sexta-feira, abril 22, 2016

GENTE COM MAIS DE QUARENTA ANOS NÃO DEVE TRABALHAR MAIS DE TRÊS DIAS POR SEMANA...

Um estudo australiano analisou os hábitos de trabalho de cerca de 3.000 homens e 3.500 mulheres com mais de 40 anos. Depois, comparou esses hábitos com resultados de testes ao cérebro. A conclusão: as pessoas tinham melhores resultados quando só trabalham três dias por semana. A história é contada pela BBC News.
A causa está no stress e exaustão a que o cérebro está submetido quando se trabalha demasiadas horas. Assim, a solução ideal passaria por trabalhos em part-time.
O estudo foi conduzido pelo Instituto de Economia Aplicada e Investigação Social da Universidade de Melbourne e analisou dados de um questionário sobre habitação, rendimentos e dinâmicas de trabalho feito pelo mesmo instituto.
Para testar as capacidades cognitivas dos participantes foi-lhes pedido que lessem em voz alta, dissessem uma lista de números por ordem decrescente e que associassem letras e números num limite de tempo. No geral, quem obteve melhores resultados trabalhava apenas 25 horas por semana.
Embora o trabalho seja importante para estimular o cérebro, o estudo sugere que trabalhar demasiado é mais prejudicial que não trabalhar de todo.
Embora os resultados piorem a partir das 25 horas semanais, o declínio é mais evidente a partir das 40 horas de trabalho por semana.
O estudo apenas analisou pessoas com mais de 40 anos, logo não há garantias que este grupo se comporta de forma diferente de outras faixas etárias.
*
Fonte: http://observador.pt/2016/04/19/trabalhadores-40-anos-so-devem-trabalhar-tres-dias-semana/

* * *

De facto, quanto mais evolui a sociedade, menos pesado é o trabalho - é-se cada vez menos obrigado a despender esforço para poder comer. 
O lado perigoso da notícia é a eventualidade de começar a haver patronato que aproveite esta «dica» para limitar ainda mais o emprego do pessoal com mais de quarenta anos...


2 Comments:

Blogger SHTF and Preparation said...


"De facto, quanto mais evolui a sociedade, menos pesado é o trabalho - é-se cada vez menos obrigado a despender esforço para poder comer."

Como logo abaixo cita-se um porém, uma contra parte negativa, eu devo entender que está frase foi um elogio ao progresso.

Você deveria ler Theodore Kaczynski, há uma edição em português Brasil nova, homologada pelo próprio autor, para que assim você entenda os outros aspectos negativos que ocorrem em razão deste mesmo fator que você considera positivo. Em Portugal deve estar a venda em algum site:

http://www.editorabarauna.com.br/a-sociedade-industrial-e-seu-futuro.html

Basicamente é em razão deste pouco fazer para conseguir comer que surge o policiamento de idéias do tipo anti-racismo e de outros tipos, uma vez que não mais podem passar pelo processo de poder as pessoas se dedicam a atividade substitutivas que lhe dêem a sensação de poder, dentre ela o policiamento da sociedade baseado em teorias sociais.

Caso não queira ler o livro todo a leitura deste simples artigo já informa pelo menos o principal da visão de Kaczynski, servindo como um resumo do livro:

http://www.returnofkings.com/72077/ted-kaczynskis-manifesto-predicted-the-catastrophe-from-technology-and-liberalism

O que não dá é para simplesmente crer no progresso sem perceber as consequências disto.

22 de abril de 2016 às 13:00:00 WEST  
Blogger Caturo said...

«uma vez que não mais podem passar pelo processo de poder as pessoas se dedicam a atividade substitutivas que lhe dêem a sensação de poder, dentre ela o policiamento da sociedade baseado em teorias sociais.»

Não é grande argumento... nem pequeno sequer. O policiamento tanto pode ser feito pelo lado esquerdo como pelo direito. Ou seja, em havendo mais tempo disponível, as pessoas tanto podem ocupá-lo a perseguir o «racismo» como a atacar a imigração. Aliás, isto até beneficia os Nacionalistas e de que maneira - ao contrário do que sucede com o pessoal de Esquerda, a esmagadora maioria dos nacionalistas não é político profissional, precisa de pagar para andar na Política (quotas partidárias), não recebe ordenados dos partidos, pelo menos em Portugal (noutros países europeus já a coisa está bem melhor, como aqui se publicará depois de amanhã...) e por isso não tem tempo disponível para dedicar à actividade política. Ora, com o aumento do tempo disponível de todos os cidadãos, a coisa muda e os Nacionalistas ficam com mais disponibilidade para actuar.

De resto, a tendência geral é o aumento da indiferença e, por isso mesmo, da tolerância. Cada vez menos gente quer saber do que faz o vizinho. Logo, a repressão tende a diminuir.

22 de abril de 2016 às 15:30:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home