segunda-feira, maio 19, 2008

WILDERS CRITICA POSTURA DE BUSH RELATIVAMENTE À ARÁBIA SAUDITA

Apela também aos EUA que deixem de apoiar o ingresso da Turquia na União Europeia, pois que os valores islâmicos turcos são incompatíveis com os europeus.
A este respeito, lança aos Ianques uma pergunta de retórica: «Não sei como é que os EUA iriam reagir se dissessemos que o México ou Cuba, ou qualquer outro país com o qual as relações dos Norte-Americanos sejam difíceis, deviam tornar-se no quinquagéssimo-primeiro Estado norte-americano. A América pensa dum ponto de vista da NATO, em que a Turquia é apreciada como aliado. Mas as relações entre a Turquia e os seus vizinhos são más, e penso que se a Turquia se juntasse à U.E., a situação regional apenas seria ainda mais desestabilizada.»
Acrescentou que a Turquia tem de aprender a coabitar com os seus vizinhos e deve continuar a pertencer à OTAN, e deve cooperar com a União Europeia, mas sem dela se tornar parte: «A União Europeia é uma questão de partilha de certos valores, e os valores islâmicos são com estes incompatíveis. Além disso, eu não quereria que o Irão e a Síria ficassem junto à fronteira da U.E., que seria o que aconteceria se a Turquia se tornar membro da U.E.. Não sou a favor de se excluir a Turquia de todo o contacto, e sou a favor de boas relações, mas só por causa deles virem a ser bons vizinhos isso não significa que possam ser parte da família. Isso só conduziria a problemas culturais.»
Diz ainda que «se a Turquia se juntar à U.E., certos tratados irão requerer que as Forças Armadas se abstenham de intervir na política, o que irá acabar com o contrapeso (laico) à islamização do país», baseando-se, para dizer isto, no facto já bem conhecido de que na Ásia Menor o Exército é o derradeiro baluarte do secularismo contra o fundamentalismo muçulmano. «Teríamos assim um Estado islâmico dentro da U.E.», conclui.

Opondo-se terminantemente à islamização, Wilders afirma que o credo de Mafoma constitui uma ameaça contra o Ocidente, sendo incompatível com a Democracia e com os valores ocidentais: «não devíamos fazer de conta que todas as culturas são iguais e deixar que a igualdade se impusesse. Testemunhámos os ataques aos EUA e à Europa, portanto estamos todos em perigo.»

Wilders, afirmando-se um atlantista, declarou entretanto o seu apoio aos Republicanos norte-americanos, não apenas à figura do falecido Ronald Reagan, mas também ao actual candidato do «Partido do Elefante» Robert McCain.
Não há pois muitas dúvidas de que o líder do Partido da Liberdade holandês é, actualmente, uma das vozes políticas mais lúcidas da Europa.

15 Comments:

Blogger Jeff Brasi said...

Caros autores,

encontrei um entrevista bem interessante com o jornalista judeu-alemão Henryk M. Broder no site da Rádio Internacional Suíça.

"Cansei de ser terapeuta, agora sou analista"

http://www.swissinfo.ch/por/swissinfo.html?siteSect=105&sid=9102954

Ele diz tudo sobre Israel e seus 60 anos.

19 de maio de 2008 às 19:52:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

É verdade.Israel está a comemorar 60 anos de existência.Que o faça muitas vezes,com paz.

19 de maio de 2008 às 20:11:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

VIVA O SIONISMO!
VIVA O CATURO!

19 de maio de 2008 às 21:05:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

http://en.wikipedia.org/wiki/Battle_of_Vaslui

Foi a maior vitória de sempre de um estado europeu contra o invasor muçulmano.Um pequeno estado do leste da Europa,atacado por um exército turco superior em número e equipamento,alcançou uma grandiosa vitória,sob o comando de Estevão III da Moldávia,no século XV.Conhecias esta parte da História europeia,Caturo?

E aqui,um vídeo extraído de um filme épico da década de 70 referente a este embate.

http://br.youtube.com/watch?v=Lp2oDGElJ2U

20 de maio de 2008 às 10:20:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Grande homem,Estevão III!

20 de maio de 2008 às 10:32:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Que se lixem as "Americanadas made in Hollywood".Na Europa também se fazem filmes destes,ainda por cima,com tostões...E de grande qualidade.

http://br.youtube.com/watch?v=1THmOLTwi1c

20 de maio de 2008 às 10:57:00 WEST  
Blogger Caturo said...

E aqui,um vídeo extraído de um filme épico da década de 70 referente a este embate.

http://br.youtube.com/watch?v=Lp2oDGElJ2U


É o tipo de filmes que ajuda a edificar o nosso lado da cultura, o dos nacionalistas.

20 de maio de 2008 às 11:10:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Que se lixem as "Americanadas made in Hollywood".Na Europa também se fazem filmes destes,ainda por cima,com tostões...E de grande qualidade.

http://br.youtube.com/watch?v=1THmOLTwi1c


Sem dúvida. Magnífica peça, verdadeiramente exemplar.

Pena é que um produto destes não tenha aparecido nas salas de cinema portuguesas, tanto quanto sei. Nem nas salas de cinema nem na televisão.

20 de maio de 2008 às 11:30:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Um europeu com um E grande,o príncipe Estevão da Moldávia!Se tivesse havido mais um ou dois como ele...

20 de maio de 2008 às 11:49:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Os Otomanos tinham,na altura,o melhor exército do mundo conhecido,não eram um impériozeco rasca,e antes de Vaslui,nenhuma potência europeia lhe tinha conseguido fazer frente.Quando Bizâncio caiu,já se temia o fim da Europa,de modo que,ao vencer os Turcos na Moldávia,não mais esta porta ficou aberta para ataques otomanos,e a entrada na Europa teve que ser feita pelo centro/sul.
Foi um homem notável,o Príncipe Stefan III,mostrando-se um grande líder militar,e ao mesmo tempo,um homem de grande humildade:recusou categoricamente todas e quaisquer honrarias pela vitória alcançada,mencionando que só quis defender o seu povo.Admirável.

20 de maio de 2008 às 12:03:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

este partido anda a falar muito.
mas qual foi a % k tiveram? tiveram algum deputado eleito? fazem parte do governo?

20 de maio de 2008 às 15:45:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

os europeus por serem ligeiramente mais inteligentes que a escorga moura e turca conseguiram algumas vitorias em menor numero.

penso que os outros nunca conseguiram vitorias em menor numero.

isto é tipico dos europeus, conseguem superar a inferioridade numerica com a inteligencia.

ainda aqui ha dias estava a ver no canal historia um documentario da irmandade ariana, grupo nazi k actua nas prisoes, e os gajos mesmo estando em grande inferioridade numerica controlavam akela merda. nem os pretos k estavam em maioria controlavam.

mas depois por outro lado, a facilidade k os europeus se deixaram levar pelo multiracialismo e desejos etno-masoquistas, ja revela o contrario, falta de inteligencia

20 de maio de 2008 às 15:49:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Não é falta de inteligência. É veneno espiritual. É coisa que actua a outro nível, não intelectual, mas sim emocional e ético.

20 de maio de 2008 às 16:12:00 WEST  
Blogger Caturo said...

este partido anda a falar muito.
mas qual foi a % k tiveram? tiveram algum deputado eleito? fazem parte do governo?


http://gladio.blogspot.com/2006/11/crescimento-da-direita-anti.html

Na Holanda cresceu também o número de eleitores que apoiam as ideias da direita extrema anti-islâmica. Prova disso são as nove cadeiras conseguidas pelo Partido para a Liberdade (PvdV) que estreou nas eleições liderado pelo deputado Geert Wilders, ameaçado de morte pelo islamismo radical.

Tem mais lugares parlamentares o Partido da Liberdade na Holanda do que o BE em Portugal.

20 de maio de 2008 às 16:21:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Os Otomanos estava ultra-confiantes,tinham a vitória por garantida,e subestimaram os Europeus.Foi a arrogância imperialista deles que os perdeu,e...ainda bem para a Europa.

20 de maio de 2008 às 18:44:00 WEST  

Publicar um comentário

<< Home