segunda-feira, julho 20, 2020

«SÓ HÁ UMA RAÇA, A RAÇA HUMANA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!»


O «argumento» de que «só há uma raça, a raça humana!» é uma questão de moral. Sempre que um anti-racista ou antirra fica sem argumentos científicos, ou pseudo-científicos, para promover o anti-racismo, diz sempre «somos humanos, não somos animais, não temos raças!» ou ainda «se achas que podes ser classificado como os cavalos, ou como os cães, o problema é teu!!!» Este tom moralista baseia-se na presunção de que pensar em diferenças raciais é incompatível com a dignidade humana. 
E porquê?
Porque o conceito anti-racista de dignidade humana é militantemente universalista. Desta perspectiva, toda e qualquer concepção de dignidade humana baseada em fronteiras ou em diferenças genéticas é vista como uma limitação ao «amor universal» que, na sua mentalidade, é moralmente obrigatório. Contra este veneno na alma, só o Nacionalismo étnico é cura.

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

isto é mais um dos ridiculos exemplos do multiracialismo e da atitude da ciencia e como ela é facil de diversas interpretaçoes duvidosas para apoiar o regime multiracialista.
Quem ja viu documentarios onde fala dessas supostas especies que nao sao mais que raças e as vezes nem isso sao, sabe disso. Lembro-me de ver um sobre borboletas onde diziam que eram especies diferentes e ao mesmo tempo diziam que eram iguais e geneticamente so mudavam umas pintas e pronto as asas sao diferentes nas pintas e ja sao uma especie, nem raca sao.
Depois noutros animais a minima mudança nao é raça, é especie. Autentica dualidade de critérios.
Nos seres humanos de raça para raça ha uma enorme % de genes diferentes e que altera profundamente o modo como fazem economia, como gerem um país, a sua criminalidade, desenvolvimento, etc. Mas mesmo assim insistem em dizer que não ha raças.

Face as diferenças que ha, as raças humanas é que deviam ser chamadas de especies diferentes (ainda assim incorrectamente, pois sao raças) e nao esses animais que pouco muda entre eles e mesmo assim sao chamados de especies diferentes.

21 de julho de 2020 às 14:12:00 WEST  
Blogger Caturo said...

Curiosamente, os cientistas no mundo ocidental tendem muito mais a dizer que «não há raças» que os da Rússia e da China... serão estes muito mais atrasados, serão estes un «racistas!!!!» ou «será» que os seus colegas do Ocidente estão a modos que domesticados pela «religião» do anti-racismo? É mistério...

21 de julho de 2020 às 21:54:00 WEST  

Publicar um comentário

<< Home