sexta-feira, setembro 18, 2015

FEMEN APRESENTAM-SE EM CONFERÊNCIA ISLÂMICA E SÃO EXPULSAS À FORÇA

Numa conferência do papel da mulher no Islão, realizada em França, duas mulheres do grupo feminista Femen mostraram a sua posição, sendo expulsas do palco com agressões.
Duas mulheres, com os seios à mostra, subiram ao palco durante a conferência e afirmaram que não pertenciam a ninguém e que eram profetas delas próprias. Uma interrupção que não agradou os presentes, que retiraram as duas mulheres de forma violenta. Uma delas, já no chão, recebeu inclusive vários pontapés.
*
Fonte: http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=789598   -   Página com vídeo incorporado   -   

* * *

Pode-se dizer muito das moças, e para já nem actuam da melhor maneira, mas pelo menos não se pode acusá-las nem de cobardia nem de incoerência ou de dimitude, isto é, de receio ou simpatia pelo Islão. 

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

a habitual mania europeia de impor os seus ideais e cultura a povos que ja mostraram que nao querem isso.

18 de setembro de 2015 às 21:28:00 WEST  
Blogger R. Vilhena said...

Faltou a parte em que você diz que as putas burras de faculdade "representam nisto a autêntica tradição européia, de mulheres guerreiras, que lutam em homéricas batalhas..."

19 de setembro de 2015 às 02:49:00 WEST  
Anonymous Carlos said...

As FEMEN, assim como o movimento homossexual; abortistas; ateístas e satanistas, entre tantos outros marxistas culturais, só demonstram valentia em países democráticos, que garantem liberdade de expressão e direito de ir e vir. A coragem dessas pessoas obedecem a rigorosos limites geográficos: Não saem das fronteiras dos países ocidentais. Quero ver demonstrar essa valentia em Meca ou Teerã.

19 de setembro de 2015 às 15:12:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Mas para que é que teriam de arriscar a vida nesses países? Qual o propósito? O que realmente interessa é que não são como a esmagadora maioria dos outros contestatários liberais, que mesmo em solo seguro ocidental não atacam o Islão. Essa é a grande diferença. No seu espaço de actuação - e claro que só o Ocidente permite a sua existência - são coerentes, nenhuma incoerência ou falta de honestidade política se lhes pode apontar.

Já agora, até foi verdade que uma das Femen se atreveu a protestar na Tunísia, o que lhe valeu uma condenação à morte, depois comutada. A moça viria mais tarde a declarar a sua renúncia às Femen por as considerar islamófobas. E claro, houve até quem as acusasse de «racismo», como não podia deixar de ser. http://www.theguardian.com/commentisfree/2013/apr/11/femen-nudity-racist-colonial-feminism

19 de setembro de 2015 às 17:34:00 WEST  
Blogger Caturo said...

«as putas burras de faculdade»

Tomara muitos panascas burros da faculdade terem a coragem e coerência que as moças evidenciam.

19 de setembro de 2015 às 17:36:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home