terça-feira, janeiro 31, 2017

NACIONALISTA BANNON É AGORA PARTE DO CONSELHO DE SEGURANÇA NACIONAL DOS EUA

Donald Trump continua a fazer mudanças na Casa Branca e a dar mais poder à ala radical da administração. Agora, foi a vez de promover o seu principal estratega Stephen Bannon ao National Security Council (Conselho de Segurança Nacional), o principal fórum que aconselha o Presidente em matérias de segurança nacional e política externa e que é responsável por implementar as suas decisões. Já o coordenador das 17 agências de segurança e o militar mais graduado das forças armadas perderam o lugar neste fórum.
Trump prometeu que a Casa Branca iria funcionar de forma diferente e as mudanças continuam a chegar. Agora foi a vez de promover o seu principal estratega e um dos principais responsáveis pela sua campanha, Stephen Bannon, para fazer parte do conselho de segurança.
A nomeação de um responsável político para este grupo restrito – em especial o polémico líder do Breitbart News e conotado como uma das figuras máximas do movimento de Extrema-Direita norte-americano Alt-Right -, está a ser considerada uma decisão sem precedentes, desde que Harry Truman criou este conselho.
De fora ficam dois responsáveis: o director de ‘national intelligence’, que supervisiona todas as agências de segurança e informação (como a CIA, o FBI e a NSA), e o ‘chairman’ of the Joint Chiefs of Staff’, que é o oficial mais graduado das forças armadas norte-americanas, mas que não pode participar em operações militares. Estes dois últimos passam a participar nas reuniões do conselho por convite, quando for um assunto directamente da sua competência. Esta forma de participação não é inédita, já que George W. Bush determinou isso mesmo, algo que Barack Obama mudou quando passou a ser Presidente em 2009. Já a participação de um elemento político neste conselho é uma novidade.
O cargo de director da ‘national intelligence’ é uma posição relativamente recente. Este posto foi criado com o Patriot Act, a legislação criada em resposta ao 11 de Setembro, e tinha como objectivo promover uma melhor coordenação entre as principais agências, depois das públicas falhas de comunicação entre a CIA e o FBI que permitiram que alguns dos terroristas que levaram a cabo o ataque contra as Torres Gémeas, em Nova Iorque, tivessem entrado no país sem serem detidos ou vigiados.
*
Fonte: http://observador.pt/2017/01/30/trump-promove-stephen-bannon-para-conselho-nacional-de-seguranca/

* * *

Mais um belo gesto de Trump, que está cada vez mais a actuar na linha política nacionalista. O guincho de ódio do anti-racistame é brinde extra, autêntica música para os ouvidos de quem tiver bom gosto.

2 Comments:

Blogger João José Horta Nobre said...

«O guincho de ódio do anti-racistame é brinde extra, autêntica música para os ouvidos de quem tiver bom gosto.»

AHAHHAHAHAHHAHAHAHHAA, eu estou a adorar!!!

Nunca na minha vida assisti a uma coisa assim, isto é absolutamente maravilhoso!!!

3 de fevereiro de 2017 às 03:27:00 WET  
Blogger Caturo said...

Sim, vale bem a pena estar vivo... (Y)

3 de fevereiro de 2017 às 21:58:00 WET  

Enviar um comentário

<< Home