sábado, maio 28, 2016

ANÚNCIO «RACISTA» NA CHINA

Consta que na China não há liberdade de expressão para muita coisa, mas pelos vistos há para esta, sorte têm os Chineses por ainda poderem gozar desta forma de liberdade de expressão... no Ocidente, a censura quase omnipresente em tudo o que seja controlado pela elite político-cultural reinante nunca admitiria um anúncio destes:


https://www.youtube.com/watch?v=z0D-ot2tso8

Parece que na China ninguém se incomodou muito com isto, houve foi um músico negro americano, que por lá andava, que resolveu armar barraca...

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Cada um censura a sua maneira e so mesmo arrogantes e ceguinhos europeus é que podem vir com o discurso de superioridade e liberdade na Europa.
Na Europa censura-se tudo o que mostra os problemas do multiracialismo e as vantagens de nao haver imigração. Na China censura-se outro ou outros assuntos. Ambos censuram, na China o que se censura não destroi a identidade Chinesa, na Europa o que se censura é para destruir a identidade Europeia, é para esta deixar de existir, ser invadida ou como disse uma politica alemã, para os europeus serem minoria daqui a poucos anos "e isto sera uma coisa boa".

Mas como se diz, quem vive num estado de censura, não consegue ver isso. Fala-se com europeus e não admitem que haja censura e falta de liberdade no assunto da imigração e multiracialismo. Fala-se com um Chines e tambem nao admitem que o governo Chines faça censura nisto ou naquilo e levam a mal.
Quem esta la dentro não ve o problema. O mesmo acontecia no tempo do nazismo e do Goebbels.

28 de maio de 2016 às 23:54:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

e eis que o google noticias tem varios jornais portugueses a comentar a noticia do anuncio chines.

e em cheio, como os chineses nao sofreram propaganda, abordam o tema completamente diferente dum europeu castrado e cheio de medo do politicamente correcto e do peso dos media.

"defendeu neste sábado (28) argumentando que "os meios de comunicação estrangeiros" são "muito suscetíveis"."

Sim, tem toda a razão, os media europeus e ocidentais, sao completamente malucos com esta questao do racismo.

"As imagens não provocaram a mesma indignação na China, embora depois da polêmica internacional alguns internautas tenham expressado seu mal-estar na plataforma de microblogs Weibo."
http://g1.globo.com/economia/midia-e-marketing/noticia/2016/05/apos-anuncio-racista-grupo-chines-diz-que-estrangeiros-sao-suscetiveis.html

Nao provocaram a mesma indignação claro. La nao ha a propaganda multiracialista para formatar o modo de pensar.
E claro, depois dos media atacarem ja alguns chineses ficaram com mal estar. Mais uma vez o efeito poderoso dos media. As pessoas ate podem pensar uma coisa, mas depois os media em peso atacam e isso faz com que muita gente mude de acordo com os media.

29 de maio de 2016 às 00:02:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Os asiáticos não têm que se preocupar com o politicamente correcto, logo, um anúncio deste tipo não levanta problemas. Nós, aqui na Europa, é que temos que fazer o contrário: ter propaganda à miscigenação em tudo o que é reclame, como na Itália, em que havia uma publicidade a um detergente semelhante a este mas em que uma mulher branca metia um homem branco (retratado como frágil e desajeitado)dentro da máquina de lavar e sai de lá um homem preto atlético.

É a diferença de mentalidades. Na China não há lavagem cerebral multiculturalista. Na Europa ou países brancos, a norma nos media é a miscigenação. Ao mesmo tempo, os moralistas de merda que se queixariam deste anúncio no caso de as pessoas serem europeias em vez de serem asiáticas, ficam agora calados porque não há brancos envolvidos, os únicos vistos como intrinsecamente racistas, e não se pode apontar o dedo a não-brancos.

1 de junho de 2016 às 12:11:00 WEST  

Publicar um comentário

<< Home