segunda-feira, abril 17, 2006

NACIONALISMO CRESCE NA TERRA DOS ANGLO-SAXÕES(?)

35 Comments:

Anonymous Electra said...

Estava a procurar no Google algum artigo sobre a FIA de Lisboa, pois faço bpnecas de biscuit e me intertessei pelo evento...aí acabei vindo parar aqui.
Sou do Brasil...achei um post sobre a Feira mas era do ano passado, que pena, mas muito interessante os assunto abordados aqui.

Um abraço
Rita Bosco

18 de abril de 2006 às 01:35:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Cuidado Electra, que o Caturo não gosta muito de brasileiros. :)

]:->

18 de abril de 2006 às 11:40:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Votar no BNP ou em qualquer outro partido populista não é acordar ao nacionalismo mas é sim um protesto aos partidos sérios para que oiçam os seus problemas. E portanto, tem alguma uma utilidade no processo político.

]:->

PS> Já agora, a parte oriental de Londres (East London) é enorme, mas o artigo fala apenas de uma localidade desta zona (Barking).

18 de abril de 2006 às 11:52:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Votar no BNP ou em qualquer outro partido populista não é acordar ao nacionalismo mas é sim um protesto aos partidos sérios para que oiçam os seus problemas.

Eu já esperava que viesses dizer asneiras, e, de entre elas todas, escolheste uma das mais mentecaptas e cobardes: a de que «o voto nos nazis é nada mais do que um protesto», como quem diz, «O povo é do nosso lado, é um bom povo, a democracia dá-nos razão, agora estão a querer votar nos fachos só para protestar, porque de facto não é possível concordar com os racistas...».

Enfim, uma desculpa da treta para tranquilizar as «mentes» dos anti-nazis progressivamente acagaçados.

18 de abril de 2006 às 12:22:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Cara Electra, aguardo mais comentários seus.

18 de abril de 2006 às 12:22:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

"Eu já esperava que viesses dizer asneiras"

Irónico que digas isso, porque apenas estou a re-afirmar aquilo que foi escrito no artigo que *tu* citaste. E logo no primeiro parágrafo:

"White, working-class voters are turning to the British National Party because they believe Labour is not listening to them, a minister has warned."

Não é de admirar que os partidos populistas crescem quando há descontentamento social e económico. É portanto importante que os partidos sérios, e na Inglaterra só há tres: Labour (centro), Tories (direita) e Liberal Dems (esquerda) trabalhem para resolver as questões.

O BNP é notório por ter dificuldade em arranjar candidatos com qualificações e sem cadastro criminal.

18 de abril de 2006 às 17:12:00 WEST  
Anonymous João said...

Irónico que digas isso, porque apenas estou a re-afirmar aquilo que foi escrito no artigo que *tu* citaste. E logo no primeiro parágrafo:

"White, working-class voters are turning to the British National Party because they believe Labour is not listening to them, a minister has warned."


Com certeza escapou-te a parte que agora vai a grosso, e que no fundo só prova aquilo que o Caturo dise: que vocês acham que o Nacionalismo só cresce de tempos a tempos. Melhor digo: que vocês querem que se acredite que o Nacionalismo só cresce de tempos a tempos. O que vos custa a aceitar é que o povo pensa, e vê, e entende o que se passa por vossa causa.
O que vos custa a aceitar é que o vosso tempo no poleiro tem os dias contados, e que a rebaldaria anti-nacional está por arames.
O que vos custa a acreditar é que a Europa desperta, e entende a vossa censura torpe, a vossa desfaçatez, e a vossa mediocridade e espírito apátrida - e, em face disso, volta-se para quem de facto se preocupa com o povo: os Nacionalistas.

18 de abril de 2006 às 17:25:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Irónico que digas isso, porque apenas estou a re-afirmar aquilo que foi escrito no artigo que *tu* citaste.

Costumaz que não percebas que o artigo que citei foi escrito por colegas teus, educados pelos mesmos donos que te (des)educaram a ti.


É portanto importante que os partidos sérios, e na Inglaterra só há tres:

Eheheh... vai-te habituando que tudo muda... é que, sabes, não há mal que sempre dure. E o «equilíbrio» podre mantido pela corja internacionalista está a começar a ser cada vez mais ameaçado porque os «desmancha-prazeres nazioracistas» entram em cena e dão cabo dessa merda desse cenário mal engendrado, desse teatro da treta em que os mais histericamente internacionalistas fazem de «rebeldes irreverentes!!!!»(tipo BE) e os internacionalistas «moderados» fazem de «conservadores» (PSDs, CDSs e quejandos).

De resto, o João disse tudo.

18 de abril de 2006 às 17:37:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

"Costumaz que não percebas que o artigo que citei foi escrito por colegas teus, educados pelos mesmos donos que te (des)educaram a ti."

A conclusão do teu post é baseado na palavra da ministra e na sua sondagem porta-a-porta. Portanto, se acreditas que 8 em 10 famílias lhe disseram que estão tentados a votar no BNP, então parece-me igualmente válido a sua explicação.

Mas pode ser mentira. 8 em 10 parece-me exagerado. Pode até ser que seja uma táctica para mobilizar os votantes que não gostam de nazioracistas, mas que estão descontentes com os pártidos sérios. Lembras-te de como Le Pen foi esmagado na 2ª volta com 80% do adversário? :)

]:->

19 de abril de 2006 às 00:25:00 WEST  
Blogger Caturo said...

A conclusão do teu post é baseado na palavra da ministra e na sua sondagem porta-a-porta. Portanto, se acreditas que 8 em 10 famílias lhe disseram que estão tentados a votar no BNP, então parece-me igualmente válido a sua explicação.

Compreendo que essa seja a tua maneira de raciocinar - engolir tudinho que os teus donos te dão.

Mas outros, que não obedecem aos mesmos tutores, sabem separar o trigo do joio - e, de facto, o que se observa no artigo é o seguinte:
- o reconhecimento temeroso de que o Nacionalismo está a crescer;
- uma justificação da treta para tal crescimento, porque a tua laia tem sempre de arranjar uma «justificação racional»:):):) para se tranquilizar.

É só isto, sem apelo nem agravo.


Lembras-te de como Le Pen foi esmagado na 2ª volta com 80% do adversário?

Lembro-me do cagaço que a tua laia manifestou, perdendo por completo o pudor, recorrendo a uma campanha histérica a nível europeu e a truques desonestos nas eleições francesas; lembro-me que os líderes governamentais europeus começaram logo a falar em «fechar a Europa à imigração», para ver se tranquilizavam o povo descontente (estas votações «nazis» servem para meter medo aos teus donos, levando-os a adoptar políticas mais restritivas da imigração, o que sempre tem a virtude de atrasar o vosso trabalhinho nojento, embora tenha o ponto negativo de enganar o povo); e lembro-me que, apesar de tanto cagaçal, Le Pen manteve a sua votação, porque os seus eleitores mantiveram-se firmes...:):):)

19 de abril de 2006 às 11:02:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

"estas votações «nazis» servem para meter medo aos teus donos, levando-os a adoptar políticas mais restritivas da imigração, o que sempre tem a virtude de atrasar o vosso trabalhinho nojento, embora tenha o ponto negativo de enganar o povo"

Como sempre, uma análise superficial das coisas.

O problema que nós temos são com as minorias não integradas, e estas costumam ser as recem-chegadas. Logo, a diminuição de imigração é com certeza um ponto positivo e não negativo no que respeita a proporção de imigrantes não-integrados num País.

Outra medida que me agrada, e já tive oportunidade de o dizer - e que te calou - é a deportação de criminosos estrangeiros, que obviamente vocês aproveitam, e quem fica a perder é a maioria dos nossos imigrantes que trabalham e pagam impostos que o vosso Mário Machado recusa-se a pagar.

"Le Pen manteve a sua votação, porque os seus eleitores mantiveram-se firmes"

Pois, a direita, centro e esquerda (80% dos votantes) foram mobilizados para votar no adversário de Le Pen, que se chamada "qualquer-um-menos-o-nazioracista".

No entanto ficas a saber que o BNP não é contra apenas as minórias "escuras", mas também (para provar que não é racista) já se mostrou contra a invasão de europeus de leste. Mas também, não precisam de europeus de leste para aclarar a população anglo-saxónica, como *tu* já afirmaste que os portugueses necessitam.
Palhaço. :)

]:->

19 de abril de 2006 às 14:27:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Como sempre, uma análise superficial das coisas.

Como de costume, não tens resposta para quem denuncia a tua ralé e optas por desviar o assunto, como a seguir se vê:

O problema que nós temos são com as minorias não integradas,

Não, o problema maior que temos é com o facto de as «minorias» estarem a aumentar, estando ou não integradas. Esse é que o problema porque é isso que ameaça o Ocidente e é mesmo isso que vocês pretendem.

Portanto, o problema são mesmo vocês.


e estas costumam ser as recem-chegadas

Nem por isso. A violência racial aumenta nos EUA devido aos negros, que já lá estão há séculos.
Mais: os putos das gangues afro-tugas, não são os recém-chegados, mas sim os filhos dos imigrantes que já nasceram cá.
Ou seja, a tua arenga cai por terra logo ao princípio.

Mas a queda, tal como a asneira, é livre e prossegue:

Logo, a diminuição de imigração é com certeza um ponto positivo e não negativo

No entanto, continuam a fomentar a imigração.


Outra medida que me agrada, e já tive oportunidade de o dizer - e que te calou - é a deportação de criminosos estrangeiros,

Querias tu que me calasse, mas tu é que te calaste quando te obriguei a dizer que políticos é que defendiam abertamente tal deportação... ficaste em silêncio que nem rato do esgoto e tentaste simplesmente virar a pergunta contra mim.


"Le Pen manteve a sua votação, porque os seus eleitores mantiveram-se firmes"

Pois, a direita, centro e esquerda (80% dos votantes) foram mobilizados para votar no adversário de Le Pen, que se chamada "qualquer-um-menos-o-nazioracista".

Precisamente - mas Le Pen manteve o número de votos. Significa que nem toda a gente anda a dormir... e que há cada vez mais gente desperta.
Por conseguinte, essa treta cobarde do «voto de protesto» já não pega.


No entanto ficas a saber que o BNP não é contra apenas as minórias "escuras", mas também (para provar que não é racista)

Não vejo que tenha de o provar, dado que o próprio Nick Griffin disse, depois de um resultado eleitoral vantajoso, «É tudo uma questão disto» (apontando para o interior do braço em alusão à cor da pele).


já se mostrou contra a invasão de europeus de leste

É pena. Mas tal oposição, existente ainda no seio de algumas forças nacionalistas europeias, tende a perder terreno.


Mas também, não precisam de europeus de leste para aclarar a população anglo-saxónica, como *tu* já afirmaste que os portugueses necessitam

Não, idiota chapado, eu não afirmei que os Portugueses «necessitavam» disso; o que afirmei é que tal coisa era sem dúvida preferível a receber imigrantes de África e que a consequência da europeização da população era sem dúvida positiva.

Aprende a ler.

19 de abril de 2006 às 14:42:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Números avançados esta semana indicam que o Partido Nacional Britânico (BNP) - da Extrema-Direita do quadro político britânico - poderá conquistar um quarto dos votos britânicos na eleições locais a 4 de Maio. O estudo foi realizado pela Joseph Rowntree Charitable Trust e, segundo os seus autores, este aumento nas intenções de voto será uma consequência do descontentamento da população em relação aos principais partidos - Trabalhista e Conservador -, particularmente no que respeita às políticas de imigração e multiculturalismo.

Londres é o centro do movimento pró-Direita com 24% dos inquiridos a admitirem a possibilidade de votarem no BNP, enquanto que, no resto do país, este número desce aos 20%. A confirmarem-se, tais resultados representariam uma subida histórica na importância do partido e um abanão, particularmente, para o novo líder dos conservadores, David Cameron, e para o futuro líder dos trabalhistas, Gordon Brown, que procuram o apoio do eleitorado.

No entanto, nas ruas de Londres, o sentimento por parte de grande parte da população é de que se tratam de "estrangeiros no seu próprio país". "O multiculturalismo não funciona, as minorias étnicas não se integram neste país", afirmou ao JN Mark, um jovem londrino que pondera votar no BNP.

"O partido está em vésperas de um grande crescimento político", afirmou o deputado trabalhista Jon Cruddas, que participou na realização do relatório intitulado "A Extrema-Direita em Londres". "O Partido Trabalhista acredita que as classes trabalhadoras são um voto seguro, mas a situação cultural e social no país está a mudar, ao mesmo tempo que cresce o debate sobre questões raciais", acrescentou.

Vários membros do Parlamento apelaram aos britânicos para "votarem tudo menos BNP". David Cameron afirmou que "todos os partidos têm uma lição a aprender. É necessário fazer mais por áreas onde as pessoas se sentem desiludidas". Também a deputada trabalhista Margareth Hodge alertou para o perigo de uma viragem à Extrema-Direita. "Não é o racismo que atrai as pessoas ao BNP, é a frutração e o medo", afirmou.


E agora, daqui:
http://dn.sapo.pt/2006/04/19/internacional/subida_racistas_assusta_partidos.html

A cena política inglesa está a ser agitada por reacções de pânico dos principais partidos com a revelação de que a extrema-direita está a conquistar simpatizantes por todo o País. Uma sondagem divulgada esta semana sugere que, nas próximas eleições autárquicas de 4 de Maio, 25 por cento dos ingleses admitem votar no British National Party (BNP), um partido de orientação fascista fundado por um ex-nazi.

O primeiro sinal de alerta veio da ministra do Emprego do Governo Blair, Margaret Hedge, que em entrevista ao Sunday Telegraph disse ter ficado chocada ao descobrir que na zona leste de Londres oito em cada dez ingleses brancos estavam tentados a votar no BNP. Um estudo da Fundação Rowntree reforçou a ideia: 25 por cento dos eleitores de Londres admitem votar no BNP, enquanto no resto do País um em cada seis pode fazer o mesmo.

Segundo os autores do inquérito, intitulado The Far Rigth in London (A Extrema-Direita em Londres), o sentimento de "impotência e frustração" das comunidades de trabalhadores brancos está a gerar revolta. Sugerem que o facto de os partidos concentrarem as suas políticas na classe média oscilante que decide eleições é um dos problemas. Outro encontra-se no facto de a chegada de milhares de imigrantes dificultar acesso ao emprego e habitação.

Outra conclusão "preocupante" citada pelos investigadores é que muitos milhares de eleitores deixaram de ter vergonha em assumir o voto no BNP, visto como o chamado voto de protesto. O partido tem 15 conselheiros com assento nas câmaras municipais, tendo alcançado 192 mil votos (0,7 por cento, quatro vezes mais do que em 2001) nas eleições gerais de 2005. O actual líder, Nick Grifais (advogado formado em Cambridge conhecido pelas posições racistas), defende o fim incondicional da "imigração não-branca" e o repatriamento imediato dos imigrantes de outras raças.

David Cameron, líder dos conservadores, já disse que "o BNP é um partido que fomenta o ódio , pelo que preferia que os eleitores votassem em qualquer outro". Do lado dos trabalhistas, Andy Burnham, ministro do Interior, disse que é um erro exagerar a importância do BNP.

19 de abril de 2006 às 15:33:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

"Ou seja, a tua arenga cai por terra logo ao princípio."

Não cai porque referi o óbvio: que a diminuição de imigração, expulsão dos criminosos e a integração de quem cá esta é uma forma de vos cortar as pernas.

Já agora, criticas as elites e depois gostas de os citar sem qualquer comentário. Repara nas conclusões de dois textos que apresentaste:

"Não é o racismo que atrai as pessoas ao BNP, é a frutração e o medo"

"Andy Burnham, ministro do Interior, disse que é um erro exagerar a importância do BNP."

Vamos lá ver se o BNP consegue 25% dos votos cá em Londres.

]:->

19 de abril de 2006 às 17:52:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Não cai porque referi o óbvio:

Cai sim porque disseste que os integrados são menos atreitos ao crime, o que é manifestamente falso, como eu demonstrei; e, aí, calaste-te por completo e recuaste para a treta de que és favorável ao corte da imigração.

Mas será que tu não entendes que isto está escrito e qualquer um pode confirmar o que eu digo, bastanto para isso e ver atrás o que disseste? És um caso patológico de aldrabite imbecil.


Já agora, criticas as elites e depois gostas de os citar sem qualquer comentário. Repara nas conclusões de dois textos que apresentaste:

Porra, concentra-te, que assim nem dá gosto discutir... o que é que tão difícil de perceber? Não entendeste aquilo que eu disse antes?
Repito:
Mas outros, que não obedecem aos mesmos tutores, sabem separar o trigo do joio - e, de facto, o que se observa no artigo é o seguinte:
- o reconhecimento temeroso de que o Nacionalismo está a crescer;
- uma justificação da treta para tal crescimento, porque a tua laia tem sempre de arranjar uma «justificação racional»:):):) para se tranquilizar.

O facto de, nos artigos que citei, a tua laia tentar arranjar desculpas para o aumento dos votos nacionalistas (e apelar a que se vote seja em que for, menos nos nazis!!!, tal é o desespero acagaçado...), só confirma o que eu agora repeti.

E depois, ainda houve um, mais auto-controladinho, que lá se lembrou de tentar acalmar as hostes, o tal ministro do interior...

19 de abril de 2006 às 18:33:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

"Cai sim porque disseste que os integrados são menos atreitos ao crime"

Não falei em crime - deixa de ser mentiroso. Mas sim nos problemas de alienação cultural (que também afectam a população nativa), como não saber a língua. Isto é claramente um problema dos recem-chegados, que os que estão integrados terão ultrapassado.

"E depois, ainda houve um, mais auto-controladinho, que lá se lembrou de tentar acalmar as hostes, o tal ministro do interior..."

Mas que venha o BNP e que tome conta das Camâras das regiões mais poblemáticas de Londres. É que não só são obrigados a trabalhar com as minorias, mas terão de resolver problemas - em vez de ficar no populismo. E ainda mais, terão de trabalhar segundo o enquadramento legal da Grã-Bretanha, ou seja, não terão a capacidade de executar medidas racistas.

O BNP só mete medo aos partidos políticos sérios, e bem feito.

]:->

21 de abril de 2006 às 23:21:00 WEST  
Anonymous João said...

Não falei em crime - deixa de ser mentiroso. Mas sim nos problemas de alienação cultural (que também afectam a população nativa), como não saber a língua.

Desde quando é que a população nativa de Inglaterra não sabe Inglês?

Isto é claramente um problema dos recem-chegados, que os que estão integrados terão ultrapassado.

Mas a língua não é tudo: a integração social não é feita muitas vezes porque os imigrantes não querem integrar-se. Não são poucos os estudos que mostram que nunca um árabe se sente inglês.

Mas que venha o BNP e que tome conta das Camâras das regiões mais poblemáticas de Londres. É que não só são obrigados a trabalhar com as minorias, mas terão de resolver problemas - em vez de ficar no populismo.

Não são nada obrigados a trabalhar com as minorias. De resto, têm mandato popular com base na promessa de se verem livres dessas mesmas minorias.

E ainda mais, terão de trabalhar segundo o enquadramento legal da Grã-Bretanha, ou seja, não terão a capacidade de executar medidas racistas.

Como se o poder não estivesse, por essa altura, na sua mãoe, e eles pudessem criar as medidas racistas que quisessem!
És sumamente energúmeno...


O BNP só mete medo aos partidos políticos sérios

E tu, como bom cão de fila desses partidos, mais não fazes do que vir para aqui espelhar o cagaço que eles lhes/te metem.

22 de abril de 2006 às 00:07:00 WEST  
Anonymous João said...

Isto é claramente um problema dos recem-chegados, que os que estão integrados terão ultrapassado.

Isto é uma falsidade ainda mais redonda se nos lembrarmos dos grupos de kizomba, kuduru, etc., compostos por pretos já nascidos em Portugal mas que recusam, peremptória e ostensivamente, a cultura Portuguesa, preferindo a Africana - por outras palavras, recusam pertencer à Nação Portuguesa...

22 de abril de 2006 às 00:11:00 WEST  
Blogger Caturo said...

O problema que nós temos são com as minorias não integradas, e estas costumam ser as recem-chegadas.

Não falei em crime - deixa de ser mentiroso.

Deixa de ser cobarde. Se não falaste, desde a entender. Mas seja como for, dando de barato que o crime negróide nem te passou pela cabeça, o que agora fizeste foi limitar-te a repetir a mesma treta que eu já tinha contestado e que o camarada João voltou a desmentir - que os imigrantes recusam ostensivamente a integração (sobretudo os muçulmanos).

E volto a repetir: os alienígenas criminosos são maioritariamente nascidos em solo europeu. Pelos vistos, nem tu próprio te atreves a dizer que afinal a integração é a solução para a criminalidade...:)



Mas que venha o BNP e que tome conta das Camâras das regiões mais poblemáticas de Londres. É que não só são obrigados a trabalhar com as minorias, mas terão de resolver problemas - em vez de ficar no populismo. E ainda mais, terão de trabalhar segundo o enquadramento legal da Grã-Bretanha, ou seja, não terão a capacidade de executar medidas racistas.

Mas quererão tomar tais medidas, e o povo saberá disso. E os seus votos poderão assim crescer. Foi por exemplo o que sucedeu em França, quando, em duas localidades, a FN vencedora quis implementar medidas de apoio à natalidade dos Franceses, mas a medida chumbou porque era contra a lei anti-discriminatória...
Serviu isto para o Povo Francês mais atento ver quem é que defende realmente os seus interesses - e ver, antes de mais nada, que quando a ralé reinante fala no problema demográfico, estão na realidade a borrifar-se para a natalidade dos verdadeiros europeus, tanto que até proíbem que se dê essa natural prioridade - a sua converseta «preocupada» com o problema da baixa natalidade, é sobretudo fachada asquerosa e pretexto sujo para meter mais não europeus na Europa.

De facto, a verdade vem sempre ao de cima, tarde ou cedo, por mais jornais e cadeias televisivas que a súcia mentirosa controle.

22 de abril de 2006 às 21:54:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

"Não são nada obrigados a trabalhar com as minorias. De resto, têm mandato popular com base na promessa de se verem livres dessas mesmas minorias."

São obrigados a trabalhar com funcionários da Câmara que sejam minórias, e são obrigados a trabalhar *para* as minorias. Quanto a verem-se livres das minorias, gostava de ver como irão fazer. :)

"De facto, a verdade vem sempre ao de cima, tarde ou cedo, por mais jornais e cadeias televisivas que a súcia mentirosa controle."

Curioso que digas isso. Circulava hoje num dos jornais ingleses uma notícia com o título "as mentiras eleitorais do BNP". Uma delas era dizer que os africanos recebiam 50 mil libras para entrarem no País. Nada que a gente não espere de vocês.

23 de abril de 2006 às 01:28:00 WEST  
Anonymous João said...

São obrigados a trabalhar com funcionários da Câmara que sejam minórias

Não sei porquê: o que os impede de os de+portar?

e são obrigados a trabalhar *para* as minorias.

E porquê?

Quanto a verem-se livres das minorias, gostava de ver como irão fazer.

Simples: decretam a sua deportação, e mandam-nos de volta à sua terra.

23 de abril de 2006 às 19:37:00 WEST  
Anonymous CiscoKid said...

"São obrigados a trabalhar com funcionários da Câmara que sejam minórias

Não sei porquê: o que os impede de os de+portar?"


A Lei. Para começar existem minórias com cidadania británica, e outros com permissão legal de trabalhar na Inglaterra. O que é que a Câmara pode fazer? Se o PNR ganhasse a Câmara de Lisboa, conseguiria expulsar todos os não-brancos? :)

"e são obrigados a trabalhar *para* as minorias."

E porquê?"


Porque são eleitos para servir e trabalhar para todos os que vivem no município, incluindo as minorias.

]:->

23 de abril de 2006 às 20:22:00 WEST  
Anonymous João said...

A Lei. Para começar existem minórias com cidadania británica, e outros com permissão legal de trabalhar na Inglaterra.

Erradamente, e uma vez no poder o BNP pode perfeitamente aplicar o Ius Sanguini com efeito retroactivo (com todo o direito) e lá se vai isso.

O que é que a Câmara pode fazer? Se o PNR ganhasse a Câmara de Lisboa, conseguiria expulsar todos os não-brancos?

Pensei que te referisses às eleições gerais e à Câmara dos Comuns.

23 de abril de 2006 às 22:11:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

"Pensei que te referisses às eleições gerais e à Câmara dos Comuns."

As eleições que o Caturo refere no seu post são apenas autarquicas (municipais), e o BNP tem apenas a vantagem (que eu saiba) em dois municípios. Não podem fazer leis, mas terão de trabalhar junto com a população, mesmo com as minorias. É um bom começo de mandato. :)

]:->

24 de abril de 2006 às 09:29:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Circulava hoje num dos jornais ingleses uma notícia com o título "as mentiras eleitorais do BNP". Uma delas era dizer que os africanos recebiam 50 mil libras para entrarem no País.

Como vocês não têm credibilidade nenhuma, aguardo a resposta do BNP.

De resto, é significativo que se centrem nessas minhoquices perante as denúncias da vossa canalhice que acabam por não conseguir esconder...

24 de abril de 2006 às 15:58:00 WEST  
Anonymous CiscoKid said...

Já que tens o contacto do BNP, aqui estão algumas das mentiras que este partido de treta anda a espalhar. Vê se eles confirmam que são mentirosos.
=================================

Dagenham

* THE CLAIM: An "Africans for Essex" scheme offers "up to £50,000 together with a 75 per cent mortgage, which allows immigrants to buy houses here in Dagenham".

* THE REALITY: There is not and never has been such a scheme to help immigrants acquire homes in Dagenham

Amber Valley

THE CLAIM: The rape of a 15-year-old white girl was committed by an immigrant.

THE REALITY: A British-born white man was convicted of the attack.

Huddersfield

THE CLAIM: Native British children are being disadvantaged by being denied tuberculosis vaccinations which are being given to children of high-risk immigrant groups whose parents were born abroad.

THE REALITY: British children have less than a one in 100,000 risk of contracting TB and are at higher risk from the vaccination, which can cause adverse reactions, than from the disease.

Halifax

THE CLAIM: A mill on the local Nestlé factory site, now empty, was to be converted into luxury flats for asylum-seekers.

THE REALITY: Work has not even started on the site, so there is no clear idea that the flats are to be luxury, let alone who is to live in them.

Thurrock

THE CLAIM: The local council had a secret deal with one of its neighbouring authorities to transfer 3,000 asylum-seekers to the area.

THE REALITY: There is absolutely no evidence of this supposed transfer.

Wibsey

THE CLAIM: "Ethnic minority areas" receive disproportionately more council funds.

THE REALITY: Totally unfounded.

Stoke

THE CLAIM: The local council bought land "with a commercial value of hundreds of thousands of pounds ... with the express intent" of giving it to a religious group to build a £1.5m mosque in the town. Council policies give priority to "ethnic minorities, refugees and outsiders" while the elderly non-immigrants lose handouts.

THE REALITY: The land was derelict and the council had struggled to sell it, despite putting it on the market twice. There is no documentary evidence of the disparity in council policies.

Calder Valley

THE CLAIM: "Hundreds of local workers have been made redundant and replaced by asylum-seekers, many from eastern Europe, who are given their jobs simply because employers can pay them less than they could local people. "

THE REALITY: There is no evidence of this. If employers attempted it, they could be pursued under employment law by those laid off. Nestlé has employed eastern Europeans on seasonal contracts because local employment agencies have not been able to find enough workers to fill jobs.

24 de abril de 2006 às 16:41:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Isso, continua a fugir à conversa, a falar em alegadas mentiras menores para esconder a vossa gigantesca treta...

E olha, vai dizer isso aos Ingleses, para reforçar o teu jornal, é que há cada vez menos anglo-saxões a confundir o essencial com o acessório e cada vez mais a perceber que o BNP tem realmente razão...:)

24 de abril de 2006 às 19:18:00 WEST  
Anonymous CiscoKid said...

"E olha, vai dizer isso aos Ingleses, para reforçar o teu jornal"

Não é um jornal - apareceu em todos os jornais ingleses. E diz-me o que o BNP respondeu.

Se um partido mente para criar animosidade entre as várias etnias (incluindo contra os europeus de leste), então é porque a verdade não lhe é suficiente para ganhar votos. Este facto é o essencial e não o acessório.

25 de abril de 2006 às 08:15:00 WEST  
Blogger Caturo said...

O essencial é que, mesmo com essas calúnias e ataques na imprensa, as verdades do BNP são constatadas, todos os dias, pelos próprios ingleses... e, por isso, apesar das campanhas da imprensa, o Nacionalismo cresce em Inglaterra... e os ciscokids esperneiam de raiva, brandindo as suas mesquinharias.

Ah, a democracia, essa gaja que parecia uma bela esposa e afinal é capaz de ir para a cama com o primeiro nazi que lhe apareça à frente... é preciso pôr-lhe um cinto de castidade enquanto o esforçado marido vai para as cruzadas!...:)

:):):):):)

26 de abril de 2006 às 08:36:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Quanto à resposta do BNP, retira-se o seguinte do blogue de Nick Griffin:
«The trouble, of course, is that we don’t lie. For several years we were accused of lying about the Joint Tenancy Agreement whereby the Home Office contracts with private landlords to give asylum seekers benefits that mere native Brits could never dream of getting (all utility bills paid, brand new colour TVs complete with licences, complete redecoration every three years, all new whitewear goods, windows cleaned every six weeks, etc, etc). The Home Office even denied the JTA existed, until we produced copies of it, whereupon the media just buried the story.

Despite claims all over the papers today, no BNP leaflet has ever said that Barking & Dagenham Labour council have been paying African families to move in to the area. Because they haven’t. The Africans have moved in. And many have come from inner London boroughs such as Hackney, which pay people living in council flats tens of thousands of pounds to move out of the area and free up homes for fresh waves of bogus asylum seekers straight off the planes or through the Chunnel. That’s what we call Labour’s “Africans for Essex” scheme – and one only has to walk around Barking and Dagenham to see that it’s all too real.

No doubt we’ll see more of this liberal-left media hysteria over the next couple of weeks. Will it affect our potential voters? Perhaps, but there again, perhaps not. Everyone knows that the entire Establishment has lied and lied and lied about immigration and its shocking impact on taxes, crime, community cohesion and our fundamental human right to feel at home in our own country.

Rather than putting people off the BNP, the sight of all the other parties and the whole mass media ganging up against us may well have the effect of confirming our status as the only real opposition to the failed status quo.

It’s not just the usual left-liberal suspects involved in all this. The Telegraph today has several responses to Lord Tebbit’s letter which I mentioned yesterday. All are hostile to us, but my letter has vanished into the editor’s memory hole. So I’ll cut and paste it onto the end of today’s blog piece so you can see what the Telegraph will not allow you to see. What a tool the Internet is for truth.»

26 de abril de 2006 às 08:47:00 WEST  
Anonymous CiscoKid said...

"Despite claims all over the papers today, no BNP leaflet has ever said that Barking & Dagenham Labour council have been paying African families to move in to the area. Because they haven’t. "

Os jornais falaram nisso porque têm provas (vai a página 8 e 9 para veres o panfleto do BNP) de que foram distribuidas mentiras em Barking e Dagenham. Desculpa, um mentiroso é um mentiroso e não há volta a dar.

]:->

26 de abril de 2006 às 09:37:00 WEST  
Blogger Caturo said...

O desmentido do BNP explica ao que se referem quando falam nos africanos de Daggenham.

Tem tu paciência, mas nem com mesquinhezes a tua tropa trava o avanço dos Nacionalistas.

26 de abril de 2006 às 11:49:00 WEST  
Anonymous CiscoKid said...

"O desmentido do BNP explica ao que se referem quando falam nos africanos de Daggenham."

Não? :)

"no BNP leaflet has ever said that Barking & Dagenham Labour council"

26 de abril de 2006 às 20:09:00 WEST  
Anonymous CiscoKid said...

"O desmentido do BNP explica ao que se referem quando falam nos africanos de Daggenham."

Sim, e a página 9 mostra que existia sim um panfleto do BNP relacionado em Dagenham. Nick Griffin é um mentiroso.

26 de abril de 2006 às 20:12:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Sim, e a página 9 mostra que existia sim um panfleto do BNP relacionado em Dagenham

Nick Griffin denunciou a canalhice subtil do governo que financiou indirectamente a presença dos africanos em Daggenham e explicou porquê. Os teus donos não gostaram que ele topasse a manobra e, ao teu estilo (a merda da escola é a mesma) pegaram em em factos aparentes para caluniarem o BNP e ao mesmo tempo mascararem a sua táctica nojenta.

27 de abril de 2006 às 12:00:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home