segunda-feira, outubro 31, 2016

PRIMEIRO-MINISTRO QUER ABRIR AS FRONTEIRAS DE PORTUGAL A TODA A CPLP

O primeiro-ministro, António Costa, vai propor a “liberdade de fixação de residência” no espaço da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) para os cidadãos naturais dos respectivos Estados-membros, sabe o PÚBLICO. A proposta será defendida por António Costa na Cimeira de Brasília da CPLP que decorre esta segunda-feira, dia 31 de Outubro. Esta é a primeira Cimeira da CPLP em que António Costa participa como primeiro-ministro português.
A ideia de “liberdade de fixação de residência” é uma proposta que dá sequência à defesa feita por António Costa de que, para além da CPLP ser um espaço comum e coordenado a nível político e diplomático, deve ser também “um espaço comum de cidadania”. Se a proposta que vai ser apresentada pelo primeiro-ministro português em Brasília na segunda-feira for aprovada pelos Estados-membros significa que passará a haver liberdade de residência entre os cidadãos dos Estados-membros da CPLP: Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Guiné, Cabo-Verde, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e Guiné Equatorial.
A questão que se pode colocar é a da compatibilização desta medida com as regras do Espaço Schengen que estabelece regras a liberdade de circulação dentro das fronteiras de alguns Estados-membros da União Europeia. A adopção da proposta que agora irá ser apresentada por António Costa à CPLP terá assim de ter em conta a salvaguarda da existência prévia do acordo de Schengen, de que Portugal é subscritor desde a sua criação em 1997.
A defesa da “liberdade de fixação de residência” na CPLP não é nova, ela consta da proposta programática de António Costa para o PS e para o país. E foi já defendida pelo primeiro-ministro na visita oficial que fez a Cabo Verde e faz parte do programa do Governo, do programa eleitoral do PS e até da Agenda para a Década, documento doutrinário estratégico apresentado por António Costa antes das legislativas de 2015.
Nestes três documentos, os termos em que a proposta vem referida são absolutamente idênticos. E nos três documentos pode ler-se que “aprofundar a dimensão da cooperação política e social passa, desde logo, por alargar o leque de direitos de cidadania, reciprocamente, reconhecidos no espaço da CPLP”, isto como forma de dar “corpo cada vez mais expressivo à noção de cidadania da CPLP”. Uma mudança que os socialistas consideram dever ser criada “através de um importante instrumento jurídico: a ‘Carta de Cidadão Lusófono’.”
O programa do Governo, o programa eleitoral e a Agenda para a Década afirmam ainda sobre esta questão que “os tratados de amizade e cooperação geral entre o Brasil e os outros países da CPLP, nomeadamente o da igualdade de direitos entre o Brasil e Portugal” são “um exemplo do que pode ser negociado, agora numa base transnacional.”
E segue-se, nos três documentos, a especificação de como esta reconhecimento de cidadania deve ser concretizado: “Liberdade de fixação de residência; reconhecimento de qualificações académicas e profissionais; exercício de direitos políticos; portabilidade de direitos sociais.”
*
Fonte: https://www.publico.pt/politica/noticia/primeiroministro-propoe-liberdade-de-fixacao-de-residencia-na-cplp-1749354

* * *

É o que ando a dizer há vários anos - a UE pode ter defeitos em barda, mas fora da UE estaríamos muito pior, precisamente por causa destas e doutras. Parece certo que toda a elite ocidental está a favor da imigração em massa, mas a elite tuga é ainda mais trópico-africanista que as da maioria dos outros países europeus. Conforme faz notar o camarada Afonso de Portugal no seu blogue, não se ouve aqui nenhum protesto da chamada «Direita» par(a)lamentar contra esta proposta do Costa...
«Lá fora», na Europa além Pirinéus, a coisa está um pouco diferente. Ali há o factor Extrema-Direita: em vários países europeus as forças nacionalistas já estão muito avançadas no terreno - porque enveredaram há muito pelo combate democrático - e as elites desses países têm medo deste avanço, logo, não lhes convém permitir que a imigração em massa aconteça de maneira ainda mais descarada do que a actual, pelo que possivelmente não vão aceitar esta ideia tugó-tropicalista. Por isso é que, de momento, só mesmo a UE nos pode salvar da enchente afro-tropical...

8 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Será que a malta que culpa os judeus por tudo e mais alguma coisa vai aparecer na blogosfera nacionalista a dizer que o António Costa tem alguma ascendência judaica ou que está ao serviço da judaria Internacional?

Havia um homem negro aqui há uns anos nas Américas que tinha um sonho...eu tenho o sonho que todos os brancos e até não-brancos, que são contra o genocídio branco e consequente destruição da Europa se deixem de antigos ódios e pancas mesquinhas e entendam que o complô contra a nossa sobrevivência não tem cara nem raça, é uma mentalidade Universalista que está espalhada e incrementada por todo o lado, até na cabeça do Zé da Padaria e do Quim das Couves.

31 de outubro de 2016 às 12:25:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

" passará a haver liberdade de residência entre os cidadãos dos Estados-membros da CPLP: Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Guiné, Cabo-Verde, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste e Guiné Equatorial." olha que maravilha!cáturo parece que o ilustre PM quer transformar isso

:https://www.google.com.br/url?sa=i&rct=j&q=&esrc=s&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwju-KurooXQAhWBjJAKHZLTDmAQjRwIBw&url=https%3A%2F%2Fpt.wikipedia.org%2Fwiki%2FLisboa&psig=AFQjCNG1-hAdNQo7x72y5HNndu9fYrqMYQ&ust=1478011026521325

em isso:

https://www.google.com.br/url?sa=i&rct=j&q=&esrc=s&source=images&cd=&cad=rja&uact=8&ved=0ahUKEwib1L7DooXQAhWBHpAKHSpBD2IQjRwIBw&url=http%3A%2F%2Frevistaaguavai.blogspot.com%2F2012%2F02%2Fas-favelas-do-rio-de-janeiro.html&psig=AFQjCNHB2QR-NHcwhdSVSafglh8U5bTpkg&ust=1478011090687471

31 de outubro de 2016 às 14:39:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

cáturo,o povo foi consultado?

31 de outubro de 2016 às 14:39:00 WET  
Blogger Caturo said...

Claro que não... o povinho não é tido nem achado nestas coisas demasiadamente «complexas»...

31 de outubro de 2016 às 18:37:00 WET  
Blogger Caturo said...

«Será que a malta que culpa os judeus por tudo e mais alguma coisa vai aparecer na blogosfera nacionalista a dizer que o António Costa tem alguma ascendência judaica ou que está ao serviço da judaria Internacional?»

Quase apostava dinheiro que vai haver pessoal a jurar isso a pés juntos...



«é uma mentalidade Universalista que está espalhada e incrementada por todo o lado, até na cabeça do Zé da Padaria e do Quim das Couves.»

Sim, é uma mentalidade, não uma conspiração. Mas estará muitíssimo menos na do Zé da Padaria e do Quim das Couves que na do Botelho do par(a)lamento e na do José Maria do escritório de advocacia...

31 de outubro de 2016 às 19:09:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Se fosse assim o povinho ze das couves e da padaria nao teria votado nos que tao no poder e o pnr teria mais votos assim como outros partidos nacionalistas europeus. O povinho simplesmente segue a propaganda e nao quer ser apelidado de racista. Querem e trabalho e dinheiro e mesmo quando isso falta a maioria nao consegue ver que ha muito estrangeiro a destruir a economia e postos de trabalho

31 de outubro de 2016 às 20:00:00 WET  
Blogger Caturo said...

Não é bem assim. Há cada vez mais pessoas a perceber o perigo que a iminvasão representa para o seu modo de vida ocidental quer em matéria de segurança quer em matéria de bem-estar económico. Quanto aos votos no PNR, é óbvio que Roma e Pavia não se fizeram num dia - os votos têm aumentado, e aumentado a olhos vistos, de eleição para eleição, o partido já teria um deputado se o método eleitoral não fosse o de Hondt (que só beneficia os partidos grandes). Sucede que o homem comum, munido do seu senso comum que muitas vezes é bom senso, não vai a correr votar num grupo de gajos que aparecem de repente a dizerem que são salvadores da pátria. Não funciona assim. Exige trabalho regular ao longo de anos, décadas até - e a maior parte dos que tecem críticas pessimistas ao sistema democrático e ao povo em geral são os que nunca tiveram actividade política constante, não sabendo por isso o que custa alcançar votos quando o partido é pequeno e não tem nem dinheiro nem sequer militantes profissionais. A Democracia é um processo em andamento, vai-se aperfeiçoando; o trabalho democrático é um combate para toda uma vida, com regularidade e persistência. Não há a treta de «votarão em nós e seremos felizes para sempre».

2 de novembro de 2016 às 00:59:00 WET  
Anonymous pvnam said...

Defesa da existência de muros/fronteiras


Ponto nº1:
- Todos Diferentes, Todos Iguais... isto é, ou seja, todas as Identidades Autóctones devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no planeta. [nota: Inclusive as de rendimento demográfico mais baixo... Inclusive as economicamente menos rentáveis...]



Ponto nº2:
- OS CONFLITOS ARMADOS SÃO UM JOGO EM QUE A ALTA FINANÇA (CAPITAL GLOBAL) JOGA COM O BARALHO TODO!
.
.
Na Colômbia, no Afeganistão, no Iraque, na Síria, etc, a alta finança (capital global) - gestora das fábricas de armamento - fornece estados e fornece mercenários... leia-se: os conflitos oscilam ao sabor da gestão que é feita pelos peritos militares ao serviço da alta finança (capital global).
Quando alguém interfere nos conflitos... leia-se: quando alguém interfere nos LUCROS dos negócios em causa - cocaína (na Colômbia), ópio (no Afeganistão), petróleo (no Iraque e na Síria), etc - a alta finança mexe os seus cordelinhos para que esse alguém seja alvo de retaliações [um exemplo: as retaliações que a Rússia tem sido alvo por ter interferido no conflito da Síria].
.
Ora, de facto, em ambientes de mistura [ex: Colômbia, Afeganistão, Iraque, Síria, etc] quem determina o andamento dos conflitos... são os peritos militares ao serviço da alta finança (capital global) - nota: são as fábricas de armamento da alta finança que fornecem as diferentes facções em conflito (estados, mercenários, etc).
.
Resumindo e concluindo: ANTES QUE SEJA TARDE DEMAIS, há que mobilizar os nativos que se interessam pela sobrevivência da sua Identidade... para... o Separatismo!
[obs: eventualmente será necessário uma coligação defensiva - do tipo NATO - com outros povos também em risco de sobrevivência]
.
NOTA A NÃO ESQUECER: A alta finança (capital global) está apostada em dividir/dissolver as Nações... terraplanar as Identidades... para assim melhor estabelecerem a Nova Ordem Mundial: uma nova ordem a seguir ao caos – uma ordem mercenária (um Neofeudalismo).
.
.
Obs 1:
- O palhaço-Obama critica a posse de armamento nas mãos de pessoas particulares... mas... não critica a produção de armamento feita por privados - os quais querem controlar toda a distribuição de armamento (pelos estados, pelos mercenários, etc).
Obs 2:
- O fabrico de armamento deveria ser um exclusivo dos estados, os quais deveriam ser responsáveis pela constante localização do armamento produzido.
.
.
.
P.S.
Os 'globalization-lovers', UE-lovers e afins... que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa.
Pelo Direito à Sobrevivência das Identidades Autóctones:
-» http://separatismo--50--50.blogspot.com/
(antes que seja tarde demais)
{O primeiro passo será/é ir divulgando a ideia de SEPARATISMO-50 nos países aonde a população nativa está sendo submergida pelo crescimento demográfico imparável dos não-nativos naturalizados}
.
Se não existe sequer uma minoria de autóctones a interessar-se pela sobrevivência... [reivindicando o legítimo Direito ao separatismo - isto é, o legítimo Direito à sobrevivência da Identidade]... então... que façam boa viagem em direcção ao caixote do lixo da História.

2 de novembro de 2016 às 23:36:00 WET  

Publicar um comentário

<< Home