terça-feira, Dezembro 25, 2007

MITRA, DEUS ARIANO DA LUZ, DA VERDADE, DO JUSTO COMBATE E DO CONTRATO

Mithras

O dia 25 de Dezembro é a data do nascimento de Mitra, Guardião da Justiça, Cujo culto, vindo da Índia e do Irão arianos, chegou ao Império Romano no século I a.c. e aí se divulgou imensamente, desde a Ásia Menor até à Ibéria (parece ter havido um templo mitraico em Tróia de Setúbal, foi aí encontrado um baixo-relevo que representa provavelmente uma cena dum banquete mitraico, neste momento exposta no Museu Nacional de Arqueologia, na exposição «Religiões da Lusitânia»), passando pela Gália e pela Britânia.

Mitra, ou Mithras, Cujo nome significa, em Sânscrito (língua ariana da Índia), «Amigo»; em Persa, o mesmo nome quer dizer «Contrato». Trata-Se de um Deus luminoso, puro, combativo, que incita os homens a seguirem o Seu caminho no combate pela Luz contra as Trevas. O Seu culto confundiu-se, no Ocidente, com o do Sol Invictus, ou Sol Invencível; Mitra tem naturalmente um forte carácter solar (o que não significa que seja o Sol) e o Seu dia sagrado é o domingo (no Latim pagão, domingo é «Dies Solis», ou «Dia do Sol»).

De acordo com algumas versões, Mitra nasceu duma pedra, o que constitui um símbolo da sua pureza; segundo outros, é filho duma virgem. De uma maneira ou doutra, conta-se que o Deus Máximo, Ahura Mazda, Lhe ordenou que matasse um determinado touro. O Sol foi o mensageiro que levou esta ordem a Mitra, O Qual a cumpriu, conseguindo levar o touro para uma caverna onde o sacrificou (por esse motivo, os fiéis de Mitra oficiavam as suas cerimónias religiosas em cavernas). Do sacrifício do touro, o universo é renovado, pois que o sangue do bovino será o vinho e todo o seu corpo alimenta o cosmos, dando, entre outras coisas, o pão. A alma do touro sacrificado subiu então aos céus para ficar junto do Deus Supremo.

Depois de cumprida a sua missão, Mitra realizou um banquete com os Seus fiéis, comendo pão e vinho, findo o qual ascendeu aos céus.

A religião mitraica compreendia uma iniciação de sete graus. Em cada grau, aprender-se-iam novos e secretos conhecimentos. Tinha um carácter hierárquico e era vedada às mulheres. Os graus eram:
- corax (corvo);
- nymphus (noivo);
- miles (soldado);
- leo (leão);
- perses (persa);
- heliodromos (correio do Sol);
- pater (pai).

É uma religião de soldados, de homens integrados num exército que cumprem ordens e são leais uns aos outros até que a morte os leve para o Outro Mundo.

Diz-se entretanto que o aperto de mão como cumprimento surgiu na Pérsia como sinal de lealdade e de demonstração de que não se está armado.

Antiochus, um monarca da dinastia Selêucida apertando a mão a Mitra, de cujo barrete frígio irradia luz

Muito mais há a dizer sobre esta Divindade (procurem no motor de busca yahoo ou noutro qualquer, têm leitura para anos e anos), valendo a pena lembrar as palavras de Renan, historiador bretão («francês») do século XIX segundo o qual «Se o Cristianismo tivesse sido detido por alguma doença mortal, o mundo seria mitraísta».

Veja-se, por exemplo, um site dedicado ao culto de Mitra na actualidade.

8 Comments:

Anonymous Anónimo said...

.
..
...
....
.....
Prefiro o semita Lucifer!

26 de Dezembro de 2007 às 14:28:00 WET  
Blogger Caturo said...

Quem disse que Lúcifer é semita?... Lúcifer até é o nome latino do planeta Vénus e significa «Portador da Luz» (Lux + Ferre).

26 de Dezembro de 2007 às 19:24:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

religiao , elas continuam sempre com modificaçoes inclusive nos nomes, mas sao as mesmas, sempre

23 de Janeiro de 2011 às 04:26:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

em palavras eu digo so existi um deus um rei o premeiro e o ultimo ele e a verdade a salvacao eu creio nele como meu rei o nome dele e poderoso e o meu rei meu mestre meu salvador JESUS CRISTO o rei do ceu eu amo ele .

18 de Setembro de 2011 às 22:59:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

e jesus cristo

18 de Setembro de 2011 às 23:01:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Mas qual Jesus qual carapuça. Mitra e os Deuses Arianos é que contam.

19 de Setembro de 2011 às 17:31:00 WEST  
Blogger carlos said...

Estou a aprender lendo sobre o culto de Mitra mas há algo que não me encaixa : onde entra aqui o deus Helio? todas essas representações de Mitra até agora eram por mim interpretadas como Helio o deus romano que transporta o carro solar...

24 de Outubro de 2011 às 19:17:00 WEST  
Blogger Caturo said...

No mito mitraico, Mitra, ou Mithras, não é o Sol mas sim o «vencedor do Sol». De qualquer modo, em termos simbólicos e iconográficos, Mitra é muitas vezes dado como equivalente ao Sol, Hélios em Grego.

24 de Outubro de 2011 às 19:24:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home