quarta-feira, junho 13, 2018

CHANCELER AUSTRÍACO AMEAÇADO DE MORTE POR EXPULSAR IMÃS E ENCERRAR MESQUITAS

Uma investigação anti-terrorismo foi aberta sobre ameaças de morte que o chanceler da Áustria, Sebastian Kurz, recebeu nas redes sociais depois de o seu governo anunciar uma ofensiva contra a pregação do ódio e o "Islão político".
A decisão do governo austríaco de fechar sete mesquitas e expulsar até 60 imãs como parte da sua campanha contra a radicalização provocou uma onda de indignação online. Algumas pessoas nas redes sociais chegaram a ameaçar Sebastian Kurz pessoalmente.
Enquanto algumas postagens acusavam o chanceler de querer uma "guerra", outros disseram abertamente que ele deveria "preparar-se" para a morte, segundo o jornal austríaco Oesterreich.
Outros posts também disseram que o chefe do governo austríaco "encontrar-se-á num caixote do lixo", enquanto outros acabavam as mensagens com os dizeres: "Allahu Akbar!".
O gabinete do chanceler confirmou ao jornal que Kurz recebeu "muitas" ameaças de morte, particularmente no Facebook e no Instagram, bem como em alguns "serviços de mensagens instantâneas".
A situação foi considerada tão grave que a agência austríaca de inteligência e contra-terrorismo, A agência de serviço secreto austríaca, o BVT, lançou uma investigação anti-terrorista sobre o assunto, de acordo com o Ministério do Interior.
Medidas adicionais também foram tomadas para aumentar a segurança pessoal de Kurz, que actualmente está em visita a Israel, bem como de alguns outros ministros.
Enquanto isso, o porta-voz do gabinete do chanceler disse que o governo não se deixaria "tirado da razão" e continuaria a sua política como planeado.
Os fechamentos das mesquitas e as expulsões dos imãs foram anunciados em 8 de Junho. "Sociedades paralelas, islamismo político e tendências de radicalização não têm lugar no nosso país", disse Kurz, comentando a decisão do governo na época.
Algumas das mesquitas são suspeitas pelas autoridades de terem sido influenciadas pela organização ultra-nacionalista turca chamada Lobos Cinzentos. Os líderes espirituais, que podem ser expulsos, estão actualmente sob investigação por violar a Lei Islâmica de 2015 que proíbe qualquer religião ou comunidade religiosa de receber financiamento estrangeiro ou actuar contra o Estado e a sociedade da Áustria.
A decisão de Viena foi imediatamente criticada pelo presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, que advertiu que isto poderia até levar a uma "guerra entre a cruz e o crescente". Mais cedo, o porta-voz do líder turco, Ibrahim Kalin, classificou a acção como "islamofóbica" e disse que foi feita apenas por razões políticas.
No domingo, a Autoridade Religiosa Islâmica da Áustria (IGGO) também criticou a medida do governo dizendo que o seu objectivo era "desacreditar" a comunidade muçulmana austríaca para marcar "pontos políticos". Ela condenou particularmente o momento da decisão do governo, já que disse que o anúncio do fechamento de mesquitas na última sexta-feira do mês sagrado muçulmano do Ramadão poucas horas antes das orações era "uma afronta a todos os muçulmanos da Áustria".
*
Fonte: https://br.sputniknews.com/europa/2018061211453353-ameaca-morte-premie-austria/

* * *

Solidariedade europeia é devida para com o chanceler austríaco vítima de ameaça de morte por querer pôr muslos no seu lugar.

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

"Solidariedade europeia é devida para com o chanceler austríaco vítima de ameaça de morte por querer pôr muslos no seu lugar."

Quero ver quem é que dos políticos humanistas europeus irá reprovar este acontecimento, se é que os órgãos de propaganda social o mencionarem, sequer, mesmo estando em causa um chefe de Estado.

13 de junho de 2018 às 22:34:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Criticar, criticar, critica-se a medida do chanceler austríaco. Como estamos a falar de devotos à religião da paz, uma simples acusação de racismo, xenofobia ou islamofobia não bastava, tinha que se partir para a ameaça de morte.

13 de junho de 2018 às 22:37:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

<>

E "em pleno século XXI" tem que se gramar com esta merda na Europa. É aa ist que a liberalada dá força, numa de complexo de culpa e em penitência pelos supostos males do passado, em detrimento do Europeu na Europa.

13 de junho de 2018 às 22:47:00 WEST  

Publicar um comentário

<< Home