terça-feira, julho 17, 2018

TRUMP EXPRESSA-SE ABERTAMENTE CONTRA A IMIGRAÇÃO NO OCIDENTE

Donald Trump e Theresa May parecem ter encerrado as hostilidades que poderiam ter sido abertas com a entrevista do presidente norte-americano ao jornal The Sun. Em conferência de imprensa posterior a uma reunião, Trump considerou a sua própria entrevista como "fake news", desejou que o processo do Brexit seja concluído, e criticou as políticas de imigração europeias. 
Segundo Trump, a imigração "é uma coisa muito negativa para a Europa". "Sei que não é politicamente correcto dizer isto, mas di-lo-ei na mesma", referiu. Os países europeus devem "ter cuidado": "Estão a mudar de cultura, de segurança – vejam o que acontece a diferentes países que nunca tiveram dificuldades, nunca tiveram problemas. É uma situação muito triste, é uma pena, mas não penso que seja bom para a Europa, e não penso que seja bom para o nosso país."
(...)
*
Fonte: https://www.sabado.pt/mundo/detalhe/trump-criticas-a-may-fake-news-imigracao-negativo-para-a-europa

* * *

É nisto que se vê a importância que o actual presidente norte-americano tem para a política no mundo ocidental - mais do que nunca, diz o que é preciso dizer-se e di-lo de uma posição privilegiada, ou seja, isto é a voz do povo mais atento que chega ao púlpito através do voto do próprio povo. Não admira que irrite tanto a elite reinante, pudera, o desprezo classista «secreto» que essa gentinha tem pelas classes populares une-se aqui ao ódio que nutre por tudo o que seja Nacionalismo e espírito de Estirpe na generalidade, porque a elite político-culturalmente dominante no Ocidente está mui bem «evangelizada» pela «Boa Nova» da Santa Madre Igreja Anti-Racista e Multiculturalista dos Últimos Dias do Ocidente, a partir daí todas - todas e cada uma - (d)as suas atitudes e até esgares, murmúrios e guinchos se entendem com a mais cristalina das clarezas.

2 Comments:

Blogger Helena Vilarinho said...

Não gosto do Trump. Não concordo com inúmeras politicas dele. No que toca à emigração... começo a ficar preocupada porque efectivamente o continente africano não cabe no continente europeu. È humanamente impossível o que se está a tentar fazer por muito boa vontade que se tenha em ajudar as famílias que ou fogem da guerra ou da pobreza extrema.
Nem falo da questão de virem terroristas a reboque, porque acredito que isso seja inevitável, infelizmente... mas porque efectivamente a Europa não tem capacidade para absorver tanta gente nas condições que vêm e para o que vêm. Efectivamente preocupa-me.
Quanto a Portugal, também não percebo bem onde vão encaixar tanto "refugiado" e acho muito naif pensar sequer que aquelas alminhas vão ficar no interior do pais desertificado pelos sucessivos governos a trabalhar na terra... Estou mais que convencida que a ideia deles (dos tais "refugiados") é usarem Portugal para saltar para o resto da Europa, nomeadamente os países nórdicos.
Este é o tema que mais me preocupa a nivel politico e nunca pensei em toda a minha vida, algum dia partilhar o mesmo sentimento dos nacionalistas (certamente por razões diferentes)

18 de julho de 2018 às 12:23:00 WEST  
Blogger Titan said...

Sim, é que os nacionalistas não querem que os europeus percam os seus países para os alógenos, enquanto os outros não querem saber disso para nada.

20 de julho de 2018 às 07:09:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home