terça-feira, outubro 29, 2013

NO PARAÍSO PÓS-APARTHEID - NEGROS VIOLAM E ASSASSINAM BRANCA EM PRAÇA PÚBLICA


Na capital sul-africana, Pretória, um grupo de negros violou, rindo e gritando, uma mulher na via pública e depois apedrejou-a até à morte. Não foi num canto qualquer de alguma aldeia isolada - foi mesmo na capital do país.
O vice-presidente da União dos Agricultores do Transvaal, Henk van de Graaf, lançou um SOS ao mundo a respeito dos ataques planeados por motivos políticos e raciais contra a minoria branca afrikaner, diante do silêncio cúmplice dos organismos internacionais.
Mais de três mil brancos afrikaners - ou boers, «rurais» na língua afrikaner, como também se lhes chama - foram já assassinados ao longo dos últimos anos na sequência de ataques racistas perpetrados por negros. Num destes casos, um casal foi vítima de uma matança que incluiu tortura, além da morte de uma criança de três anos.
De notar que o partido do poder na África do Sul, o ANC, teve como líder um indivíduo que popularizou na sua juventude o lema «matar um boer, matar um agricultor» e «cada boer cada bala».
Van de Graaf diz ainda que «quando os agricultores chamam a polícia para denunciar alguma tentativa de ataque, esta nega-se a acudir, dando desculpas, tais como a de não ter combustível
A população branca na África do Sul foi reduzida para metade, o que pode qualificar-se como limpeza étnica. As propriedades dos brancos reduziram-se em trinta e três por cento ao ser-lhes confiscadas as suas terras para entregá-las à população negra. Ora estas terras deixaram já de ser produtivas. Coincidentemente, a África do Sul tinha excedentes de produção há uma década atrás e tal situação alterou-se à medida que as terras eram entregues aos negros. Agora a produção de alimentos é insuficiente.

Entretanto, um documento do Parlamento Europeu sobre países emergentes descreve assim a situação sul-africana, repare-se:
«A África do Sul tem um historial de transição bem sucedida e pacífica para a democracia e em direcção a um governo idóneo, onde se fomenta a integração económica regional e se apoia a reconciliação nacional...»

Pois claro, ele vê-se... aliás, não se vê, que imagens destas - ver o link acima - não aparecem nas televisões europeias...

9 Comments:

Anonymous Anónimo said...

E ninguém fez nada, nem consegui acabar de ver o filme

29 de outubro de 2013 às 20:49:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Eles só estão colhendo o que plantaram.

29 de outubro de 2013 às 21:08:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

nojento, nao ha palavras

e nojento tambem os europeus no poder nada fazerem. enfim..

29 de outubro de 2013 às 22:11:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

nao ha informaçao do nome da mulher? foto da mulher?

29 de outubro de 2013 às 22:14:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

E que os Boears voltem todos para a Europa pois esta é a sua casa e serão bem recebidos , também haverá lugar para eles na Austrália e Canadá onde também serão igualmente bem recebidos.Os Boears não são os retornados da Europa , são uma grande gente , muito trabalhadora e inteligente , se sairem todos a África do Sul entrará em agonia económica.

29 de outubro de 2013 às 23:06:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Desejo sinceramente que todos os antirracistas traidores venham a sofrer tanto ou mais ainda que esta branca. Ai sim, essa escumalha poderá comprovar que, de facto, como eles afirmam, os pretinhos coitadinhos são gente igualziiiiiiiiinha a nós!

30 de outubro de 2013 às 14:11:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Enquanto, isto, a principal bandeira da dita direita, aquela que se intitula "em defesa dos valores 'judaico-cristãos'", é a luta contra o aborto. Ou seja, lutar para que mais pretos nasçam.

Ou vermos estas imagens, devemos cravar no fundo de nossa alma noções forjadas a fogo, e a principal delas é que a a única verdade que existe no mundo é a guerra, a guerra genocida. Esta pretalhada de merda mata arianos porque os arianos estão acochambrados, comandados por lixos traidores.

30 de outubro de 2013 às 19:20:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

Caturo, cheque a veracidade deste seu artigo, aparentemente não se trata de uma mulher branca, ao menos isto, parece ser um homem, e parece ser guerra entre gangs de somalis.
.
http://www.whitenationnetwork.com/paper/archives/11560

30 de outubro de 2013 às 19:36:00 WET  
Anonymous Anónimo said...

It's not a woman, it's a Somalian man, so she was not raped... It was one of those xenophobic cases in south africa. Nevertheless, utterly disgusting.

30 de outubro de 2013 às 19:38:00 WET  

Publicar um comentário

<< Home