terça-feira, julho 31, 2012

... TERMINA O MÊS CONSAGRADO A JÚPITER, O TONANTE...

«Contemplai essa luz que brilha lá no Alto, a quem todos chamam Júpiter!»
«Àquilo que em mim reside, essa luz ou o que quer que seja, lanço o meu brado.»
Énio, citado por Cícero em «Da Natureza dos Deuses»
«Vês o sublime e ilimitado fluir do éter, que tudo enlaça no Seu terno abraço? Este devemos ter como o sumo Deus. Chama-O pois de Júpiter.»
Eurípedes, citado por Cícero, op. cit..

«Já o próprio nome "Júpiter", isto é, "o Pai que ajuda", quando declinado fica "Iovem", do verbo iuvare ("ajudar"). Dizem os poetas que Ele é "o pai dos Deuses e dos homens" e os nossos antepassados dizem que ele é o Melhor e o Maior (Optimus Maximus), e colocam o epíteto "Melhor" primeiro porque, realmente, Ele é o que mais benefícios traz, e é pois mais digno de reconhecimento ser útil a todos do que ter muitos recursos.»
Cícero, op. cit..
Júpiter é a versão romana do grande Deus indo-europeu do céu luminoso, que é Zeus na Grécia, Diaus Pitar na Índia, Dievs no Báltico e, provavelmente, Tyr na Escandinávia. Alguns investigadores consideram que o Seu nome original, entre os mais antigos Indo-Europeus, antes da expansão das tribos vários milénios a.c., seria qualquer coisa como *Dyeus Pater, o Pai Céu, Deus do Céu Brilhante. Porque, independentemente da etimologia imaginada por Cícero, que acima se pode ler (e que é importante para compreender a noção que os seus contemporâneos tinham dos Deuses), a Linguística científica identificou a raiz dos teónimos referidos com o radical indo-europeu *Dei-, que exprime um significado de brilho relacionado com o céu, e que originou duas séries de palavras:
- teónimos, como os já mencionados;
- substantivos: «Deus» e «dia». Por exemplo, em Irlandês «Deus» diz-se «Dia», e pronuncia-se, e escreve-se, como em Português...
Coincidentemente, tanto o Diaus Pitar ariano como o Júpiter latino têm consigo relacionada a cor vermelha.

AURORA DOURADA APOIA ATLETA HELÉNICA EXPULSA DOS JOGOS OLÍMPICOS POR «RACISMO»

Na Grécia, o partido nacionalista Aurora Dourada condenou veementemente a expulsão dos Jogos Olímpicos de 2012 da atleta grega Voula Papachristou, expulsão esta que se deu na sequência da piada «racista» que a atleta fez na sua própria conta pessoal da rede social Twitter.
Como se sabe, e já foi aqui divulgado, a piada consistiu numa observação jocosa sobre a coincidência da presença de tantas pessoas africanas e ao mesmo tempo de tantos insectos africanos na Grécia: «Com tantos africanos na Grécia, pelo menos os mosquitos do Nilo Ocidental podem comer comida caseira
Note-se que a seguir a atleta apagou o comentário - tarde de mais, já tinha cometido o pecado mortal, segundo a Boa e Sã Doutrina da Santa Madre Igreja Anti-Racista e Multiculturalista dos Últimos Dias do Ocidente (SMIARMUDO), a qual tem por deus o Amado Outro (mouro, negro, etc.). Como diz a beatagem, «graças para com Deus, muitas, graças com Deus, poucas...», e portanto a SMIARMUDO não admite que na mesma frase seja de quem for esteja presente uma palavra ou expressão depreciativa e uma referência a um não europeu.
No seu site, a Aurora Dourada (AD) diz que «a expulsão de uma atleta por causa de intervenções políticas fora do desporto - apenas por causa de uma piada que corre pela Internet - prova o quão miserável e anti-helénico é o nosso Estado e os corpos internacionais que usam os ideais olímpicos como se lhes pertencessem. O único racismo na Grécia é contra os Gregos. Quem quer que diga uma palavra que seja contra os imigrantes ilegais é ridicularizado em público. Seria mais honesto fazer passar uma lei que condenasse todos aqueles cuja opinião se opusesse à morte por apedrejamento.»

Percebe-se melhor a razão da expulsão da atleta quando se sabe que a dita já tinha sido criticada por certos mé(r)dia devido às suas afirmações nacionalistas no Twitter, incluindo uma na qual louvava o porta-voz da AD Ilias Kasidiaris, dizendo esperar que ele continuasse «confiável».
Ou seja, a jovem já estava na mira da Santa Inquisição Anti-Racista e a piada foi a gota de água... porque o totalitarismo é mesmo assim: na Terra em parte alguma permite esta Inquisição que possa haver um «racista», isto é, um europeu que cague olimpicamente no ideal da fraternidade universal obrigatória e anti-fronteiras, e que cometa o crime de sequer desabafar contra a presença maciça de alienígenas em sua própria casa. Os donos do sistema determinam o que é melhor para todos e ai de quem se queixar, porque quando as vozes da discórdia se ouvem isso pode encorajar as posições doutros que discordam igualmente permitindo-lhes intercomunicar-se e fortalecer-se em grupo, organizadamente, e a SMIARMUDO não pode admitir uma coisa dessas...

CELEBRARAM-SE ESTE MÊS OS JOGOS MOURISCOS, NO PAÍS IRMÃO...

Em Espanha, o facto de o país estar economicamente nas lonas, em risco de passar a fazer parte do chiqueiro subalternizante do FMI, não impede que o indígena tenha de pagar com os seus impostos a realização de um evento que celebra um poder historicamente inimigo em solo nacional: http://www.minutodigital.com/2012/07/30/los-juegos-moriscos-de-purchena-son-el-eslabon-que-precede-a-los-actuales-juegos-olimpicos-segun-el-c-o-i/
En la almeriense población de Purchena se ha celebrado otra edición de los “Juegos Moriscos”, gracias a las subvenciones aportadas por la Diputación, el Ayuntamiento y la Junta de Andalucía. Las jornadas han sido tan divinas de la muerte que una periodista local han afirmado: “El Comité Olímpico Internacional encuentra en esta práctica el eslabón que precede a los actuales Juegos Olímpicos”.
Los cuates de Webislam reproducen en su web un artículo publicado en Elamería.es de título sugerente: “Aben Humeya reconquista Purchena”. La metafórica “reconquista” , que incluye el saqueo de los bolsillos del contribuyente, ha sido financiada por la Diputación con 15.000 euros; la Junta de Andalucía ha depositado en las arcas del jolgorio 12.000… y el resto, hasta completar los 30.000 dirhams, ha sido aportado por el Excelentísimo Ayuntamiento muy comprometido en la festiva milonga multicultural.
(...)
Semejante melonada “histórica” que rememora la toma de la población cristiana por el sublevado mahometano Aben Humeya en 1569… ha sido celebrada con un dispendio que sobrepasa los 30.000 euros. (...)

Esta parte que salientei a grosso é uma parte da História que por uma específica razão não costuma ser contada, e que ajuda a perceber qual o resultado de ter muçulmanos em larga escala dentro de um Estado não muçulmano e que merece pelo menos uma explicação sumária. Como se sabe, sucedeu em Espanha que os mouriscos, ou mouros que viviam submetidos aos cristãos depois da Reconquista Ibérica,  receberam ordem de escolher entre a conversão final ao Cristianismo ou a expulsão, isto no ano de 1502. Nuestros hermanos desconfiavam da sua lealdade e com razão, sabendo naturalmente aquilo que mais tarde o inglês John Locke, filósofo da tolerância, viria a escrever na sua magistral «Carta Sobre a Tolerância»: que todas as religiões deveriam ser toleradas, mas, note-se, aquelas cuja natureza fosse perigosa para o Estado deveriam ser cautelosamente vigiadas e, se necessário, suprimidas... 
No mesmo século, quando a Espanha estava envolvida em homérica guerra contra os Turcos Otomanos, guerra esta que foi eventualmente determinante para que a Europa não caísse sob o jugo muçulmano, sucedeu que os mouriscos, em conluio com os Turcos, levantaram-se em revolta interna contra os Espanhóis - e na noite de Natal de 1567, montanheses mouriscos de Alpujarras escalaram as muralhas do palácio de Alhambra em Granada e apelaram à rebelião em nome de Alá. Receberam então tropas de apoio turcas, que partiram do norte de África e entraram pelo sul de Espanha. A reacção militar espanhola comandada por João da Áustria foi adequadamente brutal e em 1569 já as tropas espanholas saqueavam os revoltosos batidos. No Primeiro de Novembro, Filipe I de Espanha deu ordem de expulsão aos mouriscos de uma vez por todas.
Uma das posições territoriais temporariamente conquistadas pela rebelião mourisca foi a cidade de Purchena, onde o líder mourisco Aben Humeya mandou realizar os Jogos Mouriscos, em celebração da vitória e da exaltação cultural mourisca.

E agora o contribuinte espanhol paga a reedição moderna destes jogos que celebravam a derrota espanhola em solo espanhol por obra de uma traiçoeira revolta. Neste evento há inclusivamente o envolvimento de crianças, a participarem na glorificação dos inimigos dos seus antepassados. É assim que a elite gosta, porque o Amado Outro deve ser sempre exaltado, de preferência se esse Amado Outro seja ou tenha sido inimigo da Grei. O insulto ao sangue vertido pelos antepassados soma-se ao enaltecimento de uma cultura alógena em tudo inimiga do Ocidente e da sua Liberdade. Nada de novo, vindo da elite cultural reinante no mundo ocidental, visceralmente apátrida.


SOBRE UM EVENTO MOURISCO EM SILVES...

Dei há pouco uma vista de olhos a um programa da RTP1, «Verão Total», que hoje se realizou em Silves, cidade algarvia, por ocasião de uma feira medieval que agora por lá se realiza - tendo por centro referencial a cultura islâmica... Quando a certa altura se realizou, no âmbito das actividades lúdico-teatrais, um «combate» entre dois «mouros» e dois «cristãos», prestei especial atenção porque já estava mesmo a «adivinhar» o que se ia passar: a vitória dos «mouros».
O que eu não esperava era a clareza com que a locutora comentou a cena: qualquer coisa como «felizmente, venceram os bons». E não me engano muito se deduzir que a ideia era mesmo essa - em eventos culturais controlados por gente pertencente à elite cultural e política reinante, observa-se que o Amado Outro, o alógeno, mesmo, e sobretudo, quando inimigo, deve ser exaltado, se necessário, ou aliás, de preferência, com o rebaixamento do Nós. É a prática cristã de dar a outra face aplicada às relações interétnicas, essência do moderno pensamento e sensibilidade anti-racistas. Antes e mais imediatamente de constituir um evenenamento do povo, a começar pelas crianças, é um insulto ao Povo e à memória da sua ancestralidade.
Ainda hoje se vai ver aqui no blogue mais um caso destes, mas em proporções maiores, ocorrido no país irmão...

A DIREITA ALEMÃ PRETENDE ENTRAR FINALMENTE NO PARLAMENTO EUROPEU

Na Alemanha foi fundado um novo partido de Direita. O seu fundador é Christian Worch, conhecido neo-nazi e contestatário do holocausto. Este partido, denominado “A Direita”, coloca a tónica na identidade nacional alemã e manifesta-se contra a entrada de imigrantes na Alemanha.
Worch afirma que “A Direita” respeita totalmente a Constituição do país.
O partido foi fundado ainda em Maio passado, mas só agora a imprensa passou a escrever sobre ele. Em 27 de Julho realizou-se o primeiro congresso do partido, que elegeu a sua direcção e definiu os objectivos gerais do partido. Em particular, “A Direita” pretende obter representação no Parlamento Europeu nas eleições de 2014.

Esta sim, é a Direita no seu sentido mais verdadeiro - a defesa da raiz e do que vem da origem. Pode também dizer-se que é direita em contraposição ao torto...
Enquanto os Europeus existirem como tal, este tipo de resistência acaba sempre por surgir, ou ressurgir. E a única solução que a elite encontra para acabar de vez com este tipo de fenómeno é... acabar com os Europeus, por meio da miscigenação e da iminvasão, a qual de momento está em fase avançada, não apenas por via externa, com a imigração maciça propriamente dita, mas agora já também pela via interna, que é a alta taxa de natalidade dos alienígenas do terceiro-mundo em solo europeu. Prossegue por isso a corrida contra o tempo da parte das forças nacionalistas europeias.

EMPRESA OBRIGADA A FECHAR DEVIDO A SUCESSIVOS, E IMPUNES, FURTOS DE GASÓLEO

Cansado de dezenas de furtos na empresa de escavações, que tem nos Braciais, Faro, Fernando Ramos diz que vai fechar a firma no final do mês. Em ano e meio sofreu 30 assaltos, em que foram levados cerca de 70 mil litros de gasóleo, oito motoserras, seis berbequins e duas rebarbadoras.
"Já despedi 12 funcionários e não aguento mais. A gota de água foi o furto, na semana passada, de 4 mil litros de gasóleo", queixa-se o empresário. "No ano passado, roubaram-me 50 mil litros e, este ano, já lá foram 20 mil. Já desisti de apresentar queixa junto da GNR, pois não vi resultados nenhuns", queixa-se.
Os casos de furto de combustível têm ocorrido com frequência, nos arredores de Faro. E ainda na madrugada de ontem, a GNR identificou dois jovens, de 17 e 22 anos, por esse crime, na Conceição. "Acordei, cerca da 01h00, com o barulho de um carro a fazer rali e vim à rua onde tenho estacionado o camião. Dois jovens, com o barulho da viatura, que seria conduzida por um cúmplice, estavam com escopro e martelo a roubar gasóleo do veículo. Tinham um garrafão cheio e outro vazio", explicou o camionista Vítor Teixeira. A GNR tinha já sido chamada, devido ao barulho do carro, e os jovens foram detidos.
Na madrugada de segunda--feira, em Bela Curral, a GNR deteve um outro homem, de 29, apanhado em flagrante com sete bidões de 25 litros cheios de gasóleo, furtados de um firma local. Foi notificado para comparecer em tribunal, no dia seguinte, mas não compareceu.

E é assim, a fartar vilanagem - como é que quem não tem grandes meios consegue manter um negócio assim, num pais em que a elite jurídica não faz sequer o mínimo obrigatório que é pelo menos, pelo menos, fazer cumprir a puta da lei?

POLÍCIA DIZ TER DETIDO EM BAIRRO ALTAMENTE AFRICANIZADO UM AUTOR DE ONDA DE ASSALTOS A TAXISTAS NA ZONA MAIS AFRICANIZADA DO PAÍS

A PSP da Amadora anunciou esta quinta-feira a detenção de um homem de 32 anos, suspeito de colaborar com um outro – que está em prisão preventiva –, na onda de assaltos a taxistas na Amadora nos primeiros quatro meses do ano.
Em comunicado, a polícia refere que a detenção deste segundo elemento, na quarta-feira, no Bairro 6 de Maio, após uma busca domiciliária, representa o "fim da vaga de assaltos a taxistas no concelho da Amadora".
Segundo as autoridades, o detido, com antecedentes criminais pelos crimes de roubo, furto e motim de presos, já havia sido anteriormente condenado a diversas penas de prisão e encontrava-se em liberdade condicional.
O suspeito será hoje presente ao Tribunal Judicial da Comarca da Amadora para primeiro interrogatório judicial e aplicação de eventuais medidas de coacção.

Medidas de coacção... talvez apresentações semanais, ou mensais, talvez semestrais, se calhar sazonais, aliás, anuais ou mesmo à-vontade-do-freguês, ou ainda um olhar de desaprovação do juiz... com sorte do povinho, a detenção do sujeito durante uns anitos... mas tudo pago pelo povinho, claro...
Expulsar do País o provável alógeno é que «talvez» esteja completamente fora de questão,  ou não fosse a elite jurídica profundamente doente, acometida da sida civilizacional que manda destruir as defesas do Organismo-Europa diante da iminvasão de tudo o que vier do terceiro-mundo...


TRÊS MELIANTES DETIDOS COM ARMA PROIBIDA NA ZONA MAIS AFRICANIZADA DE PORTUGAL - UM FICA À SOLTA

Três jovens, entre os 17 e 18 anos, foram detidos pela PSP em Sintra, na última segunda-feira, dia 23, suspeitos de efectuarem vários furtos qualificados em residências e estabelecimentos no decorrer da passada semana e ainda por posse de arma proibida. As detenções ocorreram no âmbito de vários inquéritos sob investigação.
Nos vários furtos, os rapazes furtaram artigos em ouro e prata, bem como material electrónico, num valor de cerca de nove mil euros.
Na sequência do cumprimento dos respectivos mandados de detenção, a PSP de Sintra procedeu, ao longo de terça-feira, a várias diligências e à apresentação dos detidos a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Instrução Criminal de Sintra.
Os interrogatórios prolongaram-se até ontem, tendo sido aplicada a dois detidos a medida de coacção mais gravosa, prisão preventiva. O terceiro detido ficou com apresentações bissemanais.

Claro. Um puto de gangue que até tem armas proibidas não é nada perigoso, pode andar à solta...

NA ZONA MAIS AFRICANIZADA DO PAÍS - JOVEM AMEAÇA E AGRIDE AGENTES DA POLÍCIA E CHAMA A FAMÍLIA QUE O AUXILIA CONTRA AS AUTORIDADES

Um homem, de 26 anos, foi detido na noite de quarta-feira pela PSP em Alfragide, por ameaças e agressões a um agente, em Alfragide, informou esta quinta-feira a PSP através de um comunicado.
A detenção ocorreu pelas 23h00 na Avenida da República. Momentos antes, tinha sido dada ordem ao homem para parar o carro que conduzia, a fim de se proceder à sua fiscalização e autuação – tinha as luzes de cruzamento avariadas.
Este efectuou um telefonema e poucos minutos depois, chegaram familiares seus ao local, para dificultar a acção de fiscalização da PSP. E por causa disso, refere-se em comunicado “foi solicitado apoio à Equipa de Intervenção Rápida que se encontrava a efectuar patrulhamento nas imediações.”
Quando a equipa chegou ao local, o homem reconheceu de imediato um dos polícias. Tinha-o detido a 18 de Fevereiro, no âmbito de uma fiscalização em que viria a ser autuado, porque tinha em sua posse uma arma proibida - soqueira. Foi nessa altura que o suspeito demonstrou uma atitude agressiva e de resistência à detenção.
Depois de reconhecer o polícia que o tinha detido, o homem começou a ameaçá-lo, referindo que iria a sua casa agredi-lo. Elementos da PSP informaram-no, então, de que iria ser detido.
O suspeito entrou logo para o seu carro, agarrou-se ao volante e começou a pontapear e dificultar a acção dos polícias.
“Neste sentido, foi necessário fazer uso da força física para o retirar de dentro do veículo e proceder à sua algemagem no solo, altura em que o mesmo sofreu escoriações na face”, informa a PSP no comunicado.
Foi necessário realizar um perímetro de segurança para impedir a aproximação dos familiares e amigos, que pretendiam reforçar a hostilidade do suspeito.
O detido que recebeu tratamento hospitalar e voltou a fazer ameaças contra os agentes, foi notificado para comparecer esta manhã no Tribunal Judicial da Amadora, porque o processo baixou a inquérito.
“Tendo em conta que foi apresenta queixa por danos no telemóvel do suspeito aquando da algemagem, foi determinada instauração de procedimento de averiguações”, conclui a PSP.

SOBRE UM QUOTIDIANO FEMININO EM ÁREA EUROPEIA IMINVADIDA - A PRÓPRIA CAPITAL DA UNIÃO EUROPEIA

Agradecimentos a quem aqui trouxe este curto mas ilustrativo vídeo
, sobre um trecho de uma reportagem que, caros leitores, muito dificilmente passaria nas televisões tugas a menos que fosse cortada e muito cortada para o povinho não se aperceber que o problema está todo no Islão... e na elite reinante no Ocidente, que concede impunidade aos muçulmanos em solo europeu. Trata-se aqui do quotidiano em Bruxelas da até há pouco tempo tranquila mulher europeia que, séculos depois de lentas conquistas civilizacionais, derivadas, no essencial, do potencial de liberdade feminina que já César e Tácito observavam nos Celtas e nos Germanos, é agora ameaçado pela presença maciça de gente do mundo islâmico:

Legendas:

«Acontece raramente ou nunca eu andar na rua sem que alguém me incomode.
Ao andar pela rua como mulher tu sabes que a rua não te pertence.
Galdéria. Meretriz. Cadela.
Usualmente começa com "Olá" ou "Boa tarde". "És muito atraente. Queres vir comigo?"
"Anda cá." Mas eu digo "Não. Deixa-me em paz."
Levo isto a sério. Estou assustada.
Mudo a minha forma de vestir. Mudo o meu percurso e a minha linguagem corporal.
As mulheres têm uma posição difícil no mundo. Têm de lutar e de manter os seus direitos.
»

ESCOLA PÚBLICA FRANCESA SÓ COM ALUNOS ALÓGENOS

Em França, a iminvasão prossegue a alta velocidade, em corrida mortal contra a ascensão do Nacionalismo político - exemplo, extremado mas nem por isso menos real, deste facto, é o caso da escola pública da cidade de Mureaux, onde cem por cento (100%) dos alunos é agora de origem estrangeira, como se vê nesta curta reportagem: http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=LGf7mBLaEtI

MAIS UM ASSALTO ARMADO A TAXISTA - NA ZONA MAIS AFRICANIZADA DE PORTUGAL...

Três homens, aparentando 18 a 20 anos, assaltaram pelas 00h50 de ontem um taxista na avenida Cidade de Lisboa, em São Marcos, Sintra. Com uma pistola apontada, a vítima foi forçada a entregar 30 euros aos ladrões, que fugiram a pé.

JOVEM ALÓGENA APANHADA MAIS DE QUATRO DEZENAS DE VEZES A COMETER CRIME - NÃO É EXPULSA DO PAÍS

Uma jovem interceptada 42 vezes pela PSP nos últimos cinco meses por suspeitas da prática de crimes de furto a turistas em Lisboa ficou em prisão preventiva, informou nesta quinta-feira a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).
A jovem de 19 anos de idade foi detida em Lisboa na terça-feira, depois de alegadamente ter furtado a carteira a uma turista no interior do eléctrico 15, juntamente com outra suspeita. Segundo a PSP, a jovem terá furtado uma carteira que continha 350 euros e diversos documentos.
De acordo com informação disponibilizada na página da internet da PGDL, a jovem, de nacionalidade estrangeira, está fortemente indiciada pela prática de um crime de furto em transporte público, agravado pelas circunstâncias em que ocorreu e por esta prática constituir o seu modo de vida.
A prisão preventiva foi decretada após a jovem ter sido presente ao Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa.
Segundo a PGDL, está indiciada pela autoria de vários crimes em conjunto com outras pessoas, tendo nos últimos cinco meses sido interceptada pela PSP 42 vezes. Em duas delas, ficou detida.
O DIAP teve em conta a gravidade deste modo de actuação, considerando que põe em perigo a segurança dos utilizadores dos transportes públicos e ainda o receio de fuga.

Pois, mas pura e simplesmente fazer o absolutamente óbvio e moralmente obrigatório, que é pura e simplesmente pôr fora do país todo o estrangeiro que comete crimes depois do cumprimento integral da pena correspondente, isso é que está fora de questão quando a elite reinante é profundamente doente de sida civilizacional e assim não permite ao organismo que se defenda seja de que infecção for...


A ACÇÃO DO PNR ESTE ANO ATÉ AGORA

Chegados à época estival, de pausa tradicional para muitos portugueses, importa fazer um balanço do que tem sido este ano de activismo do PNR.
É caso para se dizer que do pouco se faz muito e das tripas, coração. Não sendo o PNR um partido subvencionado, e por isso com escassíssimos meios, vale-lhe a determinação e o espírito de militância de muitos que, de norte a sul do país, incansáveis, têm levado a cabo uma actividade gigante, desproporcionada à falta de meios que temos.
Na verdade, o PNR não se contenta em ser um mais partido sem representação parlamentar que apenas marca presença nos actos eleitorais, mas, pelo contrário, estamos sempre em acção, contrariando o silenciamento imposto pela comunicação social que ao contrário do dever de informar por igual, selecciona quem quer promover e quem quer ocultar. No PNR a actividade de propaganda e de iniciativas diversas não pára, fazendo chegar a mensagem aos Portugueses, infelizmente em fracas doses se comparado com as reais necessidades, mas sem nunca esmorecer, com constância e na medida das nossas possibilidades.
Cumpriu-se assim mais um ano de activismo e de iniciativas constantes: conferências, encontros, convívios,, manifestações, acções de rua e acções de propaganda encheram uma agenda de acontecimentos que, de modo muito sumário, cumpre-nos lembrar:

Setembro | Encontro Nacionalista em Leiria; Encontro Nacionalista em Coimbra; Conselho Nacional.

Outubro | Almoço-convívio no Porto; Primeiros “Estados Gerais do PNR”, em Alcobaça; Encontro MSR – PNR, em Badajoz.

Dezembro | Manifestação do Dia da Restauração da Independência Nacional, no Porto; Sessão de esclarecimento, no Porto; Conferência sobre Energias renováveis, em Lisboa; Jantar de Natal do PNR , em Lisboa.

Janeiro | “1as Jornadas de (in)formação para militantes”, em Lisboa; Protesto contra o encerramento do Ramal da Pampilhosa, em Cantanhade.

Fevereiro | Acção de rua em Lisboa contra os grafitis: “Grafitis? Não, obrigado”; Reunião de militantes e simpatizantes do distrito de Santarém; Conferência sobre “Energia Nuclear”, em Lisboa.

Março | Acção de rua em Lisboa, no Saldanha, “Contra o desemprego, pela produção nacional”; Encontro Nacionalista em Santarém; Encontro nacionalista no Algarve.

Abril | Conferência sobre Educação, em Lisboa.

Maio | Conferência sobre “A Água”, em Torres Vedras; Manifestação do “Dia do Trabalho Nacional”, em Setúbal; Conselho Nacional.

Junho | Manifestação do “Dia de Portugal”, em Lisboa; Encontro nacionalista em Loures.

Julho | Reunião da Aliança Europeia dos Movimentos Nacionalistas, em Milão, Itália; Encontro Nacionalista em Beja; Conselho Nacional; Encontro Nacionalista, em Setúbal.

Entretanto e extra-agenda fizeram-se sistemáticas colagens e distribuições de propaganda que, um pouco por vários pontos do país foi-se tornando um hábito rotineiro levado a cabo pela iniciativa dos núcleos ou mesmo por iniciativas pessoais de militantes.
O PNR não faz férias! E, como tal, não vão parar as iniciativas em Agosto e, menos ainda, as acções de distribuição de propaganda. Aliá, já no próximo dia 15 de Agosto haverá um encontro Nacionalista na Batalha, que contará com a presença de membros da Comissão Política Nacional.
Mas embora sem paragem de actividade, não nos é alheia a existência de ciclos naturais – ocasiões estas, que servem para um balanço e relançamento de novos objectivos – que, tal como um aniversário ou passagem de ano, devem ser assinalados. Desse modo assinalaremos a mudança de ciclo com o retomar de novo ano laboral-lectivo através de uma “Reentrada Política”, no dia 8 de Setembro, em Lisboa, na qual serão anunciadas iniciativas já previstas e objectivos para os meses seguintes.
Entretanto, mesmo em época de férias para muitos de nós, o PNR não vai parar!

segunda-feira, julho 30, 2012

NOUTROS TEMPOS - OS MESMOS PROBLEMAS

Já dizia Garcia de Resende na «Miscelânea e variedade de histórias» (1554), numa altura em que o País recebia muitos escravos africanos para trabalhar:

Vemos no reino meter tantos cativos,crescer e irem-se os naturais, que se assim for, serão mais eles que nós, a meu ver”.



Já nessa altura havia quem prestasse atenção ao perigo da iminvasão. Só que quem o fazia não era social e profissionalmente marginalizado por isso...
E, afinal, confirma-se, mais uma vez, que a «xenofobia» e a preocupação em salvaguardar a identidade nacional, diante da presença maciça de africanos, não nos foi infundida pelo «racismo» germano-americano...

EQUIPA LIBANESA EXIGE «APARTHEID^» DIANTE DA EQUIPA ISRAELITA

A equipa libanesa de Judo recusa-se a treinar lado a lado com a equipa israelita e exige por isso que haja pelo menos uma cortina a separá-las.

Agora imagine-se qual seria a reacção do comité olímpico se alguma selecção desportiva de um país europeu exigisse uma separação desta natureza diante de um país africano, por exemplo, mesmo que com este estivesse em situação de tensão político-militar... provavelmente seria integralmente expulsa do evento. Mas o muslo tem outros direitos...

FRANÇA APROXIMA-SE DA OCI...

A França, um dos mais representativos paises do Ocidente, que há não muito tempo como que simbolizava a própria cultura europeia, deu agora o primeiro passo para passar a fazer parte do clube muçulmano, que é a Organização da Conferência Islâmica, a qual agrupa neste momento cinquenta e sete países, a esmagadora maior parte deles de credo muçulmano. Esta organização tem andado há mais de uma década a pressionar a O.N.U. para acabar com a liberdade de expressão no que respeita às religiões, abolindo, nomeadamente, o direito europeu de satirizar ou sequer criticar o Islão, como aqui se noticiou diversas vezes.
O governo franciú decidiu nomear o seu cônsul geral em Jeddah, Luis Blin, como enviado especial à OCI., segundo anunciou recentemente o Ministério dos Assuntos Exteriores de França.
O chefe da diplomacia francesa, Laurent Fabius, confirmou esta decisão durante um iftar (quebra de jejum muçulmano, que marca o início do Ramadão) em Quai d'Orsay (sede do ministério de Assuntos Exteriores), evento para o qual foram convidados os embaixadores dos cinquenta e sete Estados membros da OCI «excepto a Síria, que não foi convidada», disse o porta-voz do departamento - claro, a Síria, como país laico, é para abater...

A propósito de laico, a França era simplesmente a campeã do laicismo democrático a nível mundial...

O novo enviado especial será o «o nosso cônsul geral em Jeddah, a cidade onde está a sede desta instituição internacional, à qual desejamos aproximar-nos», disse o supracitado porta-voz, durante uma conferência de imprensa.
Mais afirmou que «a OCI está a desempenhar um papel cada vez mais destacado na resolução da crise do mundo islâmico e o seu secretário-geral Ihsanoglu deu-lhe uma nova dinâmica, em particular nos temas do diálogo das culturas e dos assuntos económicos e sociais».
Os principais responsáveis do Islão em França também estiveram presentes na cena da ruptura do jejum organizado por Quai d'Orsay, que costumava representar externamente o país laico por excelência... ele vê-se, onde foi parar o laicismo... como disse um certo intelectual francês, o que é realmente sagrado no «mundo actual» - leia-se: o mundo que a elite quer por força construir, à revelia, e até contra, a vontade dos povos - é a religião do Outro...

NO PAÍS IRMÃO: ALÓGENOS INSULTAM E AMEAÇAM DE MORTE LÍDER NACIONALISTA - E FICAM IMPUNES

Fonte: http://www.alertadigital.com/2012/07/30/el-lider-de-pxc-en-tortosa-tras-la-amenaza-de-un-grupo-de-musulmanes-a-su-mujer-%c2%bfhasta-donde-hemos-llegado-con-esta-gentuza-asquerosa/ Jordi Casanova, delegado de la Plataforma per Catalunya (PxC) en les terres de l’ Ebre, dice haber llegado “al límite de lo razonable” por las amenazas y provocaciones de que viene siendo objeto tanto él como su mujer. Denuncia que el pasado sábado, pasada la medianoche y mientras se hallaba en la terraza de su domicilio de Tortosa junto a su mujer, un grupo de entre siete y ocho individuos, ”todos ellos vestidos con el típico pijama-chilaba que por desgracia tan bien conocemos todos”, vertieron insultos y amenazas de muerte contra la pareja. Incluso uno de ellos le lanzó la siguiente advertencia: “Ya pillaremos a tu mujer”.
“Avisamos a la Policía local de Tortosa y acudió a los pocos minutos. Tan pronto llegó el coche patrulla, y todavía estaban allí los asquerosos. Bajé a la calle para agradecer su presencia y comentar que yo mismo era quien los había llamado”.
Señala que, pese a la presencia policial, “la chusma” permaneció sin moverse en el mismo lugar. “La Policía me confesó que no podían hacer otra cosa que pedirles la documentación y que se marcharan de allí, No se les pudo detener por amenazas, insultos e injurias. ¿Hasta dónde hemos llegado con esta gentuza asquerosa”.
Casanova anuncia que hoy lunes pedirá una entrevista tanto con el jefe de los Mossos d’Esquadra de las tierras del Ebro, como con el jefe de la Policía Nacional en Tortosa y el delegado del Gobierno, “ya ellos tienen las competencias en inmigración. “Exigiré que toda la fuerza de la ley caiga sobre esa gentuza y se pida la expulsión de todos ellos, ya identificados por los agentes de la Policía Local”.
“No podrán con nosotros, hay que ganar esta batalla de forma legal y, naturalmente, para eso es necesario que todos denunciemos cualquier acto de barbarie y salvajada de que seamos víctimas”, señaló el dirigente identitario.

O lider disse, com natural indignação (e quem não se indigna com isto é automaticamente filho da puta) «a que ponto chegámos com esta gentalha asquerosa». Creio que o mais útil a dizer é uma pergunta - a que ponto precisaremos de chegar para nos livrarmos desta gentalha asquerosa?
Desta e da pior de todas - a súcia infra-humana que meteu e mete na Europa esta gentalha e que quer impedir os Europeus de a expulsarem e de sequer protestarem contra a sua presença: a elite reinante, composta pelos intelectuais, políticos, juristas e jornalistas que controlam os mé(r)dia, os tribunais, os governos e o ensino oficial. Cada crime, cada agressão, cada insulto, cada ameaça, cada violação, cometida por alógenos contra indigenas em solo europeu pode e deve ser imputado aos líderes desta elite reinante. Nos EUA, há criminosos que chegam a apanhar oitocentos anos de cadeia, pela soma das condenações que lhes cai em cima. Claro que na prática isso significa prisão perpétua. Para estes traidores, todavia, terá de haver um castigo especial.

EM BAIRRO ALTAMENTE AFRICANIZADO - ASSALTANTE VIOLENTO É DETIDO APÓS ESPANCAR UMA MULHER

Investigadores da GNR do Montijo prenderam ontem, no Vale da Amoreira, Moita, um jovem de 21 anos suspeito de ter assaltado e espancado uma mulher, de 52 anos, a 30 de Agosto de 2011, a quem roubou ouro e dinheiro. O detido não cumpria desde 2010 as apresentações a que estava sujeito.

Ah, apresentações. Um criminoso violento em vez de estar preso andava à solta, «sujeito» a apresentações na esquadra. Apresentações. Apresentações, senhoras e senhores. Apresentações. Apresentações, para satisfação do criminoso e do juiz, que é moralmente culpado por mais este espancamento e roubo cometido contra uma mulher de cinquenta e dois anos. Ainda para mais, o meliante nem sequer se apresentava desde há dois anos - e ninguém o foi ao menos procurar, quanto mais não fosse para lhe lembrar que tinha de voltar a aparecer. Vê-se assim qual o real valor dessa historieta das apresentações.

Quanto ao Bairro da Amoreira, é dos mais africanizados e dos mais violentos do País (ele sempre há com cada coincidência...).


ASSALTO À MÃO ARMADA NA ZONA MAIS AFRICANIZADA DO PAÍS

Um homem com 30 anos foi anteontem vítima de carjacking quando se encontrava na sua viatura, numa rua da Mina, Amadora.
O assalto ocorreu pelas 22h30 de quarta-feira, na praceta Guilherme Gomes. Os dois ladrões, com as cabeças cobertas pelos capuzes dos casacos, aproximaram-se do carro e apontaram, pela janela, uma pistola à cabeça do condutor, obrigando-o a sair.
Já no exterior, a vítima teve de se virar de costas para os doisassaltantes e afastar-se da viatura em passo acelerado. A dupla armada aproveitou estes momentos para se introduzir no veículo, avaliado em 8 mil euros, e arrancar com o mesmo. A PSP recebeu a queixa, tendo entregue a investigação à PJ.

NEGRO AGRIDE AGENTES DA GNR E É DETIDO

Norberto Ambrósio estava a comemorar o 22º aniversário, em Albufeira, mas a festa acabou com um dente partido e vários hematomas no corpo. O jovem acusa a GNR de o ter agredido violentamente, na madrugada de sexta-feira. A GNR desmente e garante que o jovem injuriou e ameaçou os militares e resistiu à detenção.
Tudo aconteceu por volta das 04h00, quando Norberto, monitor de ginástica acrobática, saía de um bar na rua dos bares na Oura. "Estavam a olhar para mim. Como tinha bebido uns copos disse--lhes que eles eram iguais a mim sem farda", admite o jovem, que não esperava a reacção violenta dos militares. "Agarraram-me e começaram a dar-me porrada dentro da carrinha. Levaram--me para o posto e deram-me choques eléctricos", recorda Norberto Ambrósio, que ficou com um dente partido, vários hematomas na cara e corpo e teve de ser assistido no centro de saúde. Já apresentou queixa no Ministério Público.
O Comando da GNR desmente a agressão e explica que o jovem "injuriou e ameaçou" os militares que fazem patrulhamento na zona dos bares. "Resistiu à detenção e foi necessário usar a força para restabelecer a ordem pública", explicou fonte da GNR.

Eu quando vi o titulo da notícia, desconfiei de imediato que houvesse um negro envolvido em confronto violento contra as autoridades... e, como se pode ver na ligação acima, é mesmo disso que se trata. Claro que depois faz o choradinho habitual. Que a versão policial merece toda a credibilidade está para mim fora de qualquer dúvida.

EM ZONA AFRICANIZADA - HABITANTES DE BAIRRO SOCIAL IMPEDEM AS AUTORIDADES DE DETER TRAFICANTE

Um traficante de droga foi apanhado a vender cocaína e heroína, ontem à tarde no bairro Padre Cruz, em Lisboa, mas uma concentração de moradores contra os agentes da PSP fez com que o traficante conseguisse escapar. Os polícias chamaram reforços que já não chegaram a tempo de evitar a fuga.

É assim em vários locais da Europa onde há imigrantes não europeus em larga escala - gente «desfavorecida» a virar-se contra as autoridades do país que em má hora lhes deu guarida e/ou nacionalidade.

BAIRRO DA ZONA MAIS AFRICANIZADA DE PORTUGAL DEMOLIDO - ILEGAIS ENCONTRADOS PELO SEF

Um homem que se encontrava em situação irregular no País foi esta sexta-feira detido pela PSP no bairro de Santa Filomena, Amadora, depois de se ter barricado dentro de uma habitação que iria ser demolida por funcionários da câmara.
Fonte da PSP disse à agência Lusa que o detido, juntamente com dois homens, se barricou esta manhã dentro de uma das habitações para tentar impedir a demolição da casa, inserida no processo de desmantelamento do bairro.
Dois dos homens foram forçados a sair da habitação, tendo o detido saído voluntariamente, sendo posteriormente detido por se encontrar em situação ilegal no País.
O detido vai ainda hoje ser entregue ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).
A PSP voltou esta sexta-feira a fechar o acesso ao bairro de Santa Filomena, onde está a decorrer uma nova fase de demolição de habitações, no âmbito do processo de desmantelação do bairro ilegal.
Alguns dos moradores dessas habitações dizem que não têm capacidade para encontrar uma solução de residência no mercado de arrendamento e acusam a Câmara da Amadora de não lhes dar alternativa por não se encontrarem inscritos no Programa Especial de Realojamento (PER).

Pois, está certo - e agora a deportação dos ditos ilegais, quando é que acontece?


SEF ENCONTRA TRÊS ESTRANGEIROS ILEGAIS EM ALBUFEIRA - NENHUM DELES FICA DETIDO

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) detectou três cidadãos estrangeiros em situação de permanência irregular no país, tendo dois deles sido notificados para abandono voluntário e o terceiro detido por já estar referenciado por outros crimes.
m comunicado, o SEF adianta que as detenções ocorreram na sequência de uma operação de fiscalização levada a cabo em conjunto com a Guarda Nacional Republicana (GNR) e realizada durante esta madrugada em Albufeira, no Algarve.
A operação de fiscalização tinha como objectivo o "combate à criminalidade e ao auxílio à imigração ilegal, bem como o controlo da permanência e actividade de estrangeiros em território nacional", tendo sido fiscalizados quatro bares nocturnos e colocados controlos móveis em dois locais nas saídas de Albufeira.
"Do universo de cidadãos identificados pelo SEF foram detectados três cidadãos estrangeiros em situação de permanência irregular, dois dos quais foram notificados para abandono voluntário de território nacional e um foi detido", revela o SEF.
Acrescenta, em relação à pessoa que foi detida, "que encontrava-se na posse de estupefacientes e já estava referenciado pelas autoridades por indícios da prática do crime de roubo".
Este cidadão estrangeiro foi esta manhã presente ao Tribunal de Comarca de Portimão, tendo-lhe sido aplicadas como medidas de coacção termo de identidade e residência e apresentações periódicas junto de autoridade policial.
"Foram ainda levantados pela GNR sete autos de contra-ordenação aos estabelecimentos fiscalizados, trinta e dois por infracções ao Código da Estrada e efectuada uma detenção por condução sob efeito de álcool", lê-se no comunicado.
A operação decorreu entre as 01:00 e as 06:00 de hoje e envolveu 25 militares da GNR e cinco inspectores do SEF.

A imigração ilegal é crime. Detectar um imigrante ilegal e dizer-lhe que saia do país pelo seu próprio pé é como apanhar um outro meliante e dizer-lhe que vá pelo seu próprio pé para a esquadra porque «está preso». A acção das autoridades tugas (isto não é de portugueses a sério) é pois uma farsa pegada, de um ridículo atroz, já sem disfarce, ainda assim descaradamente posta em cena para enganar o Zé Povinho. Isto porque a elite não quer realmente que os alógenos sejam postos fora do País, pelo contrário, quer o maior número possível deles em território nacional.

PSP PRENDE DEZENAS EM «ZONAS URBANAS SENSÍVEIS»

Trinta pessoas foram presas, ontem de madrugada, durante uma operação de prevenção criminal realizada pela PSP em 13 concelhos do distrito de Lisboa, e que envolveu 700 efectivos.
As fiscalizações centraram-se nos principais eixos viários e em várias zonas urbanas sensíveis. Vinte e três pessoas foram detidas por conduzirem com taxa--crime de álcool no sangue (igual ou superior a 1,2 g/l). As brigadas da PSP detiveram ainda duas pessoas por imigração ilegal, um condutor por falta de carta e um homem por furto. Registaram-se igualmente duas detenções por tráfico de droga e uma por ofensas à integridade de um polícia. A PSP apreendeu 94,2 gramas de cocaína, 2,68 de heroína e 19 de haxixe.

Passei por esta notícia e era para nem a ter comentado - pareceu-me mais uma acção rotineira da polícia, a prender uns quantos alcoólicos ao volante e pouco mais. Ora é este pouco mais, a saber, dois imigrantes ilegais, duas detenções por tráfico de droga e sobretudo uma agressão a agente da autoridade que mais interessa salientar...
Ainda assim eu ia a passar por cima disto, sem noticiar, quando entretanto li este comentário à notícia:

POrque sera que as minorias(por enquanto) e de onde vem o maoir numero de crimes(practicados por ciganos,pretose recentemente muculmanos do bangladesh e pakistao.Fazer justica contrea os que criaram o descontrolo.

Ora isto despertou-me. Fui novamente ler a notícia em busca de algum pormenor que indicasse haver aí intervenção de gente das minorias. Encontrei pelo menos a referência às «zonas urbanas sensiveis», logo na primeira frase do corpo do texto propriamente dito. Como alguns saberão, «zona urbana sensível» é, aqui tal como em França, eufemismo me(r)diático-policial para designar as partes das cidades mais violentas devido aos seus habitantes de origem imigrante. Nada disso é garantido no texto da notícia - fica pelo menos a suspeita...

E assim se vê, caros leitores, como o «levantar da lebre» funciona, como neste caso foi feito pelo anónimo que publicou o comentário acima citado na edição internética do Correio da Manhã: é precisamente isto que a elite reinante não quer que se faça e é precisamente isto que temos de fazer, todos os dias, a toda a hora se pudermos, com todos os que nos puderem ouvir, por toda a parte - em não havendo informação concreta sobre a etnicidade de quem comete determinado crime, pode e deve deixar-se a suspeita no ar de que o autor do crime é de origem alógena. Porque a partir do momento em que há uma intenção deliberada, da parte da elite me(r)diática, de ocultar a identidade étnica dos criminosos, para afastar da mente do povo os efeitos reais da imigração (longe da vista longe do coração, a elite que controla a informação sabe bem disto), há da parte dos Nacionalistas o direito, até o dever, sempre que haja uma suspeita credível, de fazer todos os possíveis para que essa consciência do perigo alógeno continue o mais possível na mente das pessoas, lembrando-lhes a realidade a toda a hora. Há-de sair pela culatra o tiro de quem julga poder adormecer o povo para levar avante o imensamente nojento projecto imigracionista, mas sair com colossal e inaudita força: a ausência da informação que temem só terá como efeito o aumento da suspeita, e daí a desconfiança, não apenas para com a imigração, mas também para com quem controla a informação, e para com zonas inteiras - como bem disse um historiador inglês, «os brancos tornaram-se negros» pela via cultural, o que de resto já era sabido por qualquer jovem dos arredores de Lisboa, que já há bem mais de dez anos chama «bolicao» ao jovem branco que devido à influência negróide (por vizinhos ou pela subcultura do rap) se porta como negro das gangues. Referir pois a africanização da zona funciona até melhor para os propósitos nacionalistas do que referir individualmente a etnicidade dos meliantes.

LER NAS ENTRELINHAS

PORTUGUESA ENFRENTA NEGROS ASSALTANTES DE SUPERMERCADO NOS EUA

Otília Martins, 80 anos, é uma emigrante portuguesa nos Estados Unidos, e é notícia na Fox 25 News por ter afugentado dois ladrões do supermercado do genro em New Bedford, com a fruta exposta no balcão. Veja o vídeo.
O supermercado, nas mãos da família há trinta anos, até tem trancas na porta e videovigilância, mas nem isso dissuadiu os dois assaltantes que ameaçaram a funcionária com uma arma, e exigiram o dinheiro à hora de almoço. O caso ocorreu no final deste mês.
Otília Martins estava no supermercado da família a fazer compras. Nas imagens das câmaras de vigilância é visível o momento em que a emigrante portuguesa procura algum objecto na mala para tentar impedir os ladrões. Sem sucesso, recorre ao que tem mais à mão: mangas e maçãs expostas numa cesta junto à máquina registadora.
Um dos assaltantes ainda a agride com a coronha da arma e ambos saem a correr do supermercado. O genro, Manuel Nogueira, relatou à Fox 25 News que estava no exterior do estabelecimento, ouviu a sogra a gritar e a sair da loja, com sangue na cabeça e pensou que lhe tivessem levado a mala.
Manuel Nogueira correu atrás dos ladrões e conseguiu imobilizar um deles a dois quarteirões da loja. A polícia deteve-os quinze minutos.
Os larápios ainda conseguiram levar cerca de 500 dólares, mas agora estão detidos e enfrentam acusações de vários crimes.
Otília Martins ficou com um ferimento na cabeça mas encontra-se bem de saúde.

FEIRANTES ESCRAVIZAM PORTUGUESES, LETÃO E UCRANIANO

Espancados, obrigados a dormirem com animais e a alimentarem-se de restos de comida. Foi assim que seis homens, com problemas psicológicos, viveram durante quatro anos às mãos de uma família de feirantes de Valongo. Carminda Anjos, 53 anos, e o genro, Mário Machado, de 44, estão acusados de seis crimes de tráfico de pessoas para fins laborais, seis de escravidão e posse de arma proibida. O julgamento começa a 5 de Setembro.
O sofrimento dos quatro portugueses, um ucraniano e um cidadão da Letónia só terminou a 13 de Julho de 2011 quando foram libertados pela PJ do Porto. Sogra e genro foram detidos e estão em prisão preventiva.
A primeira vítima a ser sequestrada foi um ucraniano, em 2007. Aliciado com um emprego numa sucata, com direito a casa e comida, receberia 500 euros mensais. No entanto, quando chegou ao local, em Balselhas, Campo, Valongo, foi violentamente agredido, ameaçado com uma arma e passou fome. Seguiu-se o recrutamento de mais ‘escravos’. As vítimas eram obrigadas a trabalhar de sol a sol, não só em Portugal mas também em Pontevedra, Espanha.

Que feirantes serão estes? Gente que vive de feira, a actuar em família... normalmente, costumam ser de etnia cigana... mas como o texto da imprensa «livre» não lhes identifica a estirpe, ficamos assim, sem saber mais que isto... fica portanto a suspeita.

MAIS DOIS JOVENS DETIDOS A ROUBAR - NA ZONA MAIS AFRICANIZADA DO PAÍS...

A PSP anunciou esta segunda-feira a detenção em Belas, Sintra, de dois homens em flagrante por um crime de roubo, já indiciados pela autoria de outros crimes
De acordo com esta autoridade policial, na madrugada de domingo, o suspeito terá roubado artigos em ouro - um fio, uma pulseira e dois pendentes -a outro homem na Avenida Veiga e Cunha, na freguesia de Belas.
Quando a polícia chegou ao local, os suspeitos terão tentado esconder-se atrás de viaturas ali estacionadas, tendo um dos homens lançado os artigos em ouro para debaixo de uma delas.
Após a detenção e recuperação dos bens, foi detetado na posse de um dos suspeitos cerca de oito gramas de haxixe.
Os homens, de 24 e 25 anos de idade, estão indiciados pela prática de vários crimes, tendo um deles sido condenado a 6 anos de prisão pela prática de um crime de roubo, encontrando-se em liberdade condicional há oito meses.
Os detidos vão ser presentes a tribunal esta segunda-feira para primeiro interrogatório judicial.

NEGROS IMPEDIDOS DE CASAR EM IGREJA DE MISSISSIPI POR MOTIVO RACIAL

Um casal do estado norte-americano do Mississipi foi impedido de contrair matrimónio pelo pastor de uma igreja por ser de raça negra, noticiou no sábado o canal de televisão ABC.
O pastor Stan Weatherford disse ao casal que nunca se celebraram casamentos para negros naquela igreja baptista, situada em Crystal Springs, no Mississipi, desde que abriu portas em 1883.
O clérigo indicou que alguns membros virulentos da congregação, que se opuseram à celebração do matrimónio de Charles e Andrea Wilson, ameaçaram conseguir a sua demissão do cargo se o fizesse.
Stan Weatherford ofereceu-se para casar os Wilsons numa igreja, maioritariamente frequentada por cidadãos negros, nas imediações, segundo disse o próprio.
"A minha filha de nove anos ia para a igreja connosco. Como é que diria à sua filha de nove anos 'não podemos casar aqui porque, sabes querida, somos negros?'", questionou Charles Wilson, em declarações ao canal WAPT-TV, filial da rede ABC.
O noivo referiu que ambos pretendiam aderir à igreja como membros depois do casamento, o qual estava planeado para 20 de Julho e foi adiado depois da notícia que receberam. O casal escolheu outra igreja e casou no dia seguinte.

Repare-se que o pastor até queria celebrar o casamento, e prontificou-se a fazê-lo noutra igreja... o povinho é que não queria que tal coisa fosse avante. Ai este povinho, que mesmo com um presidente mulato não há maneira de aprender que o racismo é pecado!!!....

CARNE HALAL PARA TODOS OS ATLETAS DOS JOGOS OLÍMPICOS?

Nos Jogos Olímpicos de Londres 2012, há indícios de que os atletas estão agora a ser obrigados a comer carne halal, isto é, carne abatida segundo o cruel método muçulmano de abate de animais. Isto é o que se depreende dos comunicados de imprensa por correio electrónico feitas pelos supermercados britânicos, que confirmam que a carne de origem britânica é frequentemente processada pelo ritual islâmico, para gtornar mais prática a gestão da carne de abate num país onde quatro por cento da população ingere carne halal - a ideia é reduzir custos, resíduos de alimentos e manter os preços baixos.
A marca Red Tractor, em concreto, que vende carne, utiliza este rito em grande parte dos seus produtos sem todavia os etiquetar como tal.

FAMOSO HOTEL ITALIANO ACEITA QUE PORTEIRO MUÇULMANO NÃO RECEBA ORDENS DE UMA MULHER

Na cidade italiana de Veneza, um famoso hotel permite agora que um seu empregado islâmico não receba ordens directas de uma mulher...
O empregado em questão é um egípcio de credo muçulmano, porteiro do hotel «Danieli», um dos mais conhecidos do mundo (que acolheu chefes de Estado e celebridades do mundo do espectáculo), resolveu abandonar o seu posto de trabalho porque não aceitou receber ordens do seu novo chefe, uma mulher, considerando que obedecer a uma fêmea constitui «vergonha insuportável». Inicialmente pediu à direcção que o pusessem noutra função; e chegou a ser ameaçado de despedimento. Eis senão quando intervém a comunidade islâmica de Veneza e os responsáveis do hotel acabaram por ceder às exigências do porteiro praticante da «religião da paz», aquela que, segundo alguns, respeita imenso as mulheres e as considera iguais aos homens... Assim, haverá agora um intermediário masculino, que servirá de interlocutor entre o porteiro muçulmano e a sua chefe. A empresa justifica esta legitimação do sexismo mais flagrante com o argumento de que «este é um empregado muito apreciado pelos clientes e pelos seus colegas». Imagina-se que sim, provavelmente os clientes até decidem agendar quartos neste hotel porque amam assolapadamente o porteiro e os colegas até se recusam todos a trabalhar quando ele não está presente...
Quanto às militantes feministas, não se sabe onde estão. Talvez a dormir, ou se calhar à procura de algum macho europeu opressor... Mais uma vez, o Islão põe o pé em cima do Feminismo e até do regime de igualdade entre homens e mulheres que costuma(va) vigorar no Ocidente contemporâneo.

Neste hotel os cozinheiros de credo muçulmano já se encontravam isentos de manipular produtos de carne de porco. Despedi-los seria se calhar mais barato, mas um abominável acto do pecado capital, que é o racismo!... E assim, o europeu que aguente o que for preciso, mesmo em tempo de crise...

E de cedência em cedência, vai subindo no mastro a bandeira do crescente verde em solo europeu...

NO EGIPTO DA «PRIMAVERA ÁRABE» - FÁTUA PROÍBE TRANSPORTES PÚBLICOS DE LEVAREM SACERDOTES CRISTÃOS ÀS IGREJAS

No Egipto, uma nova fátua - decreto muçulmano - proíbe os taxistas e motoristas de autocarros o transporte de sacerdotes cristãos coptas às igrejas.
A fátua foi proclamada pelo jurisconsulto muçulmano Yassir Al-Burhami, destacado membro do movimento salafista e já conhecido por perseguir apóstatas do Islão, além de judeus e cristãos, bem como por ter proibido a celebração do Dia da Mãe.
De acordo com este eminente clérigo e especialista do conhecimento do Islão, as igrejas cristãs são lugares de corrupção piores do que as tabernas onde se vendem bebidas alcoólicas.

Pois é, mais um país em que o Islão não está a ser «tolerante» como a politicagem correcta no Ocidente jura que o Islão sempre foi... Porque será que essa promessa de tolerância corre sepre mal?...

NOVOS HERÓIS SUL-AFRICANOS...

Mais um pormenorzito a respeito da tortura e homicídio que três negros infligiram a uma família de brancos portugueses na África do Sul, conforme já aqui noticiado:
«A su salida de los juzgados, los tres canallas fueron vitoreados por alrededor de un centenar de surafricanos de raza negra.»

Significativo, de facto - uma centena de negros a saudar homicidas cruéis e violadores, que vitimaram brancos...

Sem o apartheid, qual é a defesa dos brancos? Nenhuma...

domingo, julho 29, 2012

AJUNTAMENTO DE VETERANOS QUE LUTARAM AO LADO DO NS NA ESTÓNIA

Agradecimentos a quem aqui trouxe esta interessante notícia: http://portuguese.ruvr.ru/2012_07_28/veteranos-das-ss-reunem-na-estonia/
No sábado na Estónia, nos montes de Sinimäe, junto à fronteira estónio-russa, decorreu um ajuntamento de veteranos da 20ª divisão estónia das SS que combateu ao lado de Hitler.
Aí se juntaram os antigos participantes nos combates contra a ofensiva do Exército Vermelho no Verão de 1944. Entre eles estão também representantes de organizações neonazis da Dinamarca, Suécia e Letónia.
Na sexta-feira, as autoridades estónias deportaram o presidente da organização Finlândia sem Nazismo Petri Krohn. A polícia também impediu a deslocação para o local do ajuntamento do líder do Comité Antifascista da Estónia Andrei Zarenkov e dos seus apoiantes.
Na quinta-feira passada, a embaixada da Rússia em Tallin emitiu um comunicado em que condenou o ajuntamento dos antigos membros das SS e sublinhou que na Estónia, que faz parte da União Europeia, continuam as tentativas de glorificação dos nazis e seus colaboracionistas.

Ai estes estónios que ainda não perceberam quem manda... não sabem que o NS foi declarado como pecaminoso pela Boa e Sã Doutrina da Santa Madre Igreja Anti-Racista e Multiculturalista dos Últimos Dias do Ocidente... um pequenito país lá para trás do sol posto mesmo a pedir uma intervenção das Legiões do Pensamento Correcto e do Sentimento Bom... tal como outrora a hoste da Cristandade invadiu as imediações para combater o persistente culto pagão do Báltico...

sexta-feira, julho 27, 2012

PNR DENUNCIA MESQUINHEZ E FANATISMO DO PCP E DO BE

O Partido Nacional Renovador vem condenar veementemente a posição tomada pelos partidos comunistas da Assembleia da República: Bloco de Esquerda, Os Verdes e Partido Comunista Português.
Fica, mais uma vez, bem patente a mentalidade sectária e pequenina que os norteia, ditada pelo ódio cego. É assim desde os tempos do PREC e nada muda ou evolui nessa gente de extrema-esquerda. Apressam-se a fazer votos de pesar por qualquer um que pertença ao seu bairro político, seja merecedor de tal ou até bem pelo contrário.
Esquecem rapidamente que, ainda há bem poucos dias, o voto de pesar por Miguel Portas colheu a unanimidade de todo o hemiciclo, mas efectivamente a tolerância e abertura de espírito que tanto apregoam, não passa de mais uma mentira grosseira que os caracteriza, já que, quando podem dar demonstrações disso, agem exactamente ao contrário daquilo que dizem defender.
É típico das mentes pequenas e acobardadas temerem as figuras incontornáveis da História, tremendo até ante a sua memória e, desse modo, tentam ignorá-las, desdenhá-las ou apagá-las. Mas tudo isso acaba por ser em vão e o ridículo recai sobre quem tem estas atitudes tão reles.
O PNR não tem dúvidas: José Hermano Saraiva é uma figura gigante da nossa História recente, e por isso compreende-se que votos de pesar de anões nunca lhe chegariam.

Comissão Política Nacional | 25 de Julho de 2012

A DIFERENÇA ENTRE A LIBERDADE DE EXPRESSÃO E A INCITAÇÃO AO ÓDIO RACIAL


Não é piada. É realidade assente em factos concretos - uma actuação pensada e organizada para incitar ao ódio contra o branco passa impune, um mero desabafo do branco, ou da branca, é punido com pena de prisão como «crime de ódio»:

PASSAGENS SUBTERRÂNEAS FEITAS NA EUROPA MEDIEVAL - LOCAL DE REFÚGIO DE GUERRAS OU...LOCAIS DE CULTO SECRETO AOS DEUSES EUROPEUS?

Segundo se soube recentemente, debaixo dos campos e florestas da Europa escondem-se passagens subterrâneas misteriosas. Supõe-se que no subsolo dos países europeus existe toda uma rede de passagens e cavernas, de que apenas uma parte ínfima foi explorada.
Como ficou estabelecido, todas as passagens têm origem artificial, tendo sido abertas pelo homem entre os séculos X e XIII. Porém, o seu destino continua a dar dores de cabeça aos cientistas. A hipótese de que teriam servido como vias de comunicação entre domínios feudais, não parece viável na medida em que a maioria delas termina em becos.
Mais de mil passagens já foram identificadas na Alemanha e na Áustria, mas no entender dos arqueólogos, não passam de 10% do seu total. Algumas delas são curtas, medindo 20 a 25 metros, mas há também algumas bastante compridas, estendendo-se por mais de 100 metros. Em algumas delas foram descobertos vestígios de portas com ferrolhos.
Os historiadores quebram a cabeça para descobrir o destino das estranhas instalações subterrâneas, não sabendo se eram abrigos secretos contra guerras e salteadores ou refúgios e locais de culto clandestinos dos pagãos que continuavam a rezar aos seus Deuses tradicionais.

A confirmar-se esta última teoria, constitui mais um testemunho da resistência europeia à cristianização e da lealdade de Europeus aos seus Deuses étnicos.

Um pouco como se daqui a quinhentos anos algum historiador descobrir testemunhos da existência em 2012 de numerosos movimentos nacionalistas contrários à iminvasão - «havia afinal quem resistisse à imigração em massa, pelo que a ideia oficialmente imposta de que acontecia "naturalmente" constituia afinal propaganda da elite então reinante»...


CANAL DO PNR NO MEO

FAMÍLIA PORTUGUESA CRUELMENTE TORTURADA E ASSASSINADA POR NEGROS NO PARAÍSO PÓS-APARTHEID

Agradecimentos ao camarada que aqui trouxe esta notícia, que pelos vistos não está a indignar «ninguém» nos grandes mé(r)dia tugas: http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2688831 (texto original da notícia redigido sob o novo aborto ortográfico mas corrigido aqui à luz da ortografia portuguesa)
Amaro Viana tinha 12 anos quando foi afogado em água a ferver pelos homens que violaram a sua mãe e mataram os seus pais durante um assalto à sua casa em Joanesburgo. Este massacre ocorreu a 1 de Outubro de 2011 e esta semana os três indivíduos admitiram a sua culpa. A sentença é conhecida a 6 de Setembro.
Os três homens entraram na casa da família Viana em Wakerville, Joanesburgo, a 1 de Outubro de 2001 com o objectivo de assaltarem a residência e vingarem-se da forma como a sua patroa, Geraldine Viana, 42 anos, os tratava.
O jardineiro da família, Patrick Petrus Radebe, 24 anos, o filho da sua empregada doméstica, Sipho Mbele, 21, declararam-se na terça-feira culpados de três acusações de homicídio e uma de violação cada. David Motaung, de 20 anos, declarou-se culpado da acusação de roubo.
O jornal Beeld relata os três abandonaram o tribunal sul-africano de volta às suas celas de sorriso nos lábios.
Segundo o contado pelos três acusados esta terça-feira em tribunal, Tony Viana, de 53 anos, chegou a casa, foi atacado com um taco de golfe e uma catana e ordenaram-lhe que abrisse o cofre da residência. Tony foi então amarrado e a mulher e o filho, que chegaram a casa pouco depois, foram amarrados em quartos separados.
Mbele violou então Geraldine enquanto Radebe a segurava, colocando-se em cima da sua cara. A mãe de Amaro foi depois violada por Radebe. Depois mataram-na com um tiro na cabeça com a arma do marido, que teve o mesmo destino.

Ah, o calor humano africano na sua vertente mais radikal e jovem... deve ter sido este calor humano africano que aqueceu tanto a água na qual a criança portuguesa foi afogada, são coisas que acontecem...

MAIS INDÍCIOS DE QUE O CERTIFICADO DE NASCIMENTO DO MULATO QUENIANO QUE MANDA NOS EUA FOI MESMO FALSIFICADO...

O xerife do Arizona, Joe Arpaio, declarou que os seus empregados, que autenticaram o certificado de nascimento do presidente Barack Obama, reconheceram que o documento foi falsificado, informa a agência Associated Press.
Os resultados preliminares da investigação foram divulgados ainda a 1 de Março. Na altura, Arpaio declarou que não tinha a certeza da autenticidade do certificado de nascimento de Obama. Mike Zullo, o auxiliar geral do xerife, afirmava que o certificado não poderia existir em papel, por isso acreditava que o documento tinha sido feito em computador. Os empregados de Arpaio tentaram encontrar no certificado determinadas camadas e provar que elas foram feitas através de processamento de computador.

ALEMANHA E BÉLGICA REABILITAM BRUXOS

As autoridades da cidade belga de Nieuport, na costa do Mar do Norte, reabilitaram 17 moradores locais que no século XVII foram queimados vivos. Entre eles foram 15 bruxas e dois bruxos. Para homenagear a memória das vítimas do erro histórico na câmara municipal da cidade estabeleceram uma estela com a lista de nomes de todos os executados seguidores do ocultismo.
Além disso, a administração da cidade anunciou na próxima semana uma festa de bruxos que até hoje se realiza lá duas vezes por ano.
A mesma história aconteceu com as 37 bruxas executadas em 1627 na Alemanha, escreve o jornal Local, referindo-se aos média locais. O Conselho da cidade de Colónia foi unânime em reabilitar as pobres mulheres que 400 anos atrás foram acusadas de ligação com o diabo.
No entanto, a decisão do Conselho, infelizmente, não tem força jurídica, sendo que as autoridades da Alemanha actual não estão autorizadas a cancelar sentenças decretadas em conformidade com as Leis do Império Romano.

Mais informações sobre o caso:
http://portuguese.ruvr.ru/radio_broadcast/44585067/81041129.html
(...)
A actual tentativa de reabilitar os que pereceram nas fogueiras da inquisição não é a primeira na história da Europa. A direção do Terceiro Reich da Alemanha, que existiu no período de 1934 a 1945, avaliou os processos medievais contra as bruxas como genocídio do povo alemão. Reinhard Heydrich, um dos nazis que faziam parte do cerco mais próximo de Himmler, chegou a encarregar os seus subalternos de verificar secretamente a origem do clã Himmler. Não se sabe ao certo, o que é que eles tinha encontrado, mas Himmler foi informado em breve que a sua bisavó Margareta Himbler tinha sido queimado numa fogueira a 4 de Abril de 1629.

quarta-feira, julho 25, 2012

POR UMA ASCENSÃO DA LUZ EM TODA O MUNDO ÁRICO

Já passou, mas é intemporal o seu apelo - e está especialmente bem acompanhado, com esplêndida banda sonora dos pagãos letónios Skyforger:

Faróis da Glória do nosso Pai, Sol Hyperion!

Irmãos e Irmãs das Antigas Crenças!

Este é um vasto apelo até onde quer que haja gente a lutar pela Ética e pelos Valores das Antigas Fés das Nações!
... Nós, Helenos, de um ponto meridional da Europa, estamos a convidar-vos para Honrar-nos em Celebrações e Ritos Uníssonos pela Glória do nosso Pai Sol, e a Aurora do vinte e um de Junho, quando o Solstício de Verão começar a acontecer em todo o hemisfério norte da Terra!

As celebrações deste ano estão a pedir Solidariedade e Irmandade entre os Filhos das Tradições, quando esta civilização parece ter atingido os seus limites e está agora a começar a autodestruir-se, comendo da sua própria carne.
Que fiquemos Orgulhosamente Lado a Lado, e Honremos os Imortais pelo Sagrado, o elemento mais importante de que este mundo carece...

Tal como temos feito nos últimos dois anos, nós Helenos da nossa Oikos (Casa) da Organização Thyrsos, iremos Empunhar as Chamas bem Alto no exacto momento em que o Primeiro Raio de Sol inflame o Céu Ateniense na Hélada Saudando o Rei do Cosmos Estético.

O que vos pedimos é que nos enviem fotos das vossas celebrações e Ritos nas vossas casas ou no campo de modo a que possamos coligi-las e apresentá-las, tal como sempre fazemos, através de um video no nosso sítio internético, como parte da prova da nossa Solidariedade e Unidade que Sustém as nossas Tribos, as nossas Nações, as nossas Casas, como um Corpo em comum, o Corpo dsa Herança e da Sacralidade!

Mostremos ao resto do mundo que os Filhos dos Deuses estão Unidos e não esqueceram as suas Fés Étnicas e Valores!

(...)

Que permaneçamos cada vez mais Fortes! Pela Glória do Sol!

Por favor, disseminem a mensagem onde quer que possam!

O Fogo ainda arde!
Avé Sol Hyperion
Hail Sunna!
Hail Sonne!
Glória Eterna dos Imortais!

Fonte: http://www.thyrsos.gr/newsreportsummersolsticeenglish.html

VETERANO DE GUERRA BRANCO DÁ LIÇÃO A TRÊS AFRO-AMERICANOS QUE IMPORTUNAVAM E INSULTAVAM MULHERES BRANCAS

Mais um herói a sério nos «States», depois do velhote branco que esmurrou o jovem negro que se preparava para, incitado por uma negra, agredir o idoso... belas imagens, estas:

IMPUNIDADE AFRICANA NA TERRA DA LIBERDADE - NEGROS DA SOMÁLIA AGRIDEM BRANCOS NOS EUA E FILMAM-SE AO FAZÊ-LO

ATLETA EUROPEIA EXPULSA DOS JOGOS OLÍMPICOS POR PIADA «RACISTA»

O Comité Olímpico Grego decidiu hoje retirar dos Jogos de Londres a atleta de triplo salto, Paraskevi Papachristou, como penalização por ter escrito comentários racistas contra os imigrantes africanos residentes no seu país, na sua conta do Twitter.
"Com tantos africanos na Grécia... os mosquitos do Nilo Ocidental comem pelo menos comida caseira!", escreveu Papachristou. O tweet da atleta desencadeou uma onda de indignação na Grécia, tendo o Comité sido pressionado por vários partidos políticos para que a atleta não participasse nos Jogos.
Em declarações à televisão grega Skai, Isidoros Kouvelos, secretário-geral do Comité Olímpico grego, afirmou que a atleta "não mostrou nenhum respeito pelos valores olímpicos, pelo que não poderia mais continuar a fazer parte da equipa. (Paraskevi Papachristou) cometeu um erro, e na vida nós temos de pagar pelos nossos erros".
Após ter sido expulsa, Paraskevi Papachristou, 23 anos, mostrou-se arrependida e apresentou um pedido de desculpas através do Facebook, afirmando que foi "uma brincadeira infeliz e de mau gosto. (...) não queria ofender ninguém nem violar os direitos humanos. O meu sonho está vinculado aos Jogos Olímpicos e não poderia participar se não respeitassse esses valores".
O britânico Sebastian Coe, presidente do Comité Organizador dos Jogos Olímpicos 2012, assinalou há dias que o Twitter pode distrair os atletas, prejudicando-os. O Comité Olímpico Italiano foi o primeiro a proibir expressamente que os seus atletas façam comentários nessa rede social durante os Jogos.

A atleta merece a solidariedade de todos os verdadeiros Europeus, amantes da liberdade de expressão. Só errou em pedir desculpa. Foi mais uma vítima do totalitarismo omnipresente e sempre-à-espreita da Santa Inquisição Anti-Racista, emanada da Santa Madre Igreja Anti-Racista e Multiculturalista dos Últimos Dias do Ocidente (SMIARMUDO). Note-se que a atleta nem sequer proferiu a piada «racista» no contexto de uma prova desportiva mas sim na sua própria conta de uma rede social, portanto, numa ocasião de âmbito pessoal e privado. Ora o totalitarismo é precisamente a imposição de um ideal, e perseguição de quem o não aceita, em todos os campos da existência humana - não apenas na área especificamente política, mas também na pessoal profissional, privada, familiar, tão íntima quanto possível, de modo a destruir de vez qualquer autonomia humana que permita rejeitar o referido ideal que a elite reinante quer impingir a tudo e a todos. É a violação clara e flagrante da liberdade humana.

Que tal violação ocorra em nome de um valor universalista que quer impedir o indígena de sequer comentar a imigração em massa, ou iminvasão, que a elite lhe impõe, soma a ofensa que é o atropelo a um direito humano fundamental, soma esta ofensa à obscenidade que é querer encher um país de alógenos para assim deitar por terra as barreiras nacionais, étnicas, raciais, entre os homens, ou seja, para levar a cabo o apagamento das fronteiras que garantem as identidades - um genocídio lento e sonso. O Europeu é obrigado a comer e calar em sua própria casa enquanto vê a elite a encher-lhe a casa de alienígenas. Isto enoja e REVOLTA sem medida. Uma dupla violência desta natureza não merece perdão.

Quanto ao comentário da atleta, por acaso bastante engraçado, e apelo aos leitores que o divulguem, todos os dias, contando-o aos amigos todos que puderem, é de notar que nada tem de ofensivo, uma vez que não contém qualquer juízo de valor, positivo ou negativo, sobre os imigrantes africanos - limita-se a observar um facto curioso, quando não de mau agoiro, que é a coincidência da migração da África para a Europa de negros e de insectos, que, de resto, já aqui foi abordada. Só numa lógica de Santificação do Amado Outro Na Pessoa Humana do Africano (vocabulário eclesiástico da SMIARMUDO) é que aquilo que Paraskevi Papachristou escreveu pode ser considerado pecaminoso. Lá diz o dichote beato: «graças para com Deus, muitas; graças com Deus, poucas...» Voltou pois o tempo do «respeitinho-que-é-muito-bonito», e os seus promotores são em muitos casos aqueles que gostam de satirizar e atacar «irreverentemente» os «respeitinhos» alheios.

Um voto de louvor pois para Paraskevi Papachristou.