terça-feira, outubro 27, 2009

GNR ATINGE MORTALMENTE FUGITIVO PERIGOSO

E agora, a terminar o dia, uma boa notícia:
Uma perseguição da GNR de Famalicão terminou com o fugitivo a ser baleado, esta terça-feira, junto ao hipermercado Jumbo. O homem de 58 anos despistou-se e perdeu o controlo do carro. Foi transportado para o Hospital de Famalicão em estado considerado crítico, mas morreu no caminho. Tinha sido atingido na barriga e não resistiu aos ferimentos.
O aparato policial na zona é muito grande, tendo os bombeiros feito o desencarceramento da vítima. Ao que o CM sabe esta situação é motivada por uma investigação da Guarda de tráfico de droga. Os militares queriam apanhar em flagrante o suspeito. A investigação já decorria há dois meses e o suspeito era considerado perigoso.
As circunstâncias em que o incidente aconteceu estão ainda por apura, mas o CM sabe que os militares da GNR alegam que a vítima os terá tentado atropelar. Não se sabe ainda quem terá feito o disparo fatal.


Menos um criminoso, mais uma promoção para o agente que cumpriu o seu dever, senão formalmente pelo menos aos olhos do povo.
Além de que quando a polícia manda parar, é para parar. O cidadão inocente obedece à lei; só quem tem algo a esconder é que foge, pondo em perigo as vidas dos outros cidadãos, devido à perseguição automóvel que eventualmente tenha lugar. Tem por isso de saber que ao não parar, está a correr risco de vida.

12 Comments:

Anonymous Anónimo said...

"Menos um criminoso, mais uma promoção para o agente que cumpriu o seu dever, senão formalmente pelo menos aos olhos do povo."

Pois. Na voltam acusam o desgraçado de violência excessiva.

27 de outubro de 2009 às 23:43:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Porque é que tiraram a foto do pinto coelho do site do pnr?

28 de outubro de 2009 às 00:15:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

"PJ encerra caso de sequestro, tráfico de pessoas e escravidão

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal da Guarda, concluiu recentemente um inquérito onde se investigaram crimes de sequestro, tráfico de pessoas e escravidão.

A investigação iniciou-se com uma denúncia apresentada por um homem de nacionalidade portuguesa que havia sido transportado par Espanha, por um outro português, para execução de trabalhos agrícolas numa quinta da região de Castilla y Leon, referindo ter sido obrigado a trabalhar de “sol a sol”, em condições extremamente degradantes, sem que lhe fosse paga qualquer remuneração ou lhe fosse permitido regressar a Portugal, o que acabou por conseguir em virtude de ter fugido.

No desenvolvimento da investigação, foi possível identificar outras oito vítimas, todas de nacionalidade portuguesa, que relataram a exploração de que foram alvo bem como as condições extremamente degradantes em que viverem no período que permaneceram na mencionada quinta, tendo, algumas delas, referido que eram frequentemente agredidas e que durante a noite permaneciam acorrentadas para não fugirem.

Com a colaboração das autoridades espanholas, foi possível proceder à identificação dos presumíveis autores dos factos denunciados, tratando-se de três cidadãos de nacionalidade portuguesa, todos pertencentes à mesma família e actualmente residentes em Espanha, um dos quais se encontra a cumprir pena de prisão por outros crimes, que prestavam serviços de mão de obra aos proprietários de várias quintas naquela região do país vizinho, tudo indicando que estes não teriam conhecimento das verdadeiras condições em que eram mantidos os trabalhadores.

O inquérito foi entretanto remetido ao Magistrado do Ministério Público da Comarca competente com proposta de dedução de acusação."

28 de outubro de 2009 às 08:56:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

http://www.youtube.com/watch?v=bSjvrlDxlaQ

Não vem na sequência do tópico,mas lembrei-me deste filme devido a um post anterior.
Excelente Caturo,já o viu?Se sim,o que lhe pareceu?
É uma produção integralmente europeia e de grande qualidade.
Caso o queira analisar,sei que o fará melhor que,pois não tenho muito jeito para a escrita.

Obrigado.

28 de outubro de 2009 às 09:20:00 WET  
Blogger Caturo said...

Tem bom aspecto, o filme. Assim que puder, dou-lhe uma vista de olhos. Obrigado.

28 de outubro de 2009 às 10:23:00 WET  
Blogger Caturo said...

«Pois. Na voltam acusam o desgraçado de violência excessiva.»

Admira-te...

28 de outubro de 2009 às 10:23:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

http://www.youtube.com/watch?v=JFzEtnp0ysY


O rapaz bem se esforçou,e não está assim tão fatela,mas na verdade,parece-me mais um sul-africano branco que um inglês.

28 de outubro de 2009 às 11:29:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

"... parece-me mais um sul-africano branco que um inglês."

Não existem sul-africanos brancos. Ou gostarias de ver escrito algo do género "parece-me mais um angolano branco que um português" ?!

O jus sanguinis é como o Sol, ou seja, quando nasce é para todos...!

28 de outubro de 2009 às 16:03:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

«Ou gostarias de ver escrito algo do género "parece-me mais um angolano branco que um português" ?!»

Em vez disso, eu pergunto:

- gostarias de ver escrito algo do género "parece-me mais um português negro do que um angolano" ?

28 de outubro de 2009 às 17:22:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

"Não existem sul-africanos brancos. Ou gostarias de ver escrito algo do género "parece-me mais um angolano branco que um português" ?!

O jus sanguinis é como o Sol, ou seja, quando nasce é para todos...!"



Querias tu que não existissem,não era?...
Pois,mas para teu desgosto,os boers e os descendentes dos colonos ingleses são,inequívocamente,brancos e germânicos.Nada a fazer,portanto...
O jus sanguinis não se aplica no caso;o jus solis é que conta:se são de lá,são de lá e mais nada,pronto,acabou-se,está presente uma nova nacionalidade,até porque os brancos da África do Sul escolheram separar-se da Commonwealth depois da independência.
Sendo assim,então os brancos brasileiros são alemães,polacos,italianos e portugueses?...
Não tem o menor cabimento.
Isso parece-me mais propaganda racista anti-branca a là Mandela e Zuma...
Lol!

29 de outubro de 2009 às 09:23:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

És um pobre de espírito. Deves-te achar algum membro eclisisático da Nederduits Gereformeerde Kerk...

29 de outubro de 2009 às 16:21:00 WET  
Blogger Titan said...

"O jus sanguinis não se aplica no caso;o jus solis é que conta:se são de lá,são de lá e mais nada,pronto,acabou-se,está presente uma nova nacionalidade,até porque os brancos da África do Sul escolheram separar-se da Commonwealth depois da independência."

O povo sul-africano é africano subsariano, e não europeu, e mais nada.

31 de outubro de 2009 às 20:46:00 WET  

Publicar um comentário

<< Home