parte limitada" das armas necessárias para libertar Raqqa dos terroristas, inclusivamente morteiros e metralhadoras.
O representante oficial da milícia curda YPG expressou satisfação quanto à decisão dos EUA, mas ao mesmo tempo considerou-a de "atrasada":
"Apesar de a decisão sobre fornecimentos de armas às YPG ter sido tomada com atraso, percebe-se uma confiança em relação às nossas forças, que lutam contra o Daesh e todos s grupos terroristas… a YPG provou a toda a gente, especialmente às forças da coligação internacional, que é a principal força no combate ao terrorismo. Antes de a decisão ter sido tomada, sofremos falta [de armas]."
As YPG compõem a maior parte das Forças Democráticas Sírias, uma aliança apoiada pelos EUA com combatentes árabes e curdos, que tomou grandes partes do território anteriormente controlado pelo grupo terrorista Daesh no norte da Síria.
Destaca-se que o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, repudiou a decisão americana e pediu para que os EUA "anulassem imediatamente o plano".
De acordo com o ministro das Relações Exteriores turco, Mevlut Cavusoglu, cada arma entregue às forças curdas "representa uma ameaça para a Turquia".
Quanto à Síria, possíveis fornecimentos de armas aos Curdos provocam protestos das autoridades de Damasco, pois, segundo autoridades, os Norte-Americanos não têm direito de realizar sua actividade sem aprovação do governo sírio. Consequentemente, a presença dos EUA no território norte da Síria representa intervenção.
*
Fonte: https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/201705118362316-curdos-combate-terrorismo-daesh-siria-eua-armas/

* * *

Mais um bom sinal da parte dos Curdos, primos étnicos dos Europeus e aliados naturais da Europa no Médio Oriente.

1 Comments:

Blogger CENSURADO AGAIN said...

OS CURDOS ESTAVAM MAIS LIGADOS AOS ZOROASTRAS NA EXPANSÃO QUE QUASE VENCEU BIZANCIO E QUE OS ARABES SE APROVEITARAM PRA SE EXPANDIR NOS 2

14 de maio de 2017 às 03:59:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home