segunda-feira, julho 30, 2012

FRANÇA APROXIMA-SE DA OCI...

A França, um dos mais representativos paises do Ocidente, que há não muito tempo como que simbolizava a própria cultura europeia, deu agora o primeiro passo para passar a fazer parte do clube muçulmano, que é a Organização da Conferência Islâmica, a qual agrupa neste momento cinquenta e sete países, a esmagadora maior parte deles de credo muçulmano. Esta organização tem andado há mais de uma década a pressionar a O.N.U. para acabar com a liberdade de expressão no que respeita às religiões, abolindo, nomeadamente, o direito europeu de satirizar ou sequer criticar o Islão, como aqui se noticiou diversas vezes.
O governo franciú decidiu nomear o seu cônsul geral em Jeddah, Luis Blin, como enviado especial à OCI., segundo anunciou recentemente o Ministério dos Assuntos Exteriores de França.
O chefe da diplomacia francesa, Laurent Fabius, confirmou esta decisão durante um iftar (quebra de jejum muçulmano, que marca o início do Ramadão) em Quai d'Orsay (sede do ministério de Assuntos Exteriores), evento para o qual foram convidados os embaixadores dos cinquenta e sete Estados membros da OCI «excepto a Síria, que não foi convidada», disse o porta-voz do departamento - claro, a Síria, como país laico, é para abater...

A propósito de laico, a França era simplesmente a campeã do laicismo democrático a nível mundial...

O novo enviado especial será o «o nosso cônsul geral em Jeddah, a cidade onde está a sede desta instituição internacional, à qual desejamos aproximar-nos», disse o supracitado porta-voz, durante uma conferência de imprensa.
Mais afirmou que «a OCI está a desempenhar um papel cada vez mais destacado na resolução da crise do mundo islâmico e o seu secretário-geral Ihsanoglu deu-lhe uma nova dinâmica, em particular nos temas do diálogo das culturas e dos assuntos económicos e sociais».
Os principais responsáveis do Islão em França também estiveram presentes na cena da ruptura do jejum organizado por Quai d'Orsay, que costumava representar externamente o país laico por excelência... ele vê-se, onde foi parar o laicismo... como disse um certo intelectual francês, o que é realmente sagrado no «mundo actual» - leia-se: o mundo que a elite quer por força construir, à revelia, e até contra, a vontade dos povos - é a religião do Outro...

1 Comments:

Anonymous Anónimo said...

chamar isso de frança é uma piada..ta mais pra congo do norte..

31 de julho de 2012 às 01:27:00 WEST  

Publicar um comentário

<< Home