segunda-feira, setembro 26, 2016

NA ESCÓCIA - ACÇÃO NACIONAL OFERECE APOIO A BRANCOS SEM ABRIGO


Em Glásgua (Glaschu, Glasgow), Escócia, um grupo nacionalista, denominado National Action (NA) ou «Acção Nacional», criou no último fim de semana de Agosto um banco alimentar destinado a apoiar «apenas brancos» nas ruas da cidade.
O ponto de auxílio alimentar, sito na Argyle Street, atraiu a mais que previsível polémica, sendo acusado de «racismo». O anti-racistame à espreita chega mesmo a dizer que «a Escócia foi construída com migração e diversas comunidades que se juntaram para criar uma Escócia melhor para todos», ou seja, a velha arenga engendrada para enfraquecer o sentido étnico dos Povos e que não se sustenta quando se sabe que em qualquer nacionalidade há sempre um veio maioritário que constitui o eixo central e a essência da Nação.
A NA foi estabelecida com a ajuda do grupo polaco Renascimento Nacional da Polónia. No site da NA, pode ler-se o seguinte: «Um pequeno brilho de esperança apareceu nas ruas de Glásgua quando o Renascimento Nacional da Polónia e a Acção Nacional da Escócia tomaram as ruas juntos para dar comida e roupas à população sem abrigo.» 
*
Fonte: http://www.glasgowlive.co.uk/news/glasgow-news/sinister-neo-nazi-gang-set-11904707

* * *

Aparentemente a NA tem uma clara tendência nazi, o que não surpreende, dada a facilidade com que os jovens e os menos jovens são confrontados com a ideia - falsa - de que a alternativa ao mundialismo é apenas o Nacional-Socialismo; a isto somam-se influências nazificantes da parte de pessoal mais antigo que não se conformou com a derrota de 1945 e vive mergulhado entre o ódio à Democracia e as baratuchas teorias anti-sionistas. De um modo ou doutro, esta acção do grupo é louvável - o primeiro dever do cidadão é para com os da sua própria estirpe.
Entretanto a cooperação entre nacionalistas escoceses e polacos constitui mais um bom sinal de que há cada vez mais nacionalistas europeus a perceberem que o único ideal internacional que deve ser promovido é o combate ao internacionalismo e a cooperação entre os Nacionalistas, particularmente os que tiverem a mesma raiz etno-racial, caso da generalidade dos europeus.

16 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Interessante o vosso racismo. Então imaginemos, por exemplo, se o Eusébio, que defendeu magistralmente a imagem de Portugal. Ou o militar mais condecorado das forças armadas portuguesas, que foi um oficial dos comandos de raça negra, caissem na miséria - ou familiares deles - vocês negavam-lhes ajuda humanitária por não serem suficientemente portuguses. Apesar de terem feito mil vezes mais por Portugal do que os nacionalistas de café todos juntos. O racismo é mesmo nojento.

27 de setembro de 2016 às 01:54:00 WEST  
Blogger CENSURADO AGAIN said...

SIM O NACIONAL SOCIALISMO PODE NÃO SER PERFEITO COMO ERA A ACROPOLE EM CERTOS ASPECTOS E TER AINDA BEDUINISMOS INFILTRADOS MAS NA ESSENCIA QUE OUTRA IDEOLOGIA CHEGA MAIS PERTO ALEM CASCA DO INTRA TRIBALISMO DO MAIS EVOLUIDO?

27 de setembro de 2016 às 06:07:00 WEST  
Blogger Pedro said...

Este é um bom exemplo de onde leva o nacionalismo exacerbado - o racismo e a xenofobia.

Negar auxílio a um ser humano porque é mais moreno é simplesmente irracional e repugnante.


Isto faz lembrar o que os nazis fizeram aos judeus recipientes de condecorações na primeira guerra.

Esses judeus tinham lutado pela Alemanha, aliás mais e melhor do que a maior parte dos nacionalistas, visto que alguns deles tinham as mais altas condecorações alemãs, o que também só uns poucos nacionalistas tinham.

Mas os nacionalistas, mesmo os que nem tinham lutado na guerra,ou que tinham fugido, consideravam-se mais alemães do que os que tinham lutado mais corajosa e eficientemente que eles pela Alemanha, mas que eram um pouco mais morenos.

Então perseguiram, assassinaram ou obrigaram a fugir os que tinham lutado mais do que eles pela Alemanha, porque eram morenos. Apagaram os seus nomes dos registos das condecorações - porque se desse muito nas vistas toda a gente acabava por perceber a estupidez nacionalista xenófoba.

O facto de os nacionalistas presentes não serem capazes de compreender que este tipo de actuação é estúpida e repugnante prova o perigo do nacionalismo.

Seja negar uma sopa a um negro sem abrigo, por ser negro, ou perseguir um herói da pátria porque é moreno é exatamente a mesma coisa - é estupidez da mais asquerosa.

27 de setembro de 2016 às 15:21:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Entre ser nacional - socialista ou marxista cultural, a primeira opção é a melhor.

27 de setembro de 2016 às 15:24:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Percebo certa rivalidade em relação pessoas com pensamentos identitários e com outros com ideias nacionais-socialistas, Caturo gostaria de pergunta a ti, qual a real diferença entre o atual movimento identitário atual com o movimento nacional-socialista do século passado, para parecer tudo igual certo atitude positiva dos identitários europeus tem da democracia, além do anti-islamismo e certa simpatia pelo sionismo, posso está errado certo?.

27 de setembro de 2016 às 20:01:00 WEST  
Blogger Caturo said...

«Este é um bom exemplo de onde leva o nacionalismo exacerbado - o racismo e a xenofobia.»

Esta é uma reacção típica dos inimigos do Nacionalismo - tentam aproveitar tudo o que pensam poder aproveitar para assim promoverem a sua própria agenda mundialista.
Não se trata de negar auxílio a «morenos» - eufemismo cretino quando se está a falar em identidades rácicas; é um bocado como dizer que discriminar baratas é discriminá-las por serem mais pequenas ou terem mais pernas... - mas sim de oferecer auxílio à sua própria gente. Se saio de casa para ir dar comida a um irmão e a um primo meus que estejam a morrer à fome, era o que mais faltava que pelo caminho tivesse de dar a pouca comida que tenho a qualquer pedinte que me aparecesse à frente, dividindo com ele o que faria falta ao meu irmão e ao meu primo. Fazer essa partilha seria mais do que simplesmente «estupidez da mais asquerosa» - seria um crime nojento de traição.

Quanto aos nacionalistas alemães, evidentemente que eram mais alemães do que os judeus, independentemente da injustiça de acusar estes últimos disto ou daquilo - que os nazis procederam o mais das vezes bastante mal contra os Judeus, não restam dúvidas, mas que, objectivamente, os judeus não eram nem são alemães, isso também está bem claro. Um judeu que tivesse lutado valentemente na I Guerra, pois merecia a sua condecoração e respeito, mas não era alemão. A neo-liberalagem bem como o esquerdalhame têm em comum pensar que uma Nação é como se fosse alguma espécie de empresa. Não é. Uma Nação não é uma empresa. Numa nação não cabe qualquer um que trabalhe ou lute - numa nação cabem os seus nacionais, independentemente do valor individual que tenham.

28 de setembro de 2016 às 00:38:00 WEST  
Blogger Caturo said...

«Entre ser nacional - socialista ou marxista cultural, a primeira opção é a melhor.»

Pois, mas não é necessário escolher entre só esses dois. É exactamente isto que estou a dizer no tópico. O Nacionalismo não tem de ser nazismo - pode e deve ser democrático e não expansionista.

28 de setembro de 2016 às 00:39:00 WEST  
Blogger Caturo said...

«certo atitude positiva dos identitários europeus tem da democracia, além do anti-islamismo e certa simpatia pelo sionismo»

Correcto, no essencial.

28 de setembro de 2016 às 00:40:00 WEST  
Blogger Pedro said...

Muito me diz o Caturo.

Primeiro diz que não é nazi, mas depois apoia-os e subscreve toda a ideologia nazi.

Então uma pessoa não pode ser cidadão de um país porque pertence a outra raça ou religião ?


E não devemos apoiar os necessitados sejam eles o que forem, só porque não são da nossa "família" ?

E desde quando alguém é da minha família só por ser branco ?

Escroques branquinhos como a neve é o que mais há para aí.

Quer dizer que você mais depressa apoiava um traidor de olhos azuis do que um negro que lutou por Portugal.

Porque o branquinho é da sua "família".

Já agora diga lá, se a sua filha casasse com um negro, os filhos dela não eram da sua família ?

Mas os do vizinho já eram, mesmo que andassem no tráfico, desde que fossem brancos.

Depois venha dizer outra vez que o nacionalismo não tem nada a ver com o racismo e o imperialismo.

28 de setembro de 2016 às 09:25:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

https://www.facebook.com/229282227416635/videos/vb.229282227416635/334221343589389/?type=2&theater

28 de setembro de 2016 às 14:19:00 WEST  
Blogger Titan said...

"Negar auxílio a um ser humano porque é mais moreno é simplesmente irracional e repugnante."

É isso mesmo, os nacionais estão obrigados a dividirem tudo o que têm com os estrangeiros. Um grande saravá para você!

28 de setembro de 2016 às 18:10:00 WEST  
Blogger CENSURADO AGAIN said...

Anónimo Anónimo disse...
Interessante o vosso racismo. Então imaginemos, por exemplo, se o Eusébio, que defendeu magistralmente a imagem de Portugal. Ou o militar mais condecorado das forças armadas portuguesas, que foi um oficial dos comandos de raça negra, caissem na miséria - ou familiares deles - vocês negavam-lhes ajuda humanitária por não serem suficientemente portuguses. Apesar de terem feito mil vezes mais por Portugal do que os nacionalistas de café todos juntos. O racismo é mesmo nojento.

27 de setembro de 2016 às 01:54:00 WEST

NOJENTO É ROUBAR O EUSEBIO DE MOÇAMBIQUE DE MODO IMPERIALISTA DA REAL ETNOS DELE TU NÃO CONDENAS O IMPERIALISMO?SÓ QUANDO TE CONVEM NÉ?PORTUGAL TEM FIGO TEM CR7 PRA QUE QUER ROUBAR DOS OUTROS O QUE NÃO LHE PERTENCE?TEU IMPERIALISMO MINHO TIMORISTA É PODRE

28 de setembro de 2016 às 18:34:00 WEST  
Blogger Caturo said...

O Pedro não melhora. Primeiro diz que só nazi, mas não apresenta uma única prova de tal «acusação». Depois admira-se com uma sequência de verdades óbvias, vejamos quais:

«Então uma pessoa não pode ser cidadão de um país porque pertence a outra raça ou religião ?»

Correcto. Um País deve ser de uma só Nação. Toda a Nação é de uma só raça.


«E não devemos apoiar os necessitados sejam eles o que forem, só porque não são da nossa "família" ?»

Devemos apoiar os necessitados - e dar prioridade aos necessitados da nossa própria estirpe. Trata-se de um imperativo da mais legítima ética.


««E desde quando alguém é da minha família só por ser branco ?»

A Raça é uma extensão da Família. Por conseguinte, do mesmo modo que se deve dar prioridade a quem é da mesma família, também se deve dar prioridade a quem é da mesma raça. Família - Nação - Raça.


«Escroques branquinhos como a neve é o que mais há para aí.»

Sim, o nosso maior problema é mesmo a existência de traidores - os anti-racistas militantes que querem encher a Europa de alógenos, por exemplo.


«Quer dizer que você mais depressa apoiava um traidor de olhos azuis do que um negro que lutou por Portugal.»

Se é traidor, então não pode ser apoiado... óbvio. Mas uma coisa é certa: os filhos desse traidor poderiam ser portugueses. Os filhos de um negro que lutou por Portugal, não.


«Já agora diga lá, se a sua filha casasse com um negro, os filhos dela não eram da sua família ?»

Não.


«Mas os do vizinho já eram, mesmo que andassem no tráfico, desde que fossem brancos.»

Certo.


«Depois venha dizer outra vez que o nacionalismo não tem nada a ver com o racismo e o imperialismo.»

De facto não, como acima se vê. Reveja as suas noções e aprenda.

29 de setembro de 2016 às 00:55:00 WEST  
Blogger Titan said...

"Escroques branquinhos como a neve é o que mais há para aí."

Continuam a ser da nossa família, tal como uma "ovelha negra" continua a ser da nossa família.

29 de setembro de 2016 às 21:58:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

"o que não surpreende, dada a facilidade com que os jovens e os menos jovens são confrontados com a ideia - falsa - de que a alternativa ao mundialismo é apenas o Nacional-Socialismo"

Já pensaste que pode ser precisamente isso que os atrai? O Nacional-Socialismo é muito mais do que apenas uma alternativa ao mundialismo, vai muito mais a fundo que isso. Quem quer simplesmente uma alternativa ao globalismo vota no UKIP ou qualquer outro movimento "nacionalista cívico"

30 de setembro de 2016 às 02:16:00 WEST  
Blogger Caturo said...

E quem quer simplesmente salvaguardar a identidade europeia da sua nação, vota nos partidos nacionalistas democráticos, como a FN, os SD, o FPO, A AfD ou o PNR.

1 de outubro de 2016 às 01:19:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home