segunda-feira, setembro 12, 2016

BATALHA DE VIENA - COMEÇO DA VITÓRIA EUROPEIA CONTRA A INVASÃO TURCA MUÇULMANA

Com tanto 11 de Setembro do mega-ataque terrorista contra os EUA, ia ficando esquecida uma gloriosa efeméride da História do Ocidente, símbolo maior da resistência europeia ao Islão - a Batalha de Viena, ou Batalha de Kahlenberg, que pôs cobro ao avanço islâmico otomano em solo europeu, marcando assim uma viragem na guerra a favor dos Europeus.

A Batalha de Viena (alemão: Schlacht am Kahlenberg, polonês: Bitwa pod Wiedniem ou Odsiecz Wiedeńska, turco: İkinci Viyana Kuşatması), ucraniano: Віденська відсіч (Viděns'ka Vidsič) aconteceu a 12 de Setembro de 1683 depois de Viena estar a ser sitiada por tropas do Império Otomano durante dois meses. A batalha impediu o avanço do Império Otomano na Europa, e marcou a hegemonia política da dinastia dos Habsburgos na Europa central.
A batalha em larga escala foi vencida pelas forças polaco-austro-alemãs lideradas pelo Rei da Polónia Jan III Sobieski contra o exército do Império Otomano comandado pelo Grão-vizir Merzifonlu Kara Mustafa Paşa.

Armaduras dos Hussardos polacos, datadas da primeira metade do século XVII, expostas no Museu do Exército Polaco, em Varsóvia

O cerco propriamente dito começou a 14 de Julho de 1683, pelo exército otomano de aproximadamente 90.000 homens (participando directamente do cerco: 15-20.000 homens; dando cobertura às tropas do cerco e executando incursões rápidas no território imimigo: c. 70.000 homens).[1] A batalha decisiva aconteceu a 12 de Setembro, após a chegada da força conjunta de socorro composta de 84.450 homens, que investiram contra o exército otomano.
A batalha marcou o momento decisivo na luta de trezentos anos entre as forças dos reinos da Europa Central e o Império Otomano. Ao longo dos dezasseis anos que se seguiram à batalha, os Habsburgos da Áustria ocuparam e dominaram gradualmente o sul da Hungria e a Transilvânia, que tinham ficado livres das forças turcas.
(...)


Sobieski em Viena por Juliusz Kossak

Beba-se pois um copo à saúde de quem lá tombou a lutar para que os Europeus continuassem livres do domínio muslo...