terça-feira, outubro 27, 2009

«JOVENS» ALIENÍGENAS ARMAM MOTIM EM CIDADE MERIDIONAL FRANCESA

Na cidade de Fréjus, sul de França, registaram-se violentos tumultos na sequência da morte de um jovem marroquino.
O norte-africano esticou o pernil quando fugia à polícia e tentava passar por bloqueios policiais na estrada, mas uma árvore francesa apanhou-o de frente, em colisão que se provou fatal para o alienígena.
Na sequência do ocorrido, pelo menos meia centena de outros «jovens» da mesma origem étnica, ou afim, tomaram conta das ruas, à entrada de Gabelle, subúrbio de Fréjus, estilhaçando janelas, queimando lixo, uma motocicleta e quatro automóveis, segundo fonte policial. Quando as forças da autoridade e os bombeiros chegaram ao local, foram recebidos à pedrada e alvejados com cocktails Molotov. A polícia retaliou com gás mas não conseguiu entrar em Gabelle.

Sim, as forças da autoridade do Estado não puderam exercer o seu domínio sobre uma parte do território nacional que está sob a sua jurisdição.

Só depois da meia-noite, com os ânimos serenados, o pôde fazer. E aí permaneceu ao longo da noite para evitar mais incidentes.
Quer tudo isto dizer que já não é só em Paris que os «jovens» árabes se organizam para punir com violência uma sociedade que não reconhece (por enquanto) especial estatuto de impunidade a um deles...


ADENDA: o camarada Rio sur Seine teve o trabalho de transcrever uma intervenção radiofónica da RMC de uma testemunha.
Eis o diálogo que se pôde ouvir:

RMC - Voltamos de novo no que se passou em Frèjus e em St Raphaël, temos aqui Eric que quer testemunhar e que è protesista dentàrio.

- O que quero dizer, porque estou revoltado. E triste è horivel tudo o que queremos (o accidente), mas cada vez que hà motins, e neste caso sou testemunha porque foi mesmo perto da minha casa, o que se passa è que vem toda essa gente partirem tudo, e o que eu constatei e que nunca tinha constatado porque não era testemunha direta, constatei que todos os comercios que foram arrebentados eram comèrcios europeios, mas todos os comèrcios halal ou todos os comèrcios que são deles não houve nenhum tocado. Ela passou na TF1 a Chantal que tem uma casa de flores na esquina foi demolido.
Vous lhe dizer uma coisa Sr Bourdin (animador famoso em França), não se esqueça de proteger os seus filhos no futuro, pourque "essa gente", desculpe não sou racistas mas "essa gente" querem recuperar o bairro, e pouco a pouco fazem partir toda gente, e depois nòs dizem-nos que somos cheios de preconceitos que os metemos dentro de ghettos, mas são eles que fabricam os ghettos, fazendo fugir os europeus querendo recuperar tudo para eles. Então agora eles saltaram sobre esse acidente, sinalo que hà 4 motokeros que se mataram hoje, isso ninguem fala dos outros três, è verdade que não foi nas mesmas condições... Você "Bourdin" è um pouco de mais impertial com os fracos...

RMC- O quê, você conhece o sentido de impartial, atè è um comprimento que você me faz... faz prazer, obrigado Eric..

- Impartial sim, mas tente de ter um pouco mais de julgamento, porque jà não è possivel, vaia nesses bairros, todas as lojas europeias foram destruidas ! Os talhos halal não foram destruidos, aquilo onde eles fumam o narguilè não foi destruido...

- Um bar a chichà

- È isso sim um bar a chichà, como è que você explica isso ? Eu se estou zangado e que quero destruir, eu não sou um destruidor, mas se tiver vontade de destruir não vou olhar ò que vou destruir, de raiva vou destruir, mas là o alvo foi sistemàticamente os europeus
...

RMC- ... hà um enquèrito não me quero meter, hà testemunhas...

- Pois do campo deles...

RMC- Do campo deles, somos todos françêses...

- Aqui està o vosso erro, aqui està, porque nòs dizemos que somos todos françêses, mas eles não, eles não ! Aqui è que eu lhe digo, pense nos seus filhos !

RMC - Você não pode dizer isso Eric, desculpe-me mas somos todos françêses

- Pense nos seus filho, o meu vive na Austràlia jà não quer por os pês em França, e todos os seus amigos è igual, estão a fugir todos, pense nos seus filhos Sr Bourdin..

RMC- Eu penso nos meus filhos

- Pense nos seus filhos !

- Daqui uns anos eles não vão por um pè na rua, eles vão fugir, o meu foi para a Austràlia, tenho muitos amigos os filho fogem de todo o lado, è insuportavel !
- Venha, venha fazer fotografias, e pare de interrogar essa gente, de qualquer maneira não sabem fazer mais nada do que chorar, que não lhes damos nada que não os ajudamos, e portanto têem o RMI a segurança social...

RMC- Como nos todos, somos todos françêses, como você e eu...

- Vocês estão sempre falando da segurança social, vocês sabe o milhões, eu sou protesista dentàrio, os milhões de medicamentos que partem ao estrangeiro de proteses dentàrias, è um escandalo, mais niguem ousa dizer porque, poque è logo da Frente National, não è a Frente National, tamos fartos !

Para houvir o integral.

http://www.fdesouche.com/articles/75648

4 Comments:

Blogger Rio sur Seine said...

Tambem queimaram quase uma dezena de engenhos de obras publicas.

Ontem falei disso com um amigo françês que não sabia da noticia, assim ele perguntou-me se seria na região parisiense, sò a cara dele quando lhe disse que tinha sido em Frègus. Quer dizer em zonas turisticas cobiçadas na Europa toda por a beleza da paisagem o clima, cujo o preço do metro quadrado è um dos mais elevados de França.

Essa situação està se generalizando em toda a frança, por causa da politica das "mixidade social", posta em obra para atenuar as violencias urbanas, poque eles consideram que os problèmas vêem da falta de mixidade social.

O resultado e as consequencias são de uma rapidez inesperada, zonas patàcas onde as pessoas investiram para construir as suas vivendas, com toda a qualidade de vida e tranquilidade, são agora o teatro de vandalismo, agressões, encendios a caros e motins.

Outra coisa, em França jà não sò dão fogo aos caros como tambem jà dão fogo as casas, aos prédios com os habitantes là dentro.

O maior pagode è quando jà hà motins nos bairros ricos de Paris a 200 mètros da Torre Eifel.

No pròximo sàbado na minha cidade vai haver uma manifestção de 800 estudantes de um liceu protestando contra as violencias cujo são alvo pràticamente todos os dias, cujo o caràcter racista não è para desmonstrar.

Saliento que a noticia apresentada por o Gladius è o dia à dia em França.

Bem entendido neste caso hà mais de uma dezena de testemunhas dizendo ter visto a policia bater contra a mota (tal como o mesmo acontecimento hà dois mêses) provocado o acidente que matou o jovem. Bem entendido que isso è tudo mentira, a policia concerteza como da outra vez vai dar queixa por falsas testemunhagens.

__________________

""""""Quer tudo isto dizer que já não é só em Paris que os «jovens» árabes se organizam para punir com violência uma sociedade que não reconhece (por enquanto) especial estatuto de impunidade a um deles...""""""

________________

Para recordar os motins de 2005, foram 280 municipios espalhados por toda a França.

O que è verdade, è a frequencia de motins desse tipo espalhando-se em todo o territòrio.

Salientar tambem, que não se consegue saber tudo o que se passa ao dia à dia, a não ser os nossos colegas em todo o territòrio trazer-nos as informções locais que jà nem fazem capa de jornal.

O facto positivo, è que o voto nationalista tendo sido muito forte hà anos, ele baixo, por a simples razão que os françêses pouco a pouco vazaram das zonas ocupadas e das zonas de colònias de povoamento (expressões hìbridas nationalistas inspiradas da ocupação alemã e da colonisação israèlita), para viver em zonas patàcas e zonas residenciais onde hà sò brancos préocupando-se somentes com os seus problèmas pessoais, vendo as coisas de longe. Mas hoje, pelo o gènio dos politicos ninguem està ao abrigo.

27 de outubro de 2009 às 16:09:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Guerra é o futuro, os invasores não podem fazer o que querem.

27 de outubro de 2009 às 16:12:00 WET  
Blogger Rio sur Seine said...

Faço aqui a transcripção ràpida de uma intervenção radio phònica da RMC de um intervinte a respeito do caso.

Mas vale a pena me dar ao trabalho de fazer isto para o GLADIUS e dar ao conheçimento dos leitores.

Escrevo mal português, isso eu tambem sei, desculpe.
____________________

RMC - Voltamos de novo no que se passou em Frèjus e em St Raphaël, temos aqui Eric que quer testemunhar e que è protesista dentàrio.

- O que quero dizer, porque estou revoltado. E triste è horivel tudo o que queremos (o accidente), mas cada vez que hà motins, e neste caso sou testemunha porque foi mesmo perto da minha casa, o que se passa è que vem toda essa gente partirem tudo, e o que eu constatei e que nunca tinha constatado porque não era testemunha direta, constatei que todos os comercios que foram arrebentados eram comèrcios europeios, mas todos os comèrcios halal ou todos os comèrcios que são deles não houve nenhum tocado. Ela passou na TF1 a Chantal que tem uma casa de flores na esquina foi demolido.
Vous lhe dizer uma coisa Sr Bourdin (animador famoso em França), não se esqueça de proteger os seus filhos no futuro, pourque "essa gente", desculpe não sou racistas mas "essa gente" querem recuperar o bairro, e pouco a pouco fazem partir toda gente, e depois nòs dizem-nos que somos cheios de preconceitos que os metemos dentro de ghettos, mas são eles que fabricam os ghettos, fazendo fugir os europeus querendo recuperar tudo para eles. Então agora eles saltaram sobre esse acidente, sinalo que hà 4 motokeros que se mataram hoje, isso ninguem fala dos outros três, è verdade que não foi nas mesmas condições... Você "Bourdin" è um pouco de mais impertial com os fracos...

RMC- O quê, você conhece o sentido de impartial, atè è um comprimento que você me faz... faz prazer, obrigado Eric..

- Impartial sim, mas tente de ter um pouco mais de julgamento, porque jà não è possivel, vaia nesses bairros, todas as lojas europeias foram destruidas ! Os talhos halal não foram destruidos, aquilo onde eles fumam o narguilè não foi destruido...

- Um bar a chichà

- È isso sim um bar a chichà, como è que você explica isso ? Eu se estou zangado e que quero destruir, eu não sou um destruidor, mas se tiver vontade de destruir não vou olhar ò que vou destruir, de raiva vou destruir, mas là o alvo foi sistemàticamente os europeus
...

RMC- ... hà um enquèrito não me quero meter, hà testemunhas...

- Pois do campo deles...

RMC- Do campo deles, somos todos françêses...

- Aqui està o vosso erro, aqui està, porque nòs dizemos que somos todos françêses, mas eles não, eles não ! Aqui è que eu lhe digo, pense nos seus filhos !

RMC - Você não pode dizer isso Eric, desculpe-me mas somos todos françêses

- Pense nos seus filho, o meu vive na Austràlia jà não quer por os pês em França, e todos os seus amigos è igual, estão a fugir todos, pense nos seus filhos Sr Bourdin..

RMC- Eu penso nos meus filhos

- Pense nos seus filhos !

- Daqui uns anos eles não vão por um pè na rua, eles vão fugir, o meu foi para a Austràlia, tenho muitos amigos os filho fogem de todo o lado, è insuportavel !
- Venha, venha fazer fotografias, e pare de interrogar essa gente, de qualquer maneira não sabem fazer mais nada do que chorar, que não lhes damos nada que não os ajudamos, e portanto têem o RMI a segurança social...

RMC- Como nos todos, somos todos françêses, como você e eu...

- Vocês estão sempre falando da segurança social, vocês sabe o milhões, eu sou protesista dentàrio, os milhões de medicamentos que partem ao estrangeiro de proteses dentàrias, è um escandalo, mais niguem ousa dizer porque, poque è logo da Frente National, não è a Frente National, tamos fartos !

Para houvir o integral.

http://www.fdesouche.com/articles/75648

27 de outubro de 2009 às 17:31:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

"RMC- Como nos todos, somos todos françêses, como você e eu..."

mais um que ja esta comido, e nunca ira abrir os olhos por mais que lhe esfreguem a verdade à frente da cara. "somos todos franceses" enfim...

27 de outubro de 2009 às 23:26:00 WET  

Publicar um comentário

<< Home