quarta-feira, novembro 14, 2007

I(MI)NVASÃO

Nicole Kidman


Não sendo um filme excelente, ou especialmente original, merece todavia ser notado - «Invasão» é um filme recentemente estreado em Portugal que deve ser visto com atenção, nem que seja só em dvd. Abrilhanta-o a beleza sempre agradável de Nicole Kidman; e o cerne daquela que parece ser a sua mensagem central constitui hoje um dos principais temas da Política e da Cultura.
A película apresenta uma situação ficcional em que uma nave espacial Vai-vem se despenha, levando para o solo norte-americano uma forma de vida alienígena na forma de vírus que rapidamente se propaga por todo o planeta, controlando as mentes de grande parte da população terrestre.
Todos os indivíduos dominados por esta forma de vida extra-terrestre agem como se fossem peças de um só organismo. As massas assim manipuladas por uma força estranha à Terra adoptam um modo de vida extremamente ordeiro, totalmente incompatível com o confronto ou sequer a ira, e reprimem, e perseguem, todos os humanos que resistam à Nova Ordem, isto é, que não tenham sido contaminados pelo vírus, ou que, tendo sido contaminados, se recusem entretanto a adormecer, visto que o processo de controlo total de cada indivíduo só fica efectivo depois de este, após a contaminação, se deixar dormir.

E porque é que toda esta gente se torna tão mecânica e repressoramente ordeira?

A chave da mensagem é dada por uma das personagens que a dada altura se deixa controlar: «Então não é tão bom viver assim, sem guerras nem problema nenhum? Não há conflitos entre nós porque entre nós não há o outro – somos todos um só.»

Independentemente de qual seja o intuito original de quem fez o filme, não se pode deixar se assinalar que a coisa tem todo o aspecto de uma boa parábola para representar o ideal da globalização humanista e universalista: massificação despersonalizante que visa derrubar fronteiras para que a Humanidade alcance finalmente a «harmonia social/política», ou seja, compre uma paz literalmente podre por meio da destruição das identidades.

Porque, no fundo, os universalistas pretendem acabar com a ideia de que há um outro, observa-se-lhes a cada afirmação sua uma constante recusa em aceitar o pressuposto de que existe um «nós» e existe um «eles».

16 Comments:

Blogger Silvério said...

O pessoal globalizado até começa a ver nos ets o outro, daí ser uma comparação feliz que o filme faz.

15 de novembro de 2007 às 20:26:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

caturo! amigo, companheiro e camarada.
não tens fotos de musas morenas?

15 de novembro de 2007 às 20:31:00 WET  
Blogger Silvério said...

Toma lá uma musa morena http://static-p1.fotolia.com/photos_mini/2007-29/400_F_3792814_iIW64VixwJtnx2tGJiiUvzaVetm139xb.jpg

15 de novembro de 2007 às 20:48:00 WET  
Blogger Silvério said...

http://static-p2.fotolia.com/photos_mini/2007-12/400_F_2714523_zdWBpzVATdmoy7d9fLzeJTlHabGQjE.jpg e mais morena ainda.

15 de novembro de 2007 às 20:52:00 WET  
Blogger Caturo said...

Ó anónimo, contempla (fotos e com música...):

http://www.youtube.com/watch?v=yOtv4kN-PAs

15 de novembro de 2007 às 20:55:00 WET  
Anonymous hobbit de melides said...

Fora com a Sol Azul!Queremos a TressureSeeker,The Lady of Ancient Tales.
Seràs a nossa rainha,bela como a Lua e terrível como os alicerces da Terra.Todos te desejarâo e todos desesperarâo!
Tenho dito.

15 de novembro de 2007 às 21:09:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Já sei em que é que o Caturo gasta o tempo todas as tardes...
AINDA TE VÃO CRESCER PÊLOS NAS MÃOS, Ó CABRÃO PUNHATEIRO!!!!!!!!!

15 de novembro de 2007 às 21:47:00 WET  
Anonymous Gustavok said...

Aqui ha dias deu num dos canais portugueses um film exactamente com a mesma historia. Penso que entao se trata de um remake.

15 de novembro de 2007 às 22:59:00 WET  
Anonymous novo partido nacional said...

novo partido nacional

www.partidonacional.org

dirigentes j-luis henriques; paulo rodrigues e joão franco

16 de novembro de 2007 às 10:33:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

o paulo rodrigues na AP? tens a certeza absoluta? é que a versão oficial do pnr foi de ele "saiu" da politica por razões do coração, mas que não tinha nada a ver com a paixão.

16 de novembro de 2007 às 10:54:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

A Alternativa Portugal é mais um bluff do Zé Gato( Luís Paulo Henriques) para ir sacando uns Euros à conta dos otários.

16 de novembro de 2007 às 14:28:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

O Paulo Rodrigues que foi do PNR é agora da CI.

16 de novembro de 2007 às 15:14:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Mas que grande caldeirada!

16 de novembro de 2007 às 15:51:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

O luís Henriques esteve anos a viver à conta das contribuições dos militantes do PNR que desviava pro seu bolso.
Como se acabou a mama o gajo teve que arranjar outro esquema.

16 de novembro de 2007 às 18:02:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Quem és tu Zé Gato?

16 de novembro de 2007 às 19:08:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Cala-te vasco leitão, devias ter tento na lingua seu porco quando falas do Luis Henriques. Tu és o resonsável pelo PNR ser a lixeira que é hoje. E vê se assinas quando lanças o teu veneno.

17 de novembro de 2007 às 11:15:00 WET  

Enviar um comentário

<< Home