sábado, julho 11, 2015

CÂMARA DE ESTREMOZ PROÍBE ENTRADA EM PISCINAS PÚBLICAS A MORADORES DO BAIRRO DA QUINTINHA...

Agradecimentos a quem aqui trouxe esta notícia: http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=4672867&page=-1
*
"Houve pessoas que entraram vestidas nas piscinas e outras fizeram as necessidades fisiológicas na água" justifica-se a autarquia que fala em prejuízos causados por distúrbios. O movimento SOS Racismo diz que a medida "completamente ilegal".
Segundo a agência Lusa, os ciganos que estão proibidos de entrar nas piscinas municipais pertencem ao bairro das Quintinhas. "Há outras pessoas também ciganas, residentes noutras zonas da cidade, que cumprem o regulamento e estão a entrar nas piscinas", explica Luís Mourinha, o presidente da Câmara de Estremoz que alega que a autarquia "não tomou esta medida por estar contra a comunidade cigana".
É o autarca que afirma que "houve pessoas que entraram vestidas nas piscinas e outras fizeram as necessidades fisiológicas na água e não cumpriram com o regulamento. Por este motivo, fomos obrigados a esvaziar as piscinas para limpeza e desinfestação". "O município aguarda o relatório da PSP, com a identificação das pessoas, para pagarem os prejuízos provocados nas instalações", adiantou o autarca.
Luís Mourinha, garante que "enquanto não forem identificadas as pessoas que provocaram distúrbios e vandalismo e causaram prejuízos ao município nas piscinas, os moradores do bairro das Quintinhas não podem entrar".
O movimento SOS Racismo já reagiu a esta proibição e afirma que uma denúncia da situação foi enviada para a Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial para que "possa actuar em conformidade".
José Falcão, do movimento SOS Racismo, considera a medida "completamente ilegal" e em comunicado o movimento acrescenta que "seguramente em Estremoz não serão apenas elementos da comunidade cigana a provocar distúrbios". "E, mesmo que assim fosse, é criminoso decidir que toda uma comunidade deve pagar por qualquer coisa que este ou aquele elemento possa ter feito", refere o documento.
O SOS Racismo, no documento, interroga o presidente do município alentejano sobre os distúrbios, considerando que "se houve, que se averigue as responsabilidades e a justiça que actue em conformidade". O autarca responde afirmando que o "SOS Racismo deveria ter ouvido o presidente da câmara primeiro, para se informar da situação, antes de acusar o município". "Assim, o comunicado do SOS Racismo é também uma forma de racismo contra o presidente da câmara", queixa-se o autarca.

* * *

É permitir que gente das Quintinhas continue a ir livremente arriar o calhau à piscina que é para o resto do pessoal da zona ir deixando de lá aparecer e acabou, passa o sítio a ser um espaço privilegiado de convívio entre defecadores da Quintinha e, obviamente, militantes do SOS Racismo...

Essa aberração pretensamente anti-racista actua mais uma vez contra os interesses mais legítimos do autóctone, em proveito, claro, do alógeno, seja ele qual for. Desta vez nem sequer tem nada por onde pegar, uma vez que a discriminação em causa é geográfica, não é, formalmente, étnica, visto haver frequentadores ciganos na piscina - mesmo assim, essa obscenidade paga com os impostos dos autóctones, que pagam assim a sua própria lavagem cerebral e até o desfavorecimento de si mesmos em prol de outrem, mesmo assim, dizia, o SOS Racista arranja maneira de mandar os seus públicos bitaites, talvez a justificar a sua existência financiada com dinheiro do povo. 

A actuação da câmara de Estremoz é neste caso irrepreensível, uma vez que zela pelo bem-estar da maioria ao pôr um bairro numa espécie de quarentena, que os próprios moradores inocentes do bairro terão obrigação de compreender, ainda que, naturalmente, lamentem a situação. Qualquer cidadão de bem que saiba estar o seu bairro a ser alvo de algum tipo de discriminação por parte das autoridades devido ao facto de aí morar alguém que tem de ser identificado por motivos criminais, qualquer cidadão de bem numa situação destas tem o dever de acatar a decisão e, se possível, colaborar até com as forças do Estado no sentido de facilitar a localização e detenção de quem estiver a ser procurado. Quem assim não proceder não está de boa fé para com a justiça e povo do seu país.


6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Sobre a vingança sérvia contra os muslos em Srebrenica que os globalistas ocidentais querem à força elevar à categoria de genocídio:

http://sputniknews.com/voiceofrussia/2013_01_31/The-Srebrenica-massacre-was-a-gigantic-political-fraud-exclusive-interview/

11 de julho de 2015 às 22:43:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Assim, de acordo com a publicação, o exército dos EUA possui atualmente 5 pontos fracos:
1. Os navios da Marinha norte-americana tornaram-se vulneráveis a mísseis inimigos lançados de terra.
2. Está cada vez mais difícil para os EUA protegerem suas bases aéreas regionais de ataques surpresa.
3. A aviação norte-americana tem dificuldades para detectar estações móveis de mísseis.
4. Os modernos sistemas de defesa aérea podem derrubar um avião norte-americano a partir de grandes distâncias.
5. Os satélites de espionagem tornaram-se vulneráveis a ataques.


Leia mais: http://br.sputniknews.com/defesa/20150615/1304088.html#ixzz3fd5Y38Tk

12 de julho de 2015 às 00:42:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Primeiro-ministro sérvio é apedrejado em memorial sérvio em Srebrenica (vídeo)

Leia mais: http://br.sputniknews.com/mundo/20150711/1541308.html#ixzz3fd5kIdZW

12 de julho de 2015 às 00:43:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Ao insistir ser indemnizada pela Alemanha pelo que sofreu na II Guerra Mundial, a Grécia quebra um pacto tácito que esteve na base de 70 anos de paz na Europa

http://observador.pt/especiais/uma-factura-detalhada-para-angela-merkel/

12 de julho de 2015 às 01:40:00 WEST  
Blogger R. Vilhena said...

Aliens que espancaram com corrente mulher indígena dinamarquesa na véspera de Natal, condenados a 2 (dois) anos de prisão.

Mentirinha!... Foi a dois meses apenas.

http://www.dailystormer.com/denmark-moslems-sentenced-to-two-months-for-whipping-white-woman-with-iron-chains/

12 de julho de 2015 às 02:29:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Sabem quem é que também não gostava de merda em piscinas públicas? O Hitler!
Hoje estão a proibir os ciganos de cagar livremente em piscinas, amanhã estão a abrir campos de concentração! Non pasarán!!!!

12 de julho de 2015 às 13:29:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home