terça-feira, março 30, 2010

NOTAS SOBRE O PRÓXIMO ORIENTE

Fica aqui uma ligação para um artigo extensamente explicativo do que realmente se tem passado na zona da Palestina, não apenas desde que Israel surgiu, mas sim desde a divisão britânica da zona em 1922: expõem-se as repetidas demonstrações de ódio e intolerância por parte dos muçulmanos, o modo como já perseguiam os Judeus (não, não foi «só por causa do surgimento de Israel» em 1948), o modo como nunca aceitaram que os Judeus tivessem aí direito a um território, o modo como cometeram chacinas contra a população judaica residente, o modo como minorias judaicas tiveram de fugir de diversos países árabes, o modo como a ONU tem ajudado os refugiados palestinianos mas nunca apoiou os refugiados judeus...

Não é que as questões da Palestina interessem muito aos Europeus, mas um registo destes é sempre útil para calar certas bocas que fazem dos islâmicos anti-sionistas uns coitadinhos vitimados-logo-revoltados. Porque o que interessa salientar é que é com Israel, mas também com a Índia, com a Rússia, com a Europa, com a China, seja com quem for - as fronteiras do Islão são realmente sangrentas, desde pelo menos Maomé e sempre que os muçulmanos tiverem força para se imporem.

3 Comments:

Blogger Rio sur Seine said...

Não é que as questões da Palestina interessem muito aos Europeus
****************

Essa questão é particularmente intensa em França.

Pois há que faça tudo par exportar o conflito, assimilar as "banlieues" aos territórios ocupados.

Nem só.

Há também quem pretende que o estado francês é sionista e controlado pelo os sionistas.

Partidos políticos até são criados a volta dessa questão, fazendo do combate ao sionismo uma prioridade nacional.

Bem que a politica francesa desde há muito tempo seja globalmente pró árabe, essa gente enquanto não mandarem uma bomba atómica sobre Israel nunca estarão contentes, e considera a politica francesa como sionista.

Isso tudo com gente nascida em França com nacionalidade francesa.

Jà não falo da fuga dos judeus de certas zonas de região parisiense, ou tal como certas escolas onde estão enviados militares do exercito de Israel para fazer segurança para alunos judeus franceses.

Também não falo de todas as parabólicas as centenas de milhares viradas para os canais tal como o Al-manar que pertence aos terroristas do Hizbolah ou do Hamas.

Vou parar por aqui, porque ainda tenho muitas e melhores.

30 de março de 2010 às 20:28:00 WEST  
Anonymous Anónimo said...

Nunca te cansas de dar tiros no pé.
O ódio ao Islão ser usado para falar na invasão da terra palestiniana é das tuas maiores tolices. No fundo, ainda bem que defendem um estado judeu criado por Iminvasores hahaha

4 de abril de 2010 às 00:27:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Mais uma imbecilidade vinda de quem não percebe corno do que diz. Mas quais tiros nos pés, não digas asneiras. Israel não foi fundado por alienígenas coisíssima nenhuma, o que terias percebido se ao menos fosses ler o que diz o artigo. Mas enfim, já se sabe que a gente como tu é estranho o hábito de ler com atenção e tentar conhecer algo que saia do âmbito da estúpida cassete com que lhe lavam a mioleira.

4 de abril de 2010 às 19:28:00 WEST  

Publicar um comentário

<< Home