segunda-feira, junho 09, 2008

PAQUISTÃO EXIGE QUE A U.E. LIMITE A LIBERDADE DE EXPRESSÃO EM SOLO EUROPEU

Já se sabia que o Paquistão, maior potência militar muçulmana do planeta, possuidora de armas nucleares, não reconhece qualquer legitimidade ao princípio da Liberdade em si, ou não fosse este um país cada vez mais islâmico. Viu-se aqui e aqui como a diplomacia paquistanesa culpabiliza as democracias norueguesa e dinamarquesa, respectivamente, pela violência e/ou más consequências que a Noruega e a Dinamarca possam sofrer, como se a culpa dos actos violentos fosse de quem critica o Islão e não de quem, não respeitando a liberdade de criticar, resolve exercer violência islamista para silenciar as críticas ao credo de Mafoma.

Agora, o Paquistão vai mais longe: exige à União Europeia que faça alterações nas leis da liberdade de expressão de maneira a impedir que possam registar-se mais «incidentes ofensivos» tais como a publicação das caricaturas «blasfemadoras» contra Maomé e a produção do filme «Fitna», de Geert Wilders.

Ou seja, o governo paquistanês quer silenciar a crítica ao Islão - quer que os Europeus aceitem perder o sagrado direito a criticar o que lhes apetecer, quer que os Europeus deixem de poder apontar os aspectos negativos duma religião que nem sequer é europeia, quer que nenhum europeu possa dizer que o rei vai nu, quer que ninguém na Europa possa denunciar o fanatismo e a intolerância duma religião alienígena.

É que nem os cristãos de há mil e quatrocentos anos tiveram o descaramento de fazer uma exigência destas aos imperadores pagãos, nem os adoradores do Crucificado se atreveram a exigir que ninguém no Império Romano pudesse maldizer o Cristianismo.

E a ameaça sucede ao pedido: o Paquistão avisa que se os actos acima citados não forem controlados, não é de excluir que se verifiquem mais ataques a missões diplomáticas europeias no estrangeiro...

Ou seja, se os Europeus não «batem baixa a bolinha», vão sofrer...

O que é mais significativo é que a mesma delegação paquistanesa que faz esta exigência, quer também discutir a harmonia entre as religiões... portanto, se querem a paz, isto devem ser «muçulmanos moderados», pensa o politicamente correcto mais imbecil ou o cidadão ingénuo menos bem informado...

14 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Mais uma do multiculturismo:o tema oficial do Euro 2008,"Feel the Rush",é da autoria e interpretrado pelo cantor jamaicano de reggae Shaggy.Sinais dos tempos!...
Andam desinspirados os europeus...

9 de junho de 2008 às 22:03:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Já agora,veja-se o making of,filmado na Suíça.

9 de junho de 2008 às 22:09:00 WEST  
Anonymous duque de pombal said...

O Multiculturalismo é o futuro das sociedades,as diversas culturas europeias vão ficar mais ricas com as trocas sucessivas de culturas a nivel global.
Euqme for contra esta ordem é um acéfalo e um anti-social, porque não evolui na vida mas sim anda para trás no tempo.
Exemplos desse já são raros, apenas alguns atrasados que vegetam pelo pnr, esse partido obscuro e marginal.

9 de junho de 2008 às 22:12:00 WEST  
Anonymous sá leão said...

Eu pessoalmente gosto muito das misturas raciais, trazem sempre bons niveis de qualidade ás minhas obras-primas.

9 de junho de 2008 às 22:13:00 WEST  
Anonymous o culturista said...

E o Shaggy não é preto.O avô dele era inglês,mais branco que eu,e o homem é uma estrela.Tanta dorzinha de cotovelo.
Força Portugal!!!

9 de junho de 2008 às 22:18:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

MR BOMBASTIC!

9 de junho de 2008 às 22:25:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

A Jamaica foi colónia inglesa,e os gajos deixaram por lá desdendencia.Era montar as pretas e arrancar para Inglaterra a seguir.Uma desgraça...

9 de junho de 2008 às 22:36:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

"JAKARTA, Indonesia (AP) - Members of a Muslim sect have been ordered by the government to return to mainstream Islam or face possible imprisonment for INSULTING the country's predominant religion."

http://www.pr-inside.com/indonesian-officials-warn-sect-members-to-r632091.htm

9 de junho de 2008 às 23:33:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

É inaceitável como um tribunal francês pôs a civilização a andar para trás, ao aceitar o pedido de um noivo para anular o casamento porque a noiva não era virgem, com o argumento de ser uma expectativa legítima na comunidade muçulmana.

10 de junho de 2008 às 00:43:00 WEST  
Anonymous Ajtel said...

Acho que muitos querem ser mais maometanos que o Maomé...

10 de junho de 2008 às 00:45:00 WEST  
Blogger Caturo said...

O Multiculturalismo é o futuro das sociedades,as diversas culturas europeias vão ficar mais ricas

Não, não ficam mais ricas, pelo contrário, caminham para a diluição. E só a escumalha intrinsecamente apátrida é que gosta dessa ideia, pois que, devido à profunda anormalidade da sua formação, é naturalmente pária de espírito, ou seja, bastarda até à medula. Porque só os filhos de pai incógnito e e de mãe colectiva é que podem ter vontade de acabar com as raízes diferenciadas dos outros, que sabem bem quem são os seus ancestrais.

É enfim natural que os párias, como não têm referências de ancestralidade, queiram destruir as referências ancestrais dos outros, que é para toda a gente mergulhar na lama da indiferenciação.

10 de junho de 2008 às 01:03:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

" PAQUISTÃO EXIGE QUE A U.E. LIMITE A LIBERDADE DE EXPRESSÃO EM SOLO EUROPEU"

Em Meca havia lá 360 deuses quietinhos, paradinhos e que em 40 e tal anos nada de mal fizeram a maomé, e ele mesmo assim destrui-os a todos.
Até os paquistanese daquele tempo que não fizeram mal nenhum a maomé , não escaparam à desgraça maometana.
Portanto de nada valerá limitar a expressão da verdade, ficar caladinho ou mesmo alinhar no politicamente correcto.

O melhor mesmo é agarrar directa e firmemente alá pelos cornos.
alá sabe, gosta, agradece e amansa logo.
É remédio santo.

10 de junho de 2008 às 01:59:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

o duque de pombal só não diz porque é que as sociedades europeu hão-de ficar mais ricas, nem como! engoliu a cassete, foi? Olhe que nos testes também pedem a justificação...alguns.

10 de junho de 2008 às 12:50:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

"Multiculturalism has quietly become a sophisticated form of racism which, in the dubious name of equality, subsidises certain ethnic groups at the expense of others. It is often the height of hypocrisy but its voice is angelic. …The credo, so revered in Canberra, is largely double talk. I know these seem harshwords but multiculturalism, as espoused by both parties, is utterly shoddy. Morally,intellectually and economically it is a sham." -- Geoffrey Blainey

http://www.google.com/search?q=cache:G6Gu-tW9_y4J:www.utas.edu.au/government/APSA/GalliganRoberts.pdf+geoffrey+blainey+multiculturalism+morally,+intellectually+and+economically+...+a+sham&hl=pt-PT&ct=clnk&cd=3&gl=pt&ie=UTF-8

10 de junho de 2008 às 13:30:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home