quarta-feira, setembro 28, 2016

SOBRE A APARENTE SOLIDEZ DA OBJECÇÃO ATEIA MATERIALISTA À VIDA ALÉM MORTE E À EXISTÊNCIA DE DEUS

No ventre de uma mãe havia dois bebés.
Um perguntou ao outro:
"Acreditas na vida após o parto?"
O outro respondeu: "É claro. Tem de haver algo após o parto. Talvez nós estejamos aqui para nos prepararmos para o que virá mais tarde."
Disparate", disse o primeiro. "Que tipo de vida seria essa?"
O segundo disse: "Não sei, mas haverá mais luz do que aqui. Talvez possamos andar com as nossas próprias pernas e comer com as nossas bocas. Talvez tenhamos outros sentidos que não podemos entender agora."
O primeiro disse: "Isso é um absurdo. O cordão umbilical fornece-nos nutrição e tudo o mais de que precisamos. O cordão umbilical é muito curto. A vida após o parto está fora de cogitação."
O segundo insistiu: "Bem, eu acho que há alguma coisa e talvez seja diferente do que é aqui. Talvez não mais precisemos deste tubo físico."
O primeiro contestou: "Disparate, e além disso, se há realmente vida após o parto, então, por que é que ninguém jamais voltou de lá?"
"Bem, não sei", disse o segundo, "mas certamente vamos encontrar a Mãe e ela vai cuidar de nós."
O primeiro respondeu: "Mãe!, acreditas realmente na Mãe? Isso é ridículo. Se a Mãe existe, então, onde está ela agora?"
O segundo disse: "Ela está ao nosso redor. Estamos cercados por ela. Nós somos dela. É nela que vivemos. Sem ela este mundo não seria e não poderia existir."
Disse o primeiro:" Bem, não posso vê-la, então, é lógico que ela não existe."
Ao que o segundo respondeu: "Às vezes, quando estamos em silêncio, se nos concentrarmos e realmente ouvirmos, poderás perceber a presença dela e ouvir a sua voz amorosa"
Este foi o modo pelo qual um escritor húngaro explicou a existência de Deus

4 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Claro que sim , assim como o pai natal , aquele velhinho de barbas brancas que veste de vermelho .

30 de setembro de 2016 às 14:57:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Pois pois... isso faz lembrar um dos argumentos ateus mais usados: «porque é que Deus não existe? Porque o Pai Natal também não». Sim senhor, lógica impecável... (y)

30 de setembro de 2016 às 20:57:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Pois , pensa o que quiseres , achas que o pai natal existe , tudo bem . Fico com receio de dar o meu voto , mas ok !

2 de outubro de 2016 às 18:27:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Ai eu agora disse que o Pai Natal existe... fica lá com os receios que tiveres, isso só com psicólogo ou pedopsiquiatra.

4 de outubro de 2016 às 00:04:00 WEST  

Publicar um comentário

<< Home