terça-feira, agosto 16, 2016

VIOLÊNCIA COM MUSLOS NA CÓRSEGA

O presidente da câmara de uma localidade da Córsega, ilha mediterrânica francesa, proibiu o 'burkini' nas praias do seu concelho, seguindo outros dois municípios, após violentos incidentes entre jovens e famílias de origem magrebina, disse o autarca.
Segundo testemunhas citadas pela AFP, o conflito surgiu quando, na praia, turistas fotografaram mulheres que estavam no mar vestidas com 'burkini', um fato de banho que cobre todo o corpo.
Os desacatos na região de Bastia provocaram cinco feridos e danos materiais e cerca de 100 polícias foram mobilizados para manter a calma entre os grupos.
Dois presidentes de câmara do sul da França já tinha proibido o uso de 'birkini' para entrar no mar, nas praias, nas últimas semanas, suscitando uma polémica entre aqueles que defendem a restrição da opção laica no espaço público e os que querem a liberdade de expressão.
A regra anti 'burkini' será registada a partir de terça-feira na prefeitura (câmara), precisou o presidente socialista de Sisco, no norte da ilha, que disse apoiar-se nas duas decisões anteriores, uma delas a de Cannes, validada pela justiça.
O presidente da câmara também decidiu cancelar as festividades marcadas para hoje na região, "não por questões de segurança, mas porque os habitantes não têm cabeça para isso".
As autoridades de Bastia decidiram abrir um inquérito para averiguar as condições em que ocorreu a situação de violência, no sábado.
Cerca de 500 pessoas participaram hoje, em Bastia, numa concentração que decorreu num ambiente tenso, e gritando "às armas, vamos reagir porque estamos em nossa casa" dirigiram-se a Lupino, um bairro periférico, e os polícias tiveram de bloquear a entrada.
Vários incidentes relacionados com a comunidade muçulmana têm ocorrido nos últimos tempos, na Córsega, e em Julho, a assembleia da Córsega aprovou uma resolução a pedir ao Estado para encerrar os lugares de culto muçulmanos fundamentalistas na ilha.
*
Fonte: http://www.dn.pt/mundo/interior/depois-de-cannes-a-corsega-tambem-proibe-o-burkini-5339828.html

* * *

Porque será que também há tanta «islamofobia» na Córsega, será culpa dos históricos inimigos dos muçulmanos, a saber, os Judeus, os Ianques, os Russos, os Hindus, os budistas, os Chineses, os Kafires do Afeganistão?...
Ou será que, mais uma vez, os pacíficos praticantes da chamada «religião da paz» estão mais uma vez a proceder como é habitual da sua parte, impondo-se, sem pudor, aos autóctones?
«Parece» que, mais uma vez, quem começou a agressão foram mesmo os norte-africanos, como aqui se lê http://www.telegraph.co.uk/news/2016/08/14/man-injured-by-harpoon-during-riot-on-corsica-beach-after-touris/, olha que surpresa... estava um turista a fotografar uma mulher de burkini, vai daí os mouros não gostaram e começaram a hostilizar o turista, foi então que jovens corsos locais defenderam o turista, chegaram então uma catrefa de mais mouros, armados com arpões; um indivíduo foi ferido com um arpão, ficaram três carros a arder, quatro pessoas hospitalizadas, incluindo uma mulher grávida...´
É, enfim, mais um episódio da vivência multicultural no Ocidente, em que o calor humano de gente africana dá outro colorido e animação ao quotidiano europeu...


2 Comments:

Blogger João José Horta Nobre said...

É apenas mais um exemplo da "riqueza vibrante"...

17 de agosto de 2016 às 00:21:00 WEST  
Blogger Afonso de Portugal said...

Violência com muslos na Córsega... mas podia ser em qualquer outro lado.

17 de agosto de 2016 às 17:56:00 WEST  

Enviar um comentário

<< Home