sábado, outubro 10, 2015

CLÉRIGOS SAUDITAS APELAM A GUERRA CONTRA A RÚSSIA - E ATÉ CONTRA O OCIDENTE

Mais de 50 clérigos sauditas pediram aos Estados islâmicos nesta terça-feira para apoiar militarmente os rebeldes contra a "aliança ocidental-russa" na Síria, uma semana depois de aviões militares enviados por Moscovo lançarem ataques aéreos na região.
"Os mujahedin estão defendendo toda a ummah (comunidade islâmica). Confie neles e dê-lhes apoio moral, financeiro, militar e político", pediram, em declaração assinada, 55 clérigos sauditas manifestando-se contra a "aliança cruzada".
Aviões de combate russos têm conduzido bombardeamentos na Síria desde a última quarta-feira.
Moscovo insiste em que os ataques são direccionados apenas contra o grupo Estado Islâmico. Por outro lado, o Pentágono afirma que jactos russos visam outros grupos rebeldes com o intuito de apoiar o regime sírio do presidente Bashar al-Assad.
A Arábia Saudita e outros países do Golfo providenciaram armas e fundos para rebeldes contra Assad. Esses estados também participam numa coligação militar liderada pelos Estados Unidos, que bombardeia alvos do EI na Síria desde o ano passado.
Centenas de militantes estrangeiros, inclusive da Arábia Saudita, filiaram-se no grupo jihadista EI, que ocupou grandes territórios na Síria e no Iraque.
O grupo praticou decapitações, crucificações e outras atrocidades.
Na declaração, os clérigos sauditas acusaram nações ocidentais de falharem em proteger o povo sírio. Pediram que a Arábia Saudita e outros países sunitas protejam a Síria "da influência dos russos e dos persas", uma referência ao rival regional de Riad, o xiita Irão.
*
Fonte: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2015/10/clerigos-sauditas-reprovam-coalizao-ocidental-russa-na-siria-4864049.html

Outra fonte fala inclusivamente de «jihad» ou «guerra santa» contra a Rússia: http://rr.sapo.pt/noticia/36023/clerigos_sauditas_apelam_a_jihad_contra_a_russia
Um grupo de 52 clérigos e académicos sauditas lançou um apelo à guerra santa contra a Rússia, no seguimento da decisão de Moscovo de intervir directamente no conflito na Síria, ao lado das forças do regime.
Segundo o site do Alarabiya, o grupo incita todos os muçulmanos capazes de combater a acorrer à Síria para lutar ao lado de um dos grupos rebeldes. O documento inclui ainda o apelo aos grupos rebeldes para se unirem contra o inimigo comum que representa o estado sírio, apoiado agora pelo Iraque, Irão e Rússia.
Este apelo à jihad contra a Rússia, com o seu apoio implícito a grupos como o auto-denominado Estado Islâmico e a Frente Al-Nusra, colide com a condenação oficial de ambos os grupos por parte da Arábia Saudita, que data de Março de 2014.

Os clérigos e académicos sauditas não são, todavia, os únicos a considerar o conflito na Síria uma guerra santa. Na semana passada, quando Putin anunciou a intervenção, o patriarca de Moscovo e líder da Igreja Ortodoxa Russa, defendeu a decisão, evocando a perseguição e o sofrimento de cristãos e a destruição de património cristão na Síria e no Iraque.

* * *

Vai-se revelando o que é de facto a Arábia Saudita. Nada que os islamófobos não predissessem há muito...


1 Comments:

Blogger Vilhena said...

Os judeus já entenderam que nada podem fazer contra a ação russa a não ser olhar a Rússia despedaçar todos estes teleguiados. Os sauditas coitados o que podem fazer sem os judeus e o proxi americano?

11 de outubro de 2015 às 00:43:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home