segunda-feira, março 27, 2017

ÚLTIMA VITÓRIA DA RECONQUISTA EM PORTUGAL


Azulejo, no Pátio dos Canhões do Museu Militar, que representa a tomada de Faro aos Mouros a 27 de Março de 1249 por Peres Correia durante o reinado de Afonso III. Acabou-se assim a Reconquista portuguesa.

Foi por estas e por outras que se conseguiu atirar com a Moirama para o outro lado do mar, honrando o trabalho que Hércules tinha tido uns tempos antes ao separar África da Europa... cada qual no seu lugar é que está bem...

7 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Representação de uma vitória católica em defesa de Portugal.

27 de março de 2017 às 04:01:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

E o que me dizes sobre isto, Caturo?

https://www.publico.pt/2017/03/26/local/noticia/tenho-uma-vida-miseravel-1766418

27 de março de 2017 às 16:47:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Culminando a Reconquista, D. Afonso III viria a ter filhos de Madragana Ben Aloandro (baptizada Mor Afonso), filha de Aloandro Ben Bakr, alcaide e governador militar do castelo de Faro, parte integrante do Reino Muçulmano do Algarve (Gharb al-Ândalus). Ou seja, como em tudo na vida eles até poderiam ser todos mouros, mas já nessa altura havia uns que o eram menos que os outros.

Por via das relações de Madragana com o rei Afonso III de Portugal, de quem teve cinco filhos, resultou uma numerosa família que se tornou antecessora de quase todas as famílias reais e aristocráticas da Europa. Será por aqui que se explica o famigerado fenótipo da Queen Charlotte of England ?! Who knows…

27 de março de 2017 às 20:22:00 WEST  
Blogger Caturo said...

«https://www.publico.pt/2017/03/26/local/noticia/tenho-uma-vida-miseravel-1766418»

Não posso ler agora, que já excedi o número de visualizações possíveis no mês, mas já se sabe como é o país - os mais desfavorecidos não têm protecção, que se aguentem, e qualquer projecto pró-alógeno lhes passa por cima.

27 de março de 2017 às 21:21:00 WEST  
Blogger Caturo said...

«Representação de uma vitória católica em defesa de Portugal.»

Pois, nessa altura havia imensa escolha, os portugueses podiam não ser católicos se quisessem, então não podiam...

27 de março de 2017 às 21:22:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

"Pois, nessa altura havia imensa escolha, os portugueses podiam não ser católicos se quisessem, então não podiam..."

Mas eram católicos na sua grande maioria.



28 de março de 2017 às 01:23:00 WEST  
Blogger Caturo said...

É pior do que dizer que os Russos eram todos comunistas no tempo da União Soviética...

28 de março de 2017 às 23:14:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home