sexta-feira, fevereiro 22, 2013

É LUSITANA MAS INTEMPORAL


A imagem é medieval, referindo-se a uma época seguramente a mais de um milénio de distância do momento em que a máxima que nela se lê foi proferida, quando os Romanos exigiam a um povoado, cercando-o, que lhes dessem ouro para o deixarem em paz...

16 Comments:

Anonymous Wergeld said...

Magnífica imagem. De onde a tiraste, Caturo?

23 de fevereiro de 2013 às 08:38:00 WET  
Anonymous Gilson said...

O Nazismo foi uma religião antiga criada por um emo deprimido com sua franjuxa, que chorava palavras em alemão sempre no meio de grandes aglomerações de pessoas. O nome desse individuo era Adolf Hitler, ou Adolfinho. Sua religião se tornou um governo que pregava a superioridade dos emos e, como veremos depois, dos narigudos.

Nazismo vem de Nazo que significa Nariz, de onde vem "Nazismo" que significa Adoradores do Nariz. Não se sabe direito sobre o porquê desse nome, mas acredita-se que se dá devido a Adolf Hitler ser adorador de um Nariz gigante que habitava sua casa desde que ele nascera.
O Nazismo ou o Nacional Socialismo designa a política da ditadura que governou a Alemanha de 1933 a 1945, o Terceiro Reich. O nazismo é freqüentemente associado ao fascismo, embora os nazistas dissessem praticar uma forma nacionalista e totalitária de socialismo (oposta ao socialismo internacional marxista).
"O nazismo é uma consequência venenosa, verdadeiramente uma hiper-consequência do romantismo alemão (ver Sturm und Drang). O romantismo é tão culpado ou inocente perante o nazismo como o Cristianismo perante a Inquisição. O romantismo alemão faz do nazismo uma ocorrência especificamente alemã e distingue-o do fascismo e do bolchevismo. O nazismo encontra o seu maior exponente no "problema da raça" e este por seu lugar destaca-se na "questão judaica". A questão judaica significa para o nazismo o centro de gravidade e sua quintessência".

23 de fevereiro de 2013 às 10:35:00 WET  
Anonymous Mr. Crawley said...

People are always talking about the muslims. What about the Saxons? The Anglo-Saxons invaded Britain in the Dark Ages and they (eventually) calmed down and adapted to the human rights. People think that the Saxons are dead and all gone. That's not true. The Anglo-Saxons originally came from Saxony in Germany, and Saxony still exists (with its Saxons). The Saxons are still raping and pillaging in Germany and they want to take over the whole Germany (plus the whole world). But these Saxons won't reveal themselves for the rest of the world. In reality they are still teaching their sons to be great warriors who will one day invade the world. The Saxons are a proud people. The Saxon men always have a sword with them wherever they walk. From they are small, they learn how to make swords, axes, knives, shields and arrows. They learn how to fight, kill, rape and pillage, and they take pride in it...

Did you know that these famous Germans are Saxons?

Bill Kaulitz (pure Saxon)- http://images2.fanpop.com/images/pho...59-560-858.jpg
Sarah Connor (American/Irish, but indoctrined by the Saxons)- http://www.flickr.com/photos/foto-mi...8580/lightbox/
Georg Listing (pure Saxon)- http://images4.fanpop.com/image/phot...56-341-512.jpg

Why aren't people afraid of the Saxons anymore?... I've been to Germany and I've talked to people from Hamburg who were shivering when they talked about them, but people outside Germany seem to think that the Saxons are all gone. That's not true! I am a true Celt/Welshman/Irishman (Welsh father and Irish mother) and I fear that the Saxons will come over here and invade Wales. I also fear for Ireland, Cornwall and Scotland. I don't want to see the Celtic women raped again by Saxon warmen.

What do you all think? Do you fear the Saxons?... (LOL)

23 de fevereiro de 2013 às 11:30:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Jacob Schiff, o judeu nacionalista que ajudou a Revolução Russa a acontecer:


«Jacob Schiff was head of the New York
investment firm Kuhn, Loeb and Co. He
was one of the principal backers of the
Bolshevik revolution and personally
financed Trotsky's trip from New York
to Russia. He was a major contributor
to Woodrow Wilson's presidential
campaign and an advocate for passage
of the Federal Reserve Act.»

In, "The Creature from Jekyll Island"

23 de fevereiro de 2013 às 14:25:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Um negro que toca na ferida:

http://www.dailymail.co.uk/news/article-2275427/Black-film-maker-causes-fury-wearing-Ku-Klux-Klan-hood-public-highlight-gun-violence-African-American-community.html#axzz2KISN6yJH

23 de fevereiro de 2013 às 17:08:00 WET  
Anonymous PEDRO LOPES said...

Que grandiosas palavras e imagem.
Pequeno no tamanho, gigante em significado este artigo.

23 de fevereiro de 2013 às 17:33:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

http://arthurrex.blogspot.pt/

Caturo, um blog objectivo acerca das imprecisões históricas deste filme.
Em inglês.

24 de fevereiro de 2013 às 10:18:00 WET  
Blogger SIEG HEIL said...

PRECISO DE MAIS NOTICIAS DE CRIMES NEGROIDES - MEU BLOG TA DESACTUALIZADO NESSA ZONA; QUANDO VC VAI POSTAR MAIS?..

24 de fevereiro de 2013 às 15:54:00 WET  
Blogger Caturo said...

Pequeno? Eh pá, pus o maior que pude. :)

24 de fevereiro de 2013 às 21:57:00 WET  
Anonymous PEDRO LOPES said...


Pequeno o texto, ou a frase. Não a imagem do gif.
Era isto que queria dizer.

24 de fevereiro de 2013 às 22:06:00 WET  
Blogger Caturo said...

«The Saxons are a proud people. The Saxon men always have a sword with them wherever they walk. From they are small, they »

Pois claro, o relativismo mentecapto a roçar o insulto é mesmo assim, não há limites para a sua imbecilidade desonesta - o que aí se diz é basicamente que os Ocidentais devem «deixar-se de paranóias», porque os muçulmanos não são mais agrestes do que os Saxões foram, boa ideia, sim senhor... aliás, por essa ordem de ideias, poder-se-ia relativizar a coisa do mesmo modo quando se fala da violência dos «nazis», que também não foi pior do que a dos Saxões, dos Mongóis ou da Inquisição... mas aí alto e pára o baile que com coisas sérias não se brinca e o nazismo é pecado mortal...

Acresce que há provas concretas de que o Islão está em marcha à conquista de tudo o que puder, incluindo o Ocidente - não faltam os testemunhos apresentados por muçulmanos influentes na sua comunidade. Não há o mesmo tipo de testemunhos da parte de «saxões». Mas isto para quem quer arranjar maneira de satirizar alertas sérios é coisa de somenos, evidentemente.

25 de fevereiro de 2013 às 03:50:00 WET  
Blogger Caturo said...

Firstly, Jews were not the only ethnic minority over-represented in European Communist parties between the two world wars. So too were Georgians, Armenians and Latvians.

Secondly, Jewish participation in Communist parties varied from country to country, and was not universally significant. For example, there were few Jews in positions of influence in the German Communist Party.

Thirdly, it was not only the number of Jews but also the prominence of some Jews in leadership positions including state security organs that captured popular attention. And finally, the prominence of Jews in Communist parties tended to decline quickly once Communist rule was established.

Gerrits notes that the Judeo-Communist myth was strongest in those European countries — Poland, Hungary and Romania — which had large Jewish minorities, strong traditions of popular anti-Semitism, and a credible fear of Russian expansionism associated with an alleged potential for Jewish collaboration with Russian aggression.

http://www.eurekastreet.com.au/article.aspx?aeid=19150

25 de fevereiro de 2013 às 04:14:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Preto cineasta faíscas polêmica por usar vestes da Ku Klux Klan em público para realçar a violência armada na comunidade Africano-Americana
• Sixx King, de 35 anos, usava o traje ofensiva branco no centro da Filadélfia
• Sua mensagem é que, enquanto o KKK matou 3.446 pessoas negras em 86 anos que o número de Africano-americanos morrem em violência armada a cada seis meses

HAHAHA..OS BRANCOS "RACISTAS" DA KKK DE UMA REGIÃO IMENSA DEMORARAM QUASE UM SECULO PRA MATAR O QUE OS PRETOS DEMORAM SÓ MEIO ANO NUM SÓ PEDAÇO DE SUBURBIO..LMAO

25 de fevereiro de 2013 às 04:27:00 WET  
Blogger SIEG HEIL said...

Em primeiro lugar, os judeus não foram a única minoria étnica sobre-representados em partidos comunistas europeus entre as duas guerras mundiais. Assim também eram georgianos, armênios e letões.

Em segundo lugar, a participação judaica em partidos comunistas variou de país para país, e não foi universalmente significativo. Por exemplo, havia poucos judeus em posições de influência no Partido Comunista Alemão.

Em terceiro lugar, não foi apenas o número de judeus, mas também o destaque de alguns judeus em cargos de liderança, incluindo os órgãos de segurança do Estado que capturou a atenção popular. E, finalmente, a proeminência dos judeus em partidos comunistas tendem a cair rapidamente uma vez que o regime comunista foi estabelecido.

Gerrits observa que o mito judaico-comunista era mais forte nos países europeus - Polónia, Hungria e Roménia - que teve grandes minorias judaicas, tradições fortes do popular anti-semitismo, e um medo do expansionismo russo credível associada com um potencial para a colaboração alegada judaica com a agressão russa.

POIS, OS QUADROS DO PARTIDO COMUNISTA RUSSO MOSTRA QUE OS JUDEUS DOMINAVAM OS ALTOS CARGOS E ATE FINANCIARAM O GOLPISMO..VEJA QUE NA CRUZ VERMELHA RUSSA ERAM 100%, ONDE MAIS ATINGIAM A SUPREMACIA..JUSTAMENTE ELES QUE NEM ERAM ADORADORES DA CRUZ DO PROFETA ALIEN..HEHE

25 de fevereiro de 2013 às 04:31:00 WET  
Blogger Caturo said...

Pois, mas logo a seguir começaram a morrer ou a ser afastados:

Among members of the Central Executive Committee of the Congress of Soviets in 1929, there were 402 ethnic Russians, 95 Ukrainians, 55 Jews, 26 Latvians, 13 Poles, and 12 Germans – Jewish representation had declined from 60 members in 1927.[19] With regards to Jewish representation in the ruling Politburo, it waned very rapidly starting in 1918. It began with the assassination of Moisei Uritsky, the most radical member of the Politburo, in August 1918. Then Yakov Sverdlov died of disease in March 1919 and Sokolnikov was shunted aside. Three years later in 1922, Jewish members in the Central Committee, the Politburo's new name, had shrunk to a minority of three : Trotsky, Zinoviev and Kamenev - who were eventually eliminated by Stalin, though during WWII, Jewish Commissars in the Politburo were Lazar Kaganovich, Boris Vannikov, Semyon Ginzburg and Isaak Zaltsman.[20].

http://en.wikipedia.org/wiki/Jewish_Bolshevism

De resto, os Judeus militaram igualmente noutros partidos contra o regime, que os hostilizava:

Jews in relatively large numbers joined various ideological currents favoring gradual or revolutionary changes within the Russian Empire. Those movements ranged from the far left (anarchists,[11] Bundists, Bolsheviks, Mensheviks[12]) to moderate left (Trudoviks[13]) and constitutionalist (Constitutional Democrats[14]) parties. Monarchist parties, such as Union of the Russian People, expressed clearly antisemitic attitudes, and included antisemitic paragraphs in their political program.

25 de fevereiro de 2013 às 04:47:00 WET  
Anonymous Direita said...

Sua mensagem é que, enquanto o KKK matou 3.446 pessoas negras em 86 anos que o número de Africano

as "vitimas" de linchamento eram assassinos e estupradores em 99,99% dos casos .mas pro negro que faz o protesto isto não interessa.
inclusive cerca de 1400 brancos tambem foram linchados .

No Estado de Arizona, por exemplo, no período de 1882 a 1968 consta que foram linchados 31 brancos e nenhum negro
.
Fotos de linchamentos (de brancos inclusive):
.
http://www.withoutsanctuary.org/main.html

http://www.law.umkc.edu/faculty/projects/ftrials/shipp/lynchstats.html http://www.law.umkc.edu/faculty/projects/ftrials/shipp/lynchingsstate.html

25 de fevereiro de 2013 às 21:26:00 WET  

Enviar um comentário

<< Home