sábado, outubro 31, 2009

ESQUADRA DA PSP ATACADA À BOMBA


ACTUALIZAÇÃO: A esquadra da PSP da Quinta do Cabrinha, Lisboa, foi anteontem à noite atacada com três engenhos explosivos (contendo ácido muriático e conhecidos como ‘bombas MacGyver’) no espaço de apenas quatro horas.
O primeiro ataque ocorreu pelas 18h40. A bomba foi arremessada na Rua da Fábrica da Pólvora, nas traseiras da esquadra. O barulho do rebentamento foi forte, bem como a nuvem amarelada e com um cheiro intenso. A PJ foi chamada ao local para recolher vestígios. Pelas 20h00, ainda com inspectores da Judiciária no local, novo rebentamento. A ‘bomba MacGyver’ terá, desta feita, sido atirada do lote 5 da Rua da Quinta do Cabrinha. A PSP efectuou buscas no prédio mas não identificou ninguém.
Às 22h30, o terceiro e último ataque. Não houve feridos nem danos materiais mas, por precaução, os agentes da esquadra só saíram ontem envergando coletes antibala. O bairro, recorde-se, é onde foram realojados os moradores do Casal Ventoso.
A PSP de Lisboa assegura que não tem conflitos com os moradores. "Está inserida num bairro problemático mas a relação com as pessoas é boa", assegura.

HERÓI DA TV DÁ NOME A BOMBAS DE ARREMESSO
‘MacGyver foi uma personagem de uma série de televisão norte--americana que fez sucesso nos anos 80. Engenhoso, livrava-se das situações mais perigosas recorrendo apenas ao intelecto. Ficaram famosas as bombas que fabricava, misturando ácido muriático, bolas de alumínio e coca-cola dentro de uma garrafa de refrigerante. A detonação do engenho explosivo provocava uma nuvem amarelada, com um cheiro intenso, que permitia a fuga. O artefacto, igual ao usado anteontem na esquadra do Cabrinha, ficou desde então com o nome de ‘bomba MacGyver’.

ÁCIDO MURIÁTICO
O ácido muriático é um composto químico que se apresenta em líquido de cor amarelada e possui um cheiro intenso. É útil para retirar manchas de calcário e resíduos de cimento e serve também para desentupir sanitas.

‘É GUERRA COM ELES’
Na Quinta do Cabrinha, poucos querem falar do que se passou anteontem. O CM travou conversas esporádicas com moradores, que foram explícitos: "É guerra com eles (polícias). A PSP que fale do que se passou."


6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Suponho que nenhum noticiário televisivo ou jornal tenha referido este atentado...

31 de outubro de 2009 às 15:54:00 WET  
Blogger Rio sur Seine said...

Foi no Maquina Zero que revelou verdadeiras declarações de guerra contra a PSP por parte de gangs negros. Essas informações foram obtidas por informadores à policia fazendo parte do alto esclão do tràfico de droga.

Ainda mais esses gangs de criminosos, pretendem lutar contra o imperialismo branco, bem que jà não aja império e que estão concretamente eles no terrotòrio national português.

Os portugêses têem que meter na cabeça que a partir de um certo momento quando os grupos de criminosos armados chegam a ter uma certa força são os mesmos que desencadeiam as guerras civìl, o pelo menos podemm chegar a ser um estàdo dentro do estàdo.

31 de outubro de 2009 às 16:35:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

"Os portugêses têem que meter na cabeça que a partir de um certo momento quando os grupos de criminosos armados chegam a ter uma certa força são os mesmos que desencadeiam as guerras civìl, o pelo menos podemm chegar a ser um estàdo dentro do estàdo."

Muito bem observado RsS. O Brasil é exemplo disso. E nós para lá caminhamos!

31 de outubro de 2009 às 16:54:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Conquista de terreno e exibição de força com ataque à autoridade do Estado.
Depois ainda aparecem uns sociólogos a aconselhar mais apoios sociais para facilitar a integração.

31 de outubro de 2009 às 17:16:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Foi no Maquina Zero que revelou verdadeiras declarações de guerra contra a PSP por parte de gangs negros. Essas informações foram obtidas por informadores à policia fazendo parte do alto esclão do tràfico de droga.

É interessante porque uma das ultimas grandes apreensões de heroína em Portugal( a outra foi aos paquistaneses da divisão da alquaeda do Porto) foi precisamente a uma rede de ««««««portugueses»»»»»»» com ascendência cabo-verdiana, moradores num enclave étnico da região de Lisboa onde as patrulhas da PSP foram alvo de emboscadas, os reforços do Corpo de Intervenção foram atacados com bombas incendiárias semelhantes ás utilizadas em França.

31 de outubro de 2009 às 17:38:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

isto esta cada dia melhor hehe
e nem assim o povo acorda, nem assim temos mais de 50%

31 de outubro de 2009 às 22:12:00 WET  

Publicar um comentário

<< Home