quarta-feira, junho 22, 2016

SABÁZIOS/BACO ADORADO POR JESUS CRISTO EM CELEBRAÇÕES DE VINHO E SEXO?

Estatueta de Diónisos Sabázios datada do primeiro século e.c. encontrada em Myrina, Ásia Menor (actual Turquia), em 1887

Os arqueólogos da Universidade de Telavive descobriram pergaminhos de há mil e oitocentos anos numa série de cavernas perto do antigo povoado de Quirbet Cumran, na Cisjordânia. De acordo com a equipa do pesquisador Hermann Goldstein, estes documentos revelam novas perspectivas sobre o Evangelho de João, descrevendo a vida do Crucificado sob nova luz: «Estes documentos em Aramaico, a língua de Jesus e seus contemporâneos na sua região, dão muito mais detalhes sobre as celebrações que ocorreram no casamento em que Jesus transformou a água em vinho.» «Embora versões anteriormente encontradas do Evangelho de João revelem traços semelhantes da história, estas passagens parecem enfatizar o facto de que Jesus era um espectáculo nessas festividades, chamando-se-lhe "bêbado" e copulando selvaticamente com mulheres e com homens que se tinham reunido para o ouvir», explica Goldstein, visivelmente fascinado. O investigador afirma que Jesus participava em rituais pagãos com forte componente sexual, bem regados de vinho.
No texto aramaico celebra-se o «Libertador Divino», também referido como «Shabaz». Diz o pesquisador assistente Yodam Haarvetz que «os especialistas tinham identificado este Libertador com Iavé, mas neste texto a referência a Shabaz é clara.» Acrescenta que «Shabaz poderia referir-se a Sabázios, Divindade frígia conotada com o clássico Baco ou Diónisos, Deus do Vinho. O culto de Baco era muito popular na época de Jesus, o que nos leva a crer que Jesus poderia ter sido um adorador deste Deus pagão.»
A descoberta da equipa de pesquisa poderia mudar a visão moderna sobre o profeta do Novo Testamento, adverte o teólogo e biblista Adam Waits, da Universidade de Connecticut: «Embora eu tenha sido dos primeiros a repudiar os resultados deste estudo, vim a reconhecer as implicações preocupantes que este documento autêntico vai desencadear no seio dos Povos de fé cristã em todo o mundo.» Diz mais: «As semelhanças preocupantes entre as práticas pagãs de celebrações do sexo em honra de Baco, o forte consumo de vinho, os sacrifícios de animais e ofertas de sangue no casamento em que Jesus transformou a água em vinho, indicam claramente que Jesus participava de facto nestas celebrações e foi um devoto seguidor de Shabaz, equivalente oriental do Deus pagão Baco dos Romanos».

Versões similares da celebração do casamento descrito no Evangelho de João tinham sido anteriormente desacreditadas pelo Estado Papal como documentos fraudulentos que tentavam «difamar o carácter celestial do profeta do Novo Testamento e da fé cristã», mas esta recente descoberta poderia dar crédito aos rolos outrora demonizados, segundo dizem os especialistas.

*

Fonte: http://www.semprequestione.com/2016/06/jesus-discipulo-de-baco-pergaminhos-de.html?m=0#.V2rcwNQrJiz

2 Comments:

Blogger João José Horta Nobre said...

Acho isso pouco fiável. A Torah fala muito mal de Jesus, cá para mim isso são apenas mais umas invenções escritas por alguns judeus fanáticos para difamar a figura de Cristo.

23 de junho de 2016 às 00:36:00 WEST  
Blogger João José Horta Nobre said...

Correcção: onde se lê "Torah" no meu comentário anterior, leia-se "Talmude".

Abordei o assunto aqui:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/06/sobre-jesus-o-que-e-que-os-judeus-vao.html

23 de junho de 2016 às 22:28:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home