segunda-feira, outubro 26, 2015

HOMICIDA DO IKEA MATOU PROPOSITADAMENTE GENTE DE APARÊNCIA SUECA

Actualização deste caso, pouco ou mal noticiado nos grandessíssimos mé(r)dia: http://gladio.blogspot.pt/2015/08/homicidio-em-ikea-na-suecia-foi.html
Eu na altura descrevi o que li e, como sabia ainda menos do caso do que sei agora, o que podia eu fazer, pois enfim, presumi, especulei, que o fulano tivesse cometido os homicídios por causa de algum acesso de raiva assim sem mais nem menos, o que nem era nada impossível, mas pronto...

Ora isso não foi nada dessa maneira, caros leitores... a minha conclusão foi ingénua...

Na verdade o africano escolheu etnicamente as vítimas - atirou-se precisamente contra as pessoas que lhe pareceram mais tipicamente autóctones, suecas, como aqui se lê: http://gladio.blogspot.pt/2015/08/homicidio-em-ikea-na-suecia-foi.html
Diz ele que queria com isso atrair a atenção das pessoas para o facto de lhe terem recusado a permanência em solo sueco. Escolheu por isso uma sueca de cinquenta e cinco anos e o seu filho que, ao defender-se, ficou sem um dedo, cortado pela faca de que o africano se apoderara momentos antes; os gritos das vítimas alertaram os outros clientes da loja, pouco antes de o jovem sueco sucumbir. A seguir, o africano apunhalou-se a si mesmo.

Isto tudo porque os suecos deixaram facas à mostra ali assim sem mais nem menos, ora o africano corria-lhe mal a vida e pronto, calhou dar-se aquilo, coisas que acontecem...

Note-se que o fulano é filho de um homem de negócios da Eritreia, eventualmente nada lhe faltava, mas fugiu quando foi chamado para o serviço militar e, depois de andar a saltitar por vários países europeus, conseguiu assentar o coiro na Suécia e marrou que ali havia de ser a sua casa e, como ele disse, «se um inimigo te incomoda, não tens outra hipótese a não ser defenderes-te

E o inimigo, pelos vistos, é o Branco Sueco que não o quer lá...

Acrescentou este patriota sueco de carapinha que a recusa das autoridades em aceitá-lo como refugiado fê-lo sentir-se como um criminoso. E ele, tratado assim, chateou-se, pois foi, coitado, coitadinho, coitadíssimo, no fundo foi uma vítima de «racismo!!!!!!!!!!!!!!!!»... 

Se os imigrantes e refugiados tivessem estado todos confinados a locais construídos para o efeito, as vidas de dois suecos teriam sido salvas sem que estes sequer soubessem daquilo que se tinham livrado. E é absolutamente incontestável que, em solo europeu, as vidas de europeus valem incomparavelmente mais do que a liberdade de circulação de alógenos que ainda por cima nem foram chamados.

1 Comments:

Blogger KVRGANIVS NOSTRATORVM said...

NOJO DESSA ESTERCA PODRE..SE FOSSE UM FILHO DE PAPAI DE OUTRO TOM DE PELE MESMO QUE FOSSE DEGRADADO PELO SANGUE NEGRO COM O TIPICO NEUROTIPO DELES JA TENTARIAM FAZER COMO O ZIMMERMAN E METER COMO PURO HALLSTAT E SAIR POR AI A RODOS REPETINDO AD NAUSEVM

27 de outubro de 2015 às 13:04:00 WET  

Enviar um comentário

<< Home