quarta-feira, maio 06, 2015

EM FRANÇA - PRESIDENTE DE CÂMARA ALVO DE INQUÉRITO POR DIZER QUE A MAIORIA DAS CRIANÇAS DA REGIÃO SÃO MUÇULMANAS

Fontes: 
http://diversitymachtfrei.blogspot.pt/2015/05/french-mayor-investigated-and-may-be.html
http://www.lemonde.fr/politique/article/2015/05/05/quand-robert-menard-fiche-les-enfants-des-ecoles-de-beziers_4627511_823448.html
*
Na cidade de Béziers, em França, o presidente da câmara, Robert Ménard, próximo da Frente Nacional (FN), está a ser investigado e pode vir a ser processado por ter revelado diante das câmaras de televisão - num debate do programa "Mots croisés", na France 2, sobre as lutas internas da FN - que as estatísticas indicam que a percentagem de crianças muçulmanas na sua povoação ascende já aos 64.6% do total.
Quando um telespectador perguntou, por Twitter, que estatísticas eram essas, Ménard respondeu:

«Estes são os dados do conselho da minha cidade. Desculpem-me por dizer que o presidente da câmara tem os nomes, classe por classe, das crianças. Sei que não tenho o direito, mas fazemo-lo... os apelidos revelam a sua religião. É óbvio.»

Manuel Valls, primeiro-ministro, aproveitou para denunciar na assembleia «a realidade da Extrema-Direita» e o presidente François Hollande, em viagem pela Arábia Saudita, comentou que «registar detalhes dos alunos é contrário aos valores da República.»
Vários deputados do Partido Socialista exigiram que se levantasse um inquérito; o Conselho Francês do Culto Muçulmano declarou haver aqui uma nova forma de islamofobia e exigiu que se levantasse um processo contra Ménard.
As estatísticas étnicas são proibidas em França de acordo com uma lei de 6 de Janeiro de 1978, mesmo que possa haver excepções. A infracção pode ser punida com cinco anos de cadeia ou trezentos mil euros de multa. 

Claro que o cagaçal histérico da elite reinante não surpreende - por alguma razão fizeram há já trinta e tal anos uma lei que proíbe o simples apuramento dos factos em matéria de invasão étnica que o país está a sofrer. Para que a caminhada para a miscigenação ou pelo menos para a multirracialização, portanto, para  a descaracterização étnica do espaço europeu possa ir avante, é mister que o povo autóctone não seja informado sobre o que se está a passar até ser tarde de mais para reverter a substituição étnica que a elite, em nome de ideais universalistas, por um lado, e do aumento da mão-de-obra barata e servil, por outro, quer por força impingir de cima para baixo, demonizando toda e qualquer reacção política a tal processo, chamando-lhe «racista», «xenófoba», «islamófoba», quando não «holocáustica». É assim que a mera revelação de factos verdadeiros que dizem respeito à esfera pública se torna num crime punido por lei - trata-se aqui da criminalização da verdade e do castigo judicial por motivos político-ideológicos, isto numa sociedade que se diz democrática e garante a inexistência de presos políticos...

O facto de o presidente da câmara ser da FN, força partidária anti-imigração, atesta bem, com particular clareza, que o povo de Béziers não quer ser iminvadido como está a ser. E mostra também que nesse sítio as forças nacionalistas têm relativamente pouco tempo para travar e reverter o processo da iminvasão, visto que a maioria dos seus jovens é já alógena. Significa isto que falta pouco para que a Democracia comece aí a ser falseada pelo número de alienígenas que a elite, contra a vontade popular, trouxe para dentro das fronteiras e ao qual concedeu cidadania e direito de voto. Tudo obscenidades que, em boa justiça, mereceriam mais, bem mais, do que cinco anos de cadeia...



6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Universidade demarca-se de professor racista

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/sociedade/detalhe/professor_racista_alvo_de_investigacao.html

6 de maio de 2015 às 12:56:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Mídia: Novo tanque russo Armata deixará seus análogos ocidentais para trás

Leia mais: http://br.sputniknews.com/mundo/20150505/934383.html#ixzz3ZMJcQ000

6 de maio de 2015 às 12:59:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Pedro Cosme Vieira,o professor universitario, que escreveu comentários como ser preciso "construir um país com 50 milhões de habitantes algures dentro de Portugal para receber a pretalhada desse mundo fora", admite ao CM que é racista, mas que está a ser atacado no emprego, porque ninguém se interessa pelas suas opiniões.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/sociedade/detalhe/professor_racista_alvo_de_investigacao.html

6 de maio de 2015 às 13:01:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

" Segundo o Código Penal, difamar ou injuriar pessoas por causa da sua raça ou cor de pele é punível com pena de prisão até cinco anos.

Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/sociedade/detalhe/professor_racista_alvo_de_investigacao.html

6 de maio de 2015 às 13:02:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

caturo,mas fica uma pergunta,sabendo que o homem branco,construiu uma civilização mais avançada que a raça humana fez,e sabendo que os "outros"se é que me entendem,não construíram quase nada,vide o Oriente médio e a Africa,como é que fica a Europa quando os "outros"forem maioria,porque pelo que eu saiba não vejo negros e nem muçulmanos sendo grande empresários,inventando coisas,desenvolvendo tecnologias,é só guerra tribal e matança em nome de um profeta e religião,será que a Europa voltará a idade média perpétua?

6 de maio de 2015 às 15:16:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

"Segundo o Código Penal, difamar ou injuriar pessoas por causa da sua raça ou cor de pele é punível com pena de prisão até cinco anos."

Mas isso é só para brancos porque elementos das "minorias" étnicas podem ofender-se umas às outras e em especial o branco "por causa da raça ou cor de pele", não é verdade? Ah, claro, as minorias estão em desvantagem numérica e é legítimo, justificável e necessário que ao Homem Branco aconteçam essas coisas para que se faça justiça pela escravatura, genocídio, pilhagens, roubos, violações e todas essas malvadezas que o Homem Branco faz e que lhe estão na essência.

6 de maio de 2015 às 20:57:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home