sexta-feira, fevereiro 19, 2016

BRANCA QUE DEU GUARIDA A «REFUGIADO» AFRICANO PARA IMPEDIR QUE ELE FOSSE DEPORTADO ACABOU POR ELE VIOLADA E ASSASSINADA

Lauren M., antes e depois do contacto directo com o calor humano africano

Agradecimentos a quem aqui trouxe esta notícia, que também encontrei nesta página: http://newobserveronline.com/murdered-by-african-she-sheltered/
*
Lauren M., a jovem da foto que acima se vê, era uma estudante norte-americana a viver em Viena de Áustria. Parece que fazia parte de um grupo organizado de esquerdistas que gostava de oferecer acomodação a alegados «refugiados» ameaçados de deportação.
A rapariga recebeu em sua casa um africano de vinte e quatro anos, Abdou I., que já tinha cadastro policial por furtos, roubos e, note-se, ofensas de carácter sexual. Lauren M. ou não sabia disso, porque a informação não lhe foi facultada pelas autoridades, talvez para evitar que os autóctones fossem «racistas» contra ele, ou então sabia disso e, ao contrário do que é supostamente costume da parte das jovens ocidentais liberais, não nutriu particular nojo por um agressor sexual. 
O africano entrou na Europa por Itália, chegou depois à Alemanha, onde cometeu crimes; e, enquanto estava a ser investigado, pirou-se para Áustria. Estava a ponto de ser deportado quando a norte-americana lhe ofereceu abrigo. A miúda, originária do Colorado, costumava andar a distribuir comida e tabaco, e cobertores, em centros para refugiados; apiedou-se do alógeno e levou-o para casa. Deu-lhe portanto protecção sob um tecto e alimentou-o. Acabou violada e sufocada até à morte. 
Não suportou portanto a dose de calor humano africano que lhe coube em sorte, ou então se calhar foi racista por um momento e sofreu as consequências, ou então o jovem negro andava irritado com tanto racismo branco europeu e descarregou nela... ou então a branca foi simplesmente vítima do politicamente correcto multiculturalista e pagou com a vida por ter-se portado como uma ovelha ao pé de um jacaré. 
Claro que o seu caso não foi divulgado pelos grandessíssimos mé(r)dia dominantes no Ocidente, aqueles que gostam tanto de histórias pessoais e «dramas humanos» e instantâneos da vida quotidiana das pessoas e o caralho a quatro. A divulgação deste e doutros casos do género poderia levar os Europeus a serem (ainda mais) «racistas» e a votarem (ainda) mais nos partidos «racistas», pelo que convém «filtrar bem os conteúdos» para não deixar o «povinho» saber destas coisas, porque quanto mais o «povinho» tomar conhecimento disto, menos hipótese haverá, em Democracia, de lhe impingir mais umas catrefas de alógenos...



3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

http://pt.euronews.com/2016/02/19/austria-limita-pedidos-de-asilo-e-entrada-de-migrantes/

19 de fevereiro de 2016 às 10:33:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Claro que isto é tudo manipulação dos media, dominados por fascizóides! O papão da Direita, lá no fundo, é que puxa os cordelinhos, os nacionalistas mauzões estão no poder (tanto que até querem encher isto tudo de não-Europeus) e a Europa está a virar à Direita! Vejam lá que em França até já querem retirar a nacionalidade a indivíduos descendentes de de imigrantes que se provem terem estado envolvidos em terrorismo!

Onde é que isto já chegou, pá! Vivemos em pleno século XXI, o mundo é multicultural, especialmente os países dos brancos (mas isso é só por acaso; podia ser países de outros povos quaisquer, calhou serem os brancos), do Espaço não se vêem fronteiras nem barreiras, o mundo é de todos e somos todos iguais, cagari cagaró...

19 de fevereiro de 2016 às 11:05:00 WET  
Blogger Da Serra said...

Cada um tem o que merece!

19 de fevereiro de 2016 às 19:50:00 WET  

Enviar um comentário

<< Home